Tonalidade paralela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tonalidade homônima ou paralela, em termos musicais, indica tonalidades que têm o mesmo nome, que diferem no entanto em pequenas nuances, que identificam alguma das suas características.

Significado[editar | editar código-fonte]

Uma tonalidade diz-se homônima quando o nome da nota musical que a representa é o mesmo para mais de uma tonalidade, cujas formações distinguem entre uma e outra. Tal termo só passa a ser empregado quando consideramos a existência de uma organização musical, geralmente por meio de uma escala musical, ou do temperamento definido.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

A tonalidade de dó maior compreende a existência sem acidentes das seguintes notas musicais, nesta ordem: C - D - E - F - G - A - B. Sua correspondente homônima seria a de dó menor, cujas notas que compõem a escala são, nesta ordem: C - D - E♭ - F - G - A♭ - B♭.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Lacerda, Osvaldo. Compendio de Teoria Elementar da Música. Ricordi S.A. 11ª Edição, São Paulo, SP.