Totò sceicco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Totò sceicco
Totó Sheik (PT)
 Itália
1950 • pb • 95 min 
Realização Mario Mattòli
Argumento Agenore Incrocci, Marcello Marchesi
Género Comédia
Idioma Italiano
Página no IMDb (em inglês)

Totò sceicco (Totó Sheik) é um filme italiano de 1950, dirigido por Mario Mattòli.[1]

Estreou em Portugal a 7 de Janeiro de 1952

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Antonio Sapone é o mordomo da marquesa de San Frustone, uma mulher gorda que parte, uma atrás de outra, as cadeiras do palácio, quando chora por causa dos problemas que lhe causa o filho o marquês Gastone. Antonio usa um apito para chamar os criados e um elevador de carros para fazer subir a marquesa. O marquês, depois de discutir com a namorada, Lulú, tenta suicidar-se, mas é impedido por Antonio. Decide então alistar-se na Legião Estrangeira, para não mais ver Lulú. A marquesa solicita a Antonio que vá com ele, para o impedir de fazer qualquer coisa estúpida. E Antonio aceita, em troca de uma casa. Mas acaba nas fileiras dos rebeldes, confundido com um filho do sheik que tinha sido capturado anteriormente. Depois de salvar a Gastone - que ia capturar o sheik - ambos empreendem uma fuga pelo deserto, e descobrem uma cidade subterrânea, a antiga Atlântida, onde reina a rainha Antinea. Quem se atrever a olhar para o seu rosto terá um irresistível desejo de a beijar, mas os seus beijos são mortais. Estão a ponto de escapar, quando os legionários descobrem a passagem que conduz à cidade e destroem tudo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Totò: il maggiordomo Antonio Sapone

Tamara Lees: Antinea, la regina di Atlantide

Laura Gore: Lulù, la canzonettista

Lauretta De Lauri: Fatma, la principessa

Ada Dondini: la marchesa di San Frustone

Aroldo Tieri: Gastone, il marchese

Kiki Urbani: la danzatrice araba

Cesare Polacco: Mohamed

Arnoldo Foà: il matto nel regno di Atlantide

Mario Castellani: Zacarias, il colonnello dei ribelli

Riccardo Billi: l'arabo di Bitonto

Ubaldo Lay: il maggiore della Legione Straniera

Carlo Duse: un beduino

Carlo Croccolo: il cameriere del bar del porto

Ughetto Bertucci: Ludovico, l'autista

Raimondo Vianello: l'ufficiale della Legione Straniera

Aldo Giuffrè: primo legionario

Giacomo Furia: secondo legionario

Toto Mignone: terzo legionario

Pasquale De Filippo: quarto legionario

Eduardo Passarelli: il legionario medico

Franco Jamonte: Alì Babà

Ciro Berardi: il barista

Idolo Tancredi: l'energumeno delle botti

Ubaldo Loria: Battista, un cameriere

Pietro De Vico: l'arabo nella stanza

Paola Bertini: una ragazza araba

Rina Dei: una ragazza araba

Elsa Pavani: una ragazza araba

Tsao Hong Tche: il giapponese mefistofelico

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.