Tonari no Totoro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tonari no Totoro
O Meu Vizinho Totoro (PT)
Meu Amigo Totoro (BR)
Japão
1988 • cor • 86 min 
Direção Hayao Miyazaki
Roteiro Hayao Miyazaki
Cindy Davis Hewitt (versão da Disney de 2005)
Elenco Noriko Hidaka (voz)
Chika Sakamoto (voz)
Shigesato Itoi (voz)
Hitoshi Takagi (voz)
Género fantasia
aventura
Idioma Japonês
Página no IMDb (em inglês)
Tonari no Totoro title.jpg

Tonari no Totoro (となりのトトロ?), Meu Amigo Totoro (título no Brasil) ou O Meu Vizinho Totoro (título em Portugal) é um filme de animação japonês feito em 1988. Tem direção e roteiro de Hayao Miyazaki.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

As irmãs Mei e Satsuki Kusakabe mudam-se com seu pai para uma vila rural no interior do Japão, com o objetivo de ficar perto da mãe, que está convalescendo em um hospital. Satsuki tem dez anos de idade, e sua irmã, seis. Animadas com a mudança, elas correm e brincam ao redor da nova casa, explorando o lugar e se admirando com o bosque dos arredores.

Satsuki começa a frequentar a escola local, e também cuida dos afazeres domésticos, enquanto pai está fora a trabalho, contando com a ajuda dos vizinhos - Nanny, uma senhora idosa e seu neto, Kanta, da mesma idade que Satsuki. O Sr. Kusakabe trabalha na cidade (não há indicação direta sobre qual é seu trabalho, mas é sugerido que ele é um professor de uma faculdade), e Nanny cuida de Mei em suas ausências. Kanta se mostra inicialmente arredio em relação a Satsuki, mas os dois eventualmente se tornam amigos.

Ao longo dos dias, as duas irmãs começam a entrar em contato com os seres mágicos que habitam o lugar: no primeiro dia de mudança, Mei é assustada pelos "Dustbunnies" - bolas de poeira que ocupam casas abandonadas, e fogem quando os novos donos chegam. Ela tenta pegar um deles para mostrar aos adultos na casa, porém a criatura se torna apenas poeira em suas mãos. Tempos depois, ela está brincando no jardim, enquanto seu pai trabalha em casa e Satsuki está na escola, e vê uma criatura parecida com um coelho, carregando um saco nas costas. Curiosa e animada, ela corre atrás dele, percorrendo caminhos misteriosos por dentro da floresta, até cair em cima de outra criatura, uma versão maior da primeira, e que se encontrava dormindo dentro de uma árvore.

Mei termina por acordar a criatura, e inocentemente pergunta pelo seu nome: com uma voz cavernosa, e visivelmente sonolento, o ser mágico fala algo como "TO-RO-RU" (do inglês troll), mas Mei não consegue pronunciar corretamente, e acredita que ele se chama TOTORO.

Satsuki e seu pai não acreditam no encontro com o Totoro - Mei é encontrada dormindo no bosque próximo à casa, e eles acham que ela apenas sonhou com essa aventura. Mas ambos terminam animando a menina, e lhe falam de que ela deve ter encontrado um espírito protetor da floresta.

Em uma noite chuvosa, Satsuki e Mei esperam pelo pai, que está voltando de ônibus de seu trabalho. Elas ficam preocupadas quando ele não aparece no horário esperado, e decidem esperar, até que Mei termina por adormecer. Sem alternativas, Satsuki a coloca em suas costas, e aguarda pela chegada do pai. Algum tempo depois, Totoro aparece, como se também estivesse esperando por alguma coisa. Satsuki nota que ele está se molhando por causa da chuva, e oferece o guarda-chuva que ela carregava para seu pai. Em gratidão, Totoro lhes entrega um pacote feito de folhas, contendo sementes e avelãs, e embarca no Nekobasu, outro ser misterioso - um ônibus em forma de gato, com várias pernas, que corre serpenteando por entre as colinas e as árvores. Logo depois, o Sr. Kusakabe chega em outro ônibus, e se desculpa pelo atraso. Os três correm animados de volta para casa.

As meninas plantam as sementes e avelãs em um canteiro, porém as plantas se recusam a brotar. Em uma noite de lua cheia, elas acordam e vêem Totoro dançando ao redor do canteiro, e correm para se juntar a ele. E enquanto dançam, as plantas brotam e crescem como mágica, formando uma canforeira gigante. Totoro as leva ao topo da árvore, e passam o resto da noite praticando tocar flauta. No dia seguinte, elas acordam novamente em seu quarto, e pequenos brotos aparecem no canteiro.

Quando piora a saúde de sua mãe e a impede de ir para a nova casa, as duas meninas ficam desesperadas. Mei desaparece, decidida a ir sozinha até o hospital e entregar para sua mãe uma espiga de milho que ela mesma colhera, e termina por se perder. Uma busca para encontrá-la é organizada e envolve toda a comunidade - Nanny, Kanta e outros vizinhos fazem buscas desesperadas. Satsuki corre pelas estradas por onde sua irmãzinha poderia ter seguido, e pergunta as pessoas que encontra se viram a menina, porém sem sucesso. Chorando e sem ter a quem recorrer, Satsuki corre para dentro do bosque, e após atravessar pelos mesmos caminhos mágicos que Mei havia seguido, no primeiro encontro com o Totoro, ela o encontra e pede para ajudá-la a encontrar a menina.

Totoro sorri, e a leva ao topo da árvore, onde chama o Nekobasu com sua poderosa voz. Satsuki embarca, um pouco desconfiada e assustada, e o ônibus-gato a leva até Mei que, cansada e sem saber o que fazer, estava chorando a beira de uma estrada. As duas irmãs pedem para que o Nekobasu as leve para visitar a mãe.

No hospital, o Sr. Kusakabe conversa com sua esposa, que está aborrecida pelo ocorrido - na verdade, ela teve apenas uma leve gripe, e em alguns dias teria alta médica. Enquanto conversam, ela tem a impressão de ter ouvido a voz de suas filhas na janela e o Sr. Kusakabe se levanta para verificar - não há ninguém à janela, porém ele encontra uma espiga de milho na jardineira. Escondidas em uma árvore, Mei e Satsuki vêem a mãe sorrir, e concluem que tudo está bem.

Há ainda uma interpretação um tanto obscura sobre a animação. Totoro é um ser sobrenatural que aparece para pessoas que estão próximas da morte. Ele seria uma espécie de shinigami (deus da morte). Quando Mei desaparece no bosque e encontram seu sapatinho no lago, significa que já está morta. Satsuki não via Totoro, até então. Quando não encontra Mei, Satsuki pede a Totoro que a leve até sua irmã. O Nekobasu (gato ônibus) é um meio de transporte entre os mundos, tanto que, quando Mei e Satsuki vão visitar sua mãe (antes de partirem definitivmente para o outro mundo) ela é a única que as vê, o pai não, pois a mãe delas está a ponto de morrer.

Além disso, há quem diga que a história é baseada em fatos reais, apesar de o Studio Ghibli negar. Uma garota de 16 anos, Yoshike Nakata, teria desaparecido, na década de 60, em um bosque no Japão e, posteriormente, assassinada.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Já foi lançada uma edição do filme pela Flashstar Vídeos em VHS.

Dubladores[editar | editar código-fonte]

Personagens Versão japonesa
Satsuki Kusakabe Noriko Hidaka
Mei Kusakabe Chika Sakamoto
Professor Kusakabe Shigesato Itoi
Srª Kusakabe Sumi Shimamoto
Kanta Toshiyuki Amagasa
Nanny Tanie Kitabayashi
Totoro Hitoshi Takagi

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.