Tomorrow Is Yesterday

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Tomorrow Is Yesterday"
19º episódio da 1ª temporada de Star Trek
TomorrowIsYesterday.jpg
O Capitão John Christopher e o Capitão Kirk.
Informação geral
Escrito por: D. C. Fontana
Direcção Michael O'Herlihy
Código de produção 6149-21
Exibição original 26 de janeiro de 1967
Convidados

Roger Perry como John Christopher
Hal Lynch como Sargento
Richard Merrifield como Webb
John Winston como Kyle
Ed Peck como Fellini
Mark Dempsey como Capitão
Jim Spencer como Segurança
William Blackburn como Hadley
Frank da Vinci como Brent
Eddie Paskey como Leslie

Cronologia
Último
Último
"Arena"
"Court Martial"
Próximo
Próximo
Lista de episódios de Star Trek

"Tomorrow Is Yesterday" é o décimo nono episódio da primeira temporada da série de ficção científica Star Trek, que foi ao ar em 26 de janeiro de 1967 pela NBC. O episódio foi escrito por D. C. Fontana e dirigido por Michael O'Herlihy.

No enredo, a tripulação da Enterprise viaja até 1969 na Terra e devem consertar os danos a linha do tempo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na data estelar 3113.2, a nave estelar USS Enterprise é jogada no tempo até 1969 na Terra peos efeitos de uma estrela de nêutrons. A nave fica em uma posição suborbital da atmosfera terrestre, sendo captada como um OVNI em um radar militar.

A Base Aérea de Offutt em Omaha, Nebraska, envia um F-104 Starfighter, pilotado pelo Capitão John Christopher, para identificar a nave. O piloto recebe ordens para impedir que a Enterprise escape antes que reforços cheguem, e Kirk é forçado a tomar atitudes defensivas. A nave estelar emite um raio trator em direção ao jato, porém acidentemente a parte ao meio. Agindo de forma rápida, Kirk ordena que o piloto seja transportado para a Enterprise.

Christopher primeiramente fica confuso, porém rapidamente fica maravilhado com o futuro. Um problema rapidamente surge, retornar o piloto do século XX com conhecimentos do século XXIII pode contaminar o futuro. Kirk primeiramente decide levá-lo para o futuro com eles, porém acaba descobrindo que seu filho ainda não nascido, Sean Jeffrey Christopher, irá liderar uma importante missão terrestre em direção a Saturno. Agora eles devem de alguma forma retornar Christopher para a Terra sem nenhum conhecimento sobre a Enterprise.

Outro problema foi que Christopher tiou fotografias da Enterprise, que podem ter sido recuperadas pela Força Aérea, podendo também alterar a história. Kirk e Sulu se transportam para a base para procurar e recuperar as fotos. Ao encontrarem os filmes, um segurança entre e os prende, forçando os dois a entregarem suas armas e comunicadores.

Enquanto isso, abordo da Enterprise, Spock contata Kirk para verificar seu progresso. Quando o segurança "atende" o comunicador, ele acidentalmente ativa um sinal de emergência para a nave, sendo transportado para a Enterprise, congelado em estado de choque. Eles decidem confiná-lo na sala do transporte para limitar sua exposição.

Kirk e Sulu continuam a procurar outras evidencias de sua intrusão no tempo. Sulu consegue localizar os arquivos e retorna para a nave enquanto Kirk cria uma distração enquanto mais seguranças chegam. Kirk é capturado e levado para interrogatório.

Spock, com a ajuda de Christopher, sem transporta para a base para resgatar Kirk. Eles subjulgam os guardas que estavam com Kirk e se preparam paa retornar a Enterprise, porém Christopher consegue uma arma, exigindo ficar para trás. Felizmente, Spock, antecipando tao ação, chega por de trás dele e o deixa inconsciente com um toque neural vulcano. Todos retornam para a nave.

Spock e Scotty informam Kirk sobre seu plano para voltar ao século XXIII. Ele irão usar um efeito de estilingue ao redor do Sol, na teoria, o tempo vai voltar enquanto eles enfrentam a gravidade da estrela, depois, quando a nave se soltar, o tempo vai viajar rapidamente para frente. Com uma navegação precisa, a teoria pode funcionar; porém, frear em um problema, já que qualquer erro pode destruir a nave ou fazê-los chegarem em outro período da história.

A Enterprise inicia o efeito estilingue. Enquanto a nave volta no tempo, Kirk transporta Christopher de volta para seu jato no instante quando ele avista a Enterprise, vendo apenas um relance do "OVNI", e o avistamento é apagado da história. O segurança também é retornado para o seu tempo, pouco antes dele ver Kirk e Sulu. A Enterprise volta com sucesso para o século XXIII.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

Este episódio originalmente foi concebido como um episódio em duas partes com "The Naked Time". Quando o final de "The Naked Time" foi revisado para ele se tornar um episódio autônomo, "Tomorrow Is Yesterday" também foi revisado para também se tornar um autônomo.[2]

O produtor associado Robert H. Justman criou a ideia original da história, a entregando para Dorothy C. Fontana escrever o roteiro. Justman não recebeu nunhum crédito nem pagamento, enquanto que o agente de Roddenberry cobrava do estúdio até US$ 3.000 por suas histórias e reescritas.[3]

Remasterização[editar | editar código-fonte]

Este episódio foi remasterizado em 2006 e foi ao ar em 5 de maio de 2007 como parte da remasterização de 40 anos da série original. Ele foi precedido na semana anterior por "A Piece of the Action" e sucedido na semana seguinte por "Errand of Mercy". Além da remasterização de áudio e vídeo, e das animações computadorizadas da Enterprise que são padrão em todas as revisões, mudanças específicas para o episódio incluem:[4]

  • Várias tomadas exteriores da Enterprise, tanto na atmosfera da Terra quanto em órbita, foram melhoradas com mais nuvens e paisagens, incluindo a presença da Lua. De acordo com Michael Okuda, muitas das imagens da Terra que foram usadas na remasterização foram tiradas do Ônibus Espacial e da Estação Espacial Internacional.[5]
  • As tomadas exteriores do F-104 foram melhoradas. A Enterprise pode agora ser vista através da cabine.
  • O cronometro da ponte foi alterado para ficar igual a aquele de "The Naked Time".
  • A sequência do "estilingue temporal" foi alterada para ficar semelhante a mesma sequência de Star Trek IV: The Voyage Home, mostrando a Enterprise viajando em direção ao Sol e ao seu redor.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Zack Handlen da The A.V. Club deu ao episódio uma nota "B-", descrevendo as cenas passadas no "presente" como "decentemente escritas [porém] muito maçantes", porém ele também notou que os argumentos de Spock sobre a presença da Enterprise são "bem consideradas".[6]

Referências

  1. Synopsis for "Star Trek" Tomorrow Is Yesterday (1967) Internet Movie Database. Visitado em 15 de julho de 2011.
  2. Eversole, Dave. The Naked Time Orion Press. Visitado em 15 de julho de 2011.
  3. Solow, Herbert F.; Justman, Robert H.. Inside Star Trek The Real Story. [S.l.]: Simon & Schuster, 1997. p. 134-137. ISBN 0-671-00974-5.
  4. Sternbach, Rick (9 de maio de 2007). Review: “Tomorrow Is Yesterday” TrekMovie.com. Visitado em 15 de julho de 2011.
  5. The STAR TREK Remastered Team Talks About Klingons (Then And Now), Gimpy Spy Antennas, And The Coolness That Awaits Us!! Ain't It Cool News (4 de maio de 2007). Visitado em 15 de julho de 2011.
  6. Handlen, Zack (20 de março de 2009). "Tomorrow Is Yesterday" / "Court Martial" The A.V. Club. Visitado em 15 de julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]