Torsades de pointes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Torsades de pointes, expressão francesa que, literalmente, significa "torções das pontas", são um fenômeno identificado no eletrocardiograma como um tipo de arritmia ventricular polimórfica rara, adquirida ou congênita, associada a uma perturbação na repolarização ventricular (repolarização retardada ou alongada: QT longo). Foi inicialmente descrita em 1966

Apresentação[editar | editar código-fonte]

O traçado eletrocardiográfico nas torsades de pointes evidencia uma "taquicardia ventricular polimórfica", com a impressão de uma rotação em torno da linha de base (traçado isoelétrico), e pode vir associada a uma queda da pressão arterial sistêmica, seguida de síncope. Em casos mais graves pode evoluir para fibrilação ventricular e morte súbita, se não houver intervenção médica imediata e adequada. Torsades de pointes podem estar associadas à síndrome do QT longo, uma condição na qual intervalos QT prolongados são visíveis ao ECG e podem predispor a ondas R em T com batimento prematuro no pico da onda T (ou próximo a ele), período crítico no qual há possibilidade de um batimento prematuro deflagrar taquicardia.[carece de fontes?]

Características[editar | editar código-fonte]

  • Rotação do eixo elétrico do coração em, pelo menos, 180°
  • Intervalo QT prolongado;
  • Precedido por longos e curtos intervalos RR
  • Contrações ventriculares prematuras (onda R em T)

Causas[editar | editar código-fonte]

De forma geral um bloqueio atrioventricular em grau avançado é o principal causador das principais taquiarritmias conhecidas. As síndromes do QT longo podem ser herdadas como mutações congênitas dos canais iônicos que carregam o potencial ação cardíaco, ou então adquiridos, como resultado de drogas que bloqueiam estes potenciais iônicos.

Outras causas comuns das torsades de pointes incluem diarreia, hipomagnesemia e hipocaliemia. Ela é comumente observada em indivíduos desnutridos e alcoolistas crônicos.

Vários medicamentos são conhecidos por causar alongamento do intervalo QT. Exemplos incluem amiodarona, metadona, sais de lítio, cloroquina, eritromicina e fenotiazinas. Ele também pode ser o efeito colateral de alguns medicamentos antiarrítmicos, tais como sotalol procainamida e quinidina.

A droga gastrocinética cisaprida (Propulsid®) foi retirada do mercado dos EUA em 2000,[1] após tais interações levarem a mortes causadas por síndrome do QT longo induzindo torsades de pointes.

Fatores de risco para ocorrência de torsade de pointes podem incluir:

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento é dirigido na retirada do agente agressor, infusão de sulfato de magnésio, uso de antiarrítmicos e terapia elétrica, conforme necessário.

Devido à natureza polimórfica das torsades de pointes, cardioversão sincronizada pode não ser possível, e o paciente pode exigir um choque não sincronizado (ou de desfibrilação).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Propulsid®
  2. O que é hemorragia subaracnóidea, por Paulo Roberto Silveira.