Torre dos Clérigos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Torre dos Clérigos
Estilo dominante Barroco
Arquiteto Nicolau Nasoni
Início da construção 1754
Fim da construção 1763
Proprietário inicial Irmandade dos Clérigos Pobres
Proprietário atual Estado Português
Função atual Religiosa, cultural
Website torredosclerigos.pt
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 1910
DGPC 70401
SIPA 5522
Geografia
País Portugal
Cidade Porto
Coordenadas 41° 8' 45" N 8° 36' 52" O

A Torre dos Clérigos é uma torre sineira que faz parte da Igreja dos Clérigos e está situada na cidade do Porto, Portugal. É um monumento considerado por muitos o ex libris da cidade do Porto.

A torre foi construída entre 1754 e 1763 com projecto do italiano Nicolau Nasoni sob encomenda de Dom Jerónimo de Távora Noronha Leme e Cernache a pedido da Irmandade dos Clérigos Pobres. O seu arquitecto, Nicolau Nasoni, contribuiu durante muitos anos para a construção da grande torre dos clérigos sem receber nada em troca e só alguns anos depois isso aconteceu.

Está classificada pelo IPPAR como Monumento Nacional desde 1910[1] .

Características[editar | editar código-fonte]

A torre, se bem que mais considerada pelos habitantes do Porto, foi a última construção do conjunto dos Clérigos, dos quais fazem parte a igreja e uma enfermaria. Foi iniciada em 1754, tendo em conta o aproveito do terreno que sobrara para a instalação da enfermaria dos Clérigos. O projeto inicial de Nasoni previa a construção de duas torres, e não apenas de uma. A torre é decorada segundo o estilo barroco, com esculturas de santos, fogaréus, cornijas bem acentuadas e balaustradas.

Tem seis andares e 75 metros de altura, que se sobem por uma escada em espiral com 240 degraus. Era, na altura da sua construção, o edifício mais alto de Portugal.

No primeiro andar apresenta uma porta encimada pela imagem de São Paulo, tendo por debaixo, inserido num medalhão, um texto de São Paulo, na Carta aos Romanos. A espessura das paredes do primeiro andar, em granito, chega a atingir os dois metros. Destacam-se as janelas abalaustradas do último andar, mais comprimido e decorado, e os quatro mostradores de relógio.

Os materiais utilizados na construção da Torre dos Clérigos foram, principalmente, o granito e o mármore.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BASTO, A. de Magalhães: Nasoni e a Igreja dos Clérigos. Biblioteca do Porto. 2550

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Torre dos Clérigos
Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Imagem: Centro Histórico do Porto A Torre dos Clérigos faz parte do sítio Centro Histórico do Porto, Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg