Toranosuke Takagi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tora Takagi
Toranosuke Takagi 2008 Super GT.jpg
Takagi na Super GT, em 2008
Nome completo Toranosuke Takagi
Nacionalidade    Japão Japonês
Data de nascimento 12 de Fevereiro de 1974 (40 anos)
Registros na Fórmula 1
Anos 1998-1999
Times 2 (Tyrrell e Arrows)
Campeonatos 0 (20º em 1999)
Pontos 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP Austrália GP da Austrália, 1998
Último GP Japão GP do Japão, 1999
GPs Poles Pódios Vitórias
32 0 0 0
Registros na IndyCar Series
Anos 2003-2004
Times 1 (Mo Nunn)
Campeonatos 0 (10º em 2003)
Pontos 580
Voltas mais rápidas 0
Primeira corrida Estados Unidos GP de Homestead, 2003
Última corrida Estados Unidos GP do Texas, 2004
GPs Poles Pódios Vitórias
32 0 1 0
Registros na CART/Champ Car
Anos 2001-2002
Times 1 (Walker)
Campeonatos 0 (15º em 2002)
Pontos 82
Voltas mais rápidas 0
Primeira corrida México GP de Monterrey, 2001
Última corrida México GP de Monterrey, 2002
GPs Poles Pódios Vitórias
40 0 0 0

Toranosuke "Tora" Takagi (Shizuoka, 12 de fevereiro de 1974) é um automobilista japonês.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Influenciado por seu pai, que também era piloto, Takagi começou a correr no kart, em 1980, estreando profissionalmente na modalidade em 1987. Após vencer várias corridas, passou a correr em monopostos, inicialmente pela Fórmula Toyota, em 1992. No ano seguinte foi disputar a Fórmula 3 japonesa, terminando a temporada em décimo lugar, ganhando o prêmio de rookie do ano. Takagi correu mais dois anos na F-3 até deixar a categoria em 1996, para disputar a Fórmula Nippon.

Ainda competindo na F-Nippon, Takagi é contratado pela Tyrrell para ser piloto de testes, mas estava fora dos planos da equipe inglesa para 1997 - Mika Salo e Jos Verstappen eram os titulares. O japonês terminou a temporada de 1997 da F-Nippon com uma vitória, conquistando a sexta posição. Depois disso, Takagi finalmente realizaria seu sonho de ser piloto de Fórmula 1.

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Takagi pilotando a Tyrrell no GP da Espanha de 1998, último ano da equipe inglesa.

A Tyrrell, depois de perder Salo e Verstappen, foi vendida à British American Tobacco, que a converteria na equipe BAR em 1999. No seu último ano, a equipe contrataria Takagi e o brasileiro Ricardo Rosset, sendo que ambos completariam o orçamento da Tyrrell antes da despedida do time, ao encerramento da temporada de 1998 da F-1.

Na sua estreia, impressionou com sua maneira agressiva de largar, batendo Rosset nos treinos de classificação com tranquilidade, mas sem marcar pontos. As melhores posições de chegada de Takagi foram dois nonos lugares, em Silverstone e Monza.

Com a saída da Tyrrell, Takagi é contratado pela Arrows para a disputa da temporada de 1999, sucedendo Mika Salo. As provas de sua ascensão foram suas duas presenças no top-10, nos GPs da Austrália e do Brasil. Depois deste desempenho surpreendente, o japonês nunca mais emplacou uma sequência de ficar entre os dez primeiros colocados, tendo como ponto baixo a desclassificação no GP da França, por ter usado os pneus de seu companheiro de equipe, o espanhol Pedro de la Rosa. Assim como em 1998, Takagi terminou a temporada sem pontuar, deixando a F-1 após o vencimento do contrato com a Arrows.

Sem mais oportunidades na categoria, ele regressou à F-Nippon em 2000, novamente representando a equipe do ex-piloto Satoru Nakajima. Termina a competição em oitavo lugar.

CART[editar | editar código-fonte]

Takagi foi contratado pela equipe Walker, com apoio da Toyota, que forneceria os motores, marcando seus primeiros pontos em uma categoria top do automobilismo. Fechou a primeira temporada na CART em 21º lugar, com 29 pontos, tendo como melhor resultado um quarto lugar em Houston. Seu melhor desempenho foi no ano seguinte, conquistando o 15º posto, com 52 pontos, e novamente um quarto lugar como melhor posição de chegada, desta vez em Chicago. Ficou marcado por ter se envolvido em um espetacular acidente na largada do GP de Surfer's Paradise, o piloto acabou decolando e caiu sobre o carro do mexicano Adrián Fernández, sofrendo uma fratura de bacia, mas nada que fosse mais grave, inclusive saiu andando do seu monoposto, que ficou bastante destruído.

Takagi pretendia disputar a CART em 2003, mas a Walker dispensou o japonês, optando contratar o mexicano Rodolfo Lavín para pilotar o carro número 5.

IRL[editar | editar código-fonte]

Dispensado pela Walker, Takagi estreia na IRL pela equipe Mo Nunn, emplacando seu primeiro - e único - pódio em categorias top do automobilismo, ao chegar em terceiro lugar no GP do Texas. O japonês terminou em décimo lugar, com 317 pontos marcados. Acabou sendo eleito rookie (estreante) do ano, desbancando o inglês Dan Wheldon (falecido após sofrer grave acidente no GP de Las Vegas, em 2011).

Seu último ano na IRL foi em 2004, quando teve como melhor posto de chegada o quarto lugar em Homestead. Encerrou a competição em 15º lugar, com 263 pontos.

Após a aventura nos EUA, Tora retornou ao Japão, para novamente disputar a Fórmula Nippon. Hoje pilota na Super GT.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.