Tony Robert-Fleury

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tony Robert-Fleury em seu estúdio de Paris

Tony Robert-Fleury (Paris ,1° de setembro de 1837Viroflay, 8 de dezembro de 1912) foi um pintor francês. Era filho do também pintor Joseph-Nicolas Robert-Fleury. Estudou com seu pai e também com Delaroche e Léon Coignet.

Seu primeiro trabalho exibido no Salon de Paris, em 1866, foi uma grande composição de caráter histórico, sobre o massacre de Varsóvia ocorridos em 8 de abril de 1861, quando tropas russas abriram fogo contra uma multidão desarmada.

Robert-Fleury adquiriu reputação por suas composições históricas e por seus retratos. Como professor, formou um grande número de pintores franceses do século XX. Lecionou na célebre Académie Julian com Bouguereau, a quem substituiu na presidência da Sociedade dos Artistas Franceses.

Tony Robert-Fleury tinha uma grande propriedade em Viroflay, onde faleceu em 1912.[1] a Côte du Paradis.

Obras[editar | editar código-fonte]

Philippe Pinel liberta os doentes mentais em Salpêtrière, por Tony Robert-Fleury (1876).
  • Varsovie le 8 avril 1861 (1866). Castelo de Montrésor.[2]
  • Joseph-Nicolas Robert-Fleury (1797-1890), Museu de Versailles
  • L’Anxiété, Museu de Tessé
  • La Polonaise, étude pour Ophélie, Museu de Rennes
  • Le Dernier Jour de Corinthe, 1870, Museu d'Orsay
  • Roméo et Juliette, Museu de La Roche-sur-Yon
  • Les Danaïdes, 1873
  • La Glorification de la Peinture Française, 1880
  • Léda, 1885
  • Ophélie, 1887
  • Madeleine, 1889
  • Mélancolie, 1901
  • L'étude, 1902
  • Architecture
  • Marie Antoinette le matin de son exécution
  • Autoretrato, Museu de Versailles
  • Vieilles Femmes sur la Place Navone, à Santa-Maria delle Pace, Museu do Luxemburgo

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Tony Robert-Fleury
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.