Torre de Babel (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde janeiro de 2013)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Torre de Babel
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 60 minutos (aproximadamente)
Criador(es) Sílvio de Abreu
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Denise Saraceni
Elenco Tarcísio Meira
Tony Ramos
Glória Menezes
Adriana Esteves
Cláudia Raia
Edson Celulari
Marcos Palmeira
Letícia Sabatella
Maitê Proença
ver mais
Tema de abertura Instrumental e, posteriormente, "Pra Você", Gal Costa
Transmissão original 25 de maio de 199815 de janeiro de 1999
N.º de episódios 203 capítulos
Cronologia
Último
Último
Por Amor
Suave Veneno
Próximo
Próximo
Programas relacionados A Próxima Vítima
Belíssima
Guerra dos Sexos
Rainha da Sucata
Passione

Torre de Babel é uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 20 horas pela Rede Globo, exibida entre 25 de maio de 1998 a 15 de janeiro de 1999, substituindo Por Amor e sendo substituída por Suave Veneno, totalizando 203 capítulos.

Escrita por Sílvio de Abreu, Alcides Nogueira e Bosco Brasil e dirigida por Denise Saraceni, José Luiz Villamarim, Carlos Araújo e Paulo Silvestrini. A direção de núcleo foi de Denise Saraceni.

Contou com Tarcísio Meira, Glória Menezes, Cláudia Raia, Edson Celulari, Letícia Sabatella, Marcos Palmeira, Juca de Oliveira, Natália do Vale, Maitê Proença, Adriana Esteves e Tony Ramos nos papéis principais da trama.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 1978, o ex-perito em fogos de artifícios, José Clementino (Tony Ramos) trabalha como pedreiro na construção de um prédio, uma das muitas obras realizadas pela construtora do engenheiro, César Toledo (Tarcísio Meira). Durante a festa da cumeeira, quando engenheiros e operários se reúnem para comemorar a colocação da última laje da obra, a mulher de Clementino flerta com vários homens. À certa altura, quando dá pela falta da mulher, o pedreiro sai à sua procura e a encontra em um canto afastado da construção tendo relações com dois homens. Tomado pela fúria, Clementino mata a mulher e um dos homens a golpes de pá. César Toledo ouve os gritos e contém Clementino com a ajuda de um grupo de operários. Chocado com a violência do empregado, o empresário chama a polícia e, mais tarde, depõe contra ele no julgamento. O seu testemunho é decisivo para a condenação de Clementino que, nem tendo possibilidade de ter arranjado advogado a altura, foi condenado por 19 anos.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Vinte anos se passam desde o assassinato de sua mulher e Clementino deixa a cadeia. O tempo em que esteve exposto à dura realidade do sistema penitenciário fez dele um homem ainda mais amargurado. Embora tente reconstruir sua vida, está obcecado pelo desejo de se vingar de César Toledo, que considera ter sido o grande responsável pela sua condenação.

César Toledo tornou-se um empresário poderoso. Acaba de construír um pomposo shopping: O Tropical Tower Shopping. Contudo leva uma vida cheia de angústias. Seu casamento com Marta está em crise e praticamente só se sustenta graças aos esforços dela. A união naufraga de vez quando César reencontra um antigo amor, a advogada Lúcia Prado, e os dois começam um romance. A relação com os filhos também não é bem resolvida. O mais velho, Henrique, administra os negócios do shopping, mas tem um temperamento bem diferente do pai. Extravagante e vaidoso, transforma a festa de inauguração do Tropical Towers em um pomposo evento carnavalesco. Alexandre é o filho do meio dos Toledo. Um jovem estudante de Direito que se ressente de ainda depender da ajuda financeira do pai, que faz questão de que ele complete os estudos antes de sair de casa. O filho mais novo, Guilherme, é a principal fonte dos tormentos da família. Dependente químico, envolvido com marginais, ele vive fugindo de clínicas de recuperação e tentando extorquir dinheiro dos parentes e amigos para conseguir sustentar o vício. Durante a festa de inauguração do shopping, depois de tentar arranjar dinheiro, sem sucesso, ele invade de motocicleta o saguão principal do edifício e tem de ser contido pelos seguranças.

A família de José Clementino, para junto da qual ele volta quando sai da cadeia, trabalha e vive no ferro-velho do seu pai, Agenor, um homem violento e cruel que criou duramente e sem carinho seus filhos e netos na base da tortura física e psicológica. Lá, vivem os dois meio-irmãos de Clementino, Gustinho e Boneca; e Shirley, sua filha mais nova, uma jovem meiga e graciosa que sofre de um defeito físico na perna. Ela toma conta de Jamanta, um portador de deficiência mental que vive como agregado da família e trabalha no ferro-velho. Naquele ambiente frio e sem vida, ocorrem alguns dos melhores momentos cômicos da novela, graças às brigas de Gustinho e Boneca – que vivem debochando e implicando um com o outro – e às trapalhadas de Jamanta, um personagem que caiu nas graças do público.

A outra filha de Clementino é Sandrinha. Ao contrário de Shirley, ela não perdoa o pai por ter assassinado sua mãe e alimenta sentimentos negativos em relação a todos os outros membros da família. É uma jovem mau-caráter e ambiciosa que trabalha como garçonete na lanchonete de Edmundo Falcão, porém faz qualquer coisa para se dar bem e subir de vida. Por isso, se envolve com Alexandre Toledo. Completamente apaixonado pela moça, ele não percebe que ela está interessada principalmente no seu dinheiro e que o trai sempre que possível.

Na lanchonete de Edmundo Falcão também trabalha a garçonete Bina Colombo, uma mulher espontânea e engraçada, mas também ingênua, que alimenta o sonho de se tornar rica. Ela mora com a tia Sarita num apartamento pequeno, mas a vida das duas muda depois que, graças a um golpe do destino, a garçonete se torna dona de uma fortuna. Bina está sempre acompanhada da sua melhor amiga, a dócil cozinheira Luzineide, que também trabalha na lanchonete e a quem ela ofusca com sua personalidade exuberante, impedindo que a moça pronuncie sequer uma palavra; é sempre censurada por um "Cala a boca, Luzineide!".

Dando início ao seu plano de vingança, José Clementino consegue um emprego como vigia do Tropical Towers. Dessa forma, ele pretendia arranjar margem de manobra para poder instalar explosivos no edifício. Seu plano é destruir o grande empreendimento de César Toledo, mas sem ferir inocentes. Os explosivos seriam detonados quando o shopping estivesse vazio. Entretanto, por razões misteriosas, todos os seus planos e artefatos desaparecem do ferro-velho onde Clementino os tinha guardados e são acionados no shopping na noite seguinte mas quando o edifício está ainda lotado. A explosão deixa muitos feridos e mata várias pessoas.

Alguns personagens de destaque na novela morrem na explosão do Tropical Towers. Guilherme, o jovem problemático que inferniza a vida dos Toledo, é um deles. Outras duas vítimas são a estilista Rafaela e a ex-modelo Leila Sampaio. As duas são sócias de uma boutique de moda e têm um relacionamento amoroso.

A empresária Ângela, braço-direito dos Toledo na administração do shopping, nutre uma paixão platônica por Henrique Toledo, seu melhor amigo e colega de trabalho. Henrique, no entanto, é casado com Vilma, além de ser um mulherengo incorrigível que coleciona conquistas românticas, e não desconfia dos sentimentos da amiga. Aos poucos, a paixão de Ângela vai se tornando cada vez mais doentia mas a gota d'água foi quando ela descobre que Henrique se apaixona pela ex-prostituta Celeste. Não se conformando definitivamente com tal situação, Ângela faz de tudo e não olha a meios para conseguir o que quer. Ela acaba por desenvolver progressivamente uma personalidade típicamente psicopata com o avançar da trama, comete assassinatos a sangue frio. Na reta final da trama, ela é desmascarada, pega pela polícia e acaba amargurando vários dias na cadeia. Seu final é trágico: Dias após uma elaborada fuga da prisão, ela se joga do último andar Maksoud Plaza hotel (onde estava escondida no momento) ao ser de novo encurralada pela polícia.

Quando o romance entre Lúcia Prado e César Toledo chega ao fim, a advogada se envolve com Alexandre. No final da novela, já tendo acordado para o verdadeiro caráter de Sandrinha, o filho de César Toledo decide ficar em definitivo com o ex-amor do pai. César Toledo e Marta acabam se reconciliando.

Sob a alcunha de Johnny Percebe, Gustinho faz sucesso como cantor romântico. Na verdade, Boneca é que tem talento para cantar, mas acha que é feio demais para se apresentar ao público. Ele, então, empresta sua voz ao irmão, embora se sinta frustrado por não poder aproveitar a fama. A farsa chega ao fim depois de uma apresentação no Planeta Xuxa. Xuxa descobre que Boneca é o verdadeiro cantor e o leva dos bastidores para o palco. Gustinho, por sua vez, descobre seu verdadeiro talento ao ganhar uma chance no time de várzea do seu bairro, tornando-se um jogador de futebol profissional muito bem-sucedido.

No decorrer da novela, Bina Colombo se dividiu entre Edmundo Falcão, Gustinho e Boneca. Ela se casa com o dono da lanchonete, mas os quatro personagens terminam juntos, formando um quadrado amoroso.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

Salzburgo, um dos cenários iniciais da trama.

Para conceber o Tropical Towers – localizado fora da cidade cenográfica de Torre de Babel –, os cenógrafos Mário Monteiro e Keller Veiga se inspiraram no trabalho do pintor holandês Pieter Brueghel, que, no século XVIII, retratou a Torre de Babel descrita na Bíblia. Todo o trabalho foi realizado sem a ajuda de efeitos de computação. Feito basicamente de esquadrilhas metálicas e vidro, o Tropical Towers ocupava uma área de 1.200m2 e levou 41 dias para ser erguido, dos quais 20 foram dedicados à construção de fundações de verdade capazes de sustentar o peso da estrutura. Foram usados 4.600m de vigas metálicas pesando 20 toneladas. Cerca de 200 operários trabalharam na construção, realizada no terreno onde antes havia Greenville, cidade cenográfica de A Indomada. Dois elevadores panorâmicos foram instalados na fachada, e escadas rolantes davam acesso aos três pavimentos do shopping, onde estavam instaladas as lojas e os escritórios da direção. A trama contava, ainda, com mais duas cidades cenográficas e 19 cenários internos, entre eles o cortiço onde moravam Sandrinha (Adriana Esteves) e Bina (Claudia Jimenez). O cenógrafo Keller Veiga relatou que o cenário do ferro-velho de Agenor (Juca de Oliveira) foi concebido para parecer “uma ilha dentro de um ferro-velho”. O quarto da personagem Shirley (Karina Barum), por exemplo, foi montado dentro de um trailer acoplado à sala. Torre de Babel também teve algumas gravações em Itaipava, no estado do Rio de Janeiro, e os interiores do Iguatemi Shopping, em São Paulo, foram usados para cenas que se passavam no Tropical Towers.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Tarcísio Meira César Toledo
Tony Ramos José Clementino da Silva
Glória Menezes Marta Leme Toledo
Adriana Esteves Sandra da Silva (Sandrinha)
Cláudia Raia Ângela Vidal
Edson Celulari Henrique Leme Toledo
Maitê Proença Clara Duarte Simões
Marcos Palmeira Alexandre Leme Toledo
Natália do Valle Lúcia Prado
Letícia Sabatella Celeste Leme Toledo
Juca de Oliveira Agenor da Silva
Christiane Torloni Rafaela Katz (Neuza Maria da Silva)
Sílvia Pfeifer Leila / Leda Sampaio
Cláudia Jimenez Balbina Colombo (Bina)
Victor Fasano Edmundo Falcão
Karina Barum Shirley da Silva
Cacá Carvalho Ariovaldo da Silva (Jamanta)
Ernani Moraes Ariclenes da Silva (Boneca)
Isadora Ribeiro Vilma Toledo
Oscar Magrini Augusto da Silva (Gustinho)/ Johnny Percebe
Cleyde Yáconis Deolinda Falcão
Etty Fraser Sarita
Carvalhinho Cláudio
Marcello Antony Guilherme Leme Toledo
Liana Duval Luísa
Sthefani Neves Tiffany Toledo
Caio Graco Henrique Toledo Júnior
Duda Mamberti Carlito
Junior Prata Delegado Celso Azevedo
Stênio Garcia Bruno Maia
Vanda Lacerda Eglantine
Eliane Costa Luzineide
Danton Mello Adriano (Chicletinho)
Felipe Rocha Dino
Felipe Latge Guiminha
Manitou Felipe Pedro
Cleyde Blota Josefa
Dary Reis Jayme Pacheco
Carlos Kroeber Navarro
Carlos Gregório Paulo
Irving São Paulo Gilberto
Fábio Junqueira Edgar
Maria Lúcia Dahl Cecília
Maria Sílvia Dirce
Andréa Cavalcanti Odete
Roberto Lobo Navarrinho

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Em 18 de setembro de 1998 ,o ator Danton Mello que interpretava Adriano na novela,e que na época era também apresentador do Globo Ecologia sofreu um grave acidente de helicóptero durante uma gravação para esse programa.No acidente Danton sofreu hemorragia e fraturou costelas ficando afastado da trama por meses voltando somente nos últimos capítulos.

Audiência[editar | editar código-fonte]

A trama estreou com 42 pontos, índice considerado baixo por dois motivos: primeiro por causa da meta, que era 45 pontos; e segundo porque a audiência das tramas anteriores sempre esteve superior à 45 pontos. Por várias semanas, a audiência oscilava na casa dos 40-45 pontos. No capítulo 45, exibido em 15 de julho , a trama bateu recorde de audiência: foram registrados 50 pontos de média. Neste dia foram exibidas as sequências das cenas de explosão do shopping Tropical Towers. No último capítulo, a trama alcançou 61 pontos de média; neste capítulo foram exibidos os principais desfechos dos personagens e a revelação de quem explodiu o shopping.[2] Teve uma média geral de 44 pontos.[3]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Torre de Babel Nacional
Trilha sonora
Lançamento 1998
Gênero(s) Vários
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Cláudia Raia

N.º Título Música Personagem Duração
1. "Te Amo"   José Augusto Shirley 3:05
2. "Loca (Crazy)"   Simone Celeste 4:20
3. "Felicidade, Que Saudade de Você"   Zezé Di Camargo & Luciano Gustinho 4:41
4. "Eternamente"   Fafá de Belém Marta 3:09
5. "SNS (Só No Sapatinho)"   Grupo Só No Sapatinho Sandrinha 3:10
6. "Quase Fui Lhe Procurar"   Luiz Melodia Ângela 4:13
7. "Muito Mais"   Roupa Nova Alexandre 4:24
8. "Vambora"   Adriana Calcanhoto Leila e Rafaela 4:18
9. "Onde Foi Que Eu Errei"   Fat Family Bina 4:25
10. "Toda Vez"   Zélia Duncan Edmundo 3:49
11. "Telefone"   Nara Leão Geral 3:09
12. "Urubu Malandro"   Paulo Moura & Os Batutas Henrique 6:15
13. "Moda de Sangue"   Elis Regina Clara e Clementino 3:49
14. "Abertura/Pra Você"   Alberto Rosemblit / Gal Costa Abertura / César e Lúcia 4:44

Internacional[editar | editar código-fonte]

Torre de Babel Internacional
Trilha sonora de Vários Artistas
Lançamento 1998
Gênero(s) Vários
Formato(s) CD, K7
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Edson Celulari

N.º Título Música Personagem Duração
1. "Immortality"   Celine Dion César e Marta 4:09
2. "All My Life"   K-CI & Jojo Edmundo e Bina 4:42
3. "You Were There"   Eric Clapton Ângela 5:28
4. "High"   Lighthouse Family Locação: Diner 5:06
5. "Con Te Partirò"   Andrea Bocelli Lúcia e Alexandre 4:08
6. "Adia"   Sarah McLachlan Clara 4:00
7. "Lady"   Lionel Richie Celeste e Henrique 4:24
8. "The Air That I Breathe"   Simply Red Clementino 4:18
9. "Be Alone No More"   Another Level Geral 3:53
10. "Zoot Suit Riot"   Cherry Poppin' Daddies Gustinho 3:51
11. "Por Arriba, Por Abajo"   Ricky Martin Dino 3:04
12. "I Want You To Want Me"   D-Soul Leda 3:28
13. "Ho Fatto Un Sogno"   Antonello Venditti Sandrinha 3:52
14. "The One I Gave My Heart To"   Mya Hill Locação: São Paulo 3:48
15. "Corazón Partío"   Alejandro Sanz Shirley 4:32
16. "Habla Me Luna"   All Jam Geral 3:50

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Extra de Televisão

  • Melhor novela

Prêmio APCA

Troféu Imprensa

Melhores do Ano - Domingão do Faustão

Referências

  1. [1]
  2. Duas caras: último capítulo é fiasco no ibope (em português) (junho de 2008).
  3. Veja on-line (em português).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]