Toto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Toto
Toto em 2010.
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Pop rock
Hard rock
Soft rock
Funk rock
Período em atividade 19772008
2010 – atualmente
Gravadora(s) Columbia Records
Frontiers Records
Toto Recordings Inc.
Página oficial www.totoofficial.com
Integrantes Steve Lukather
David Paich
Simon Phillips
Nathan East
Steve Porcaro
Joseph Williams
Ex-integrantes Jeff Porcaro (falecido), David Hungate, Fergie Frederiksen, Jean-Michel Byron, Mike Porcaro, Greg Phillinganes, Bobby Kimball

Toto é uma banda de rock dos Estados Unidos formada em 1977 em Los Angeles. Foram bem sucedidos na década de 1980, lançando álbuns aclamados como Toto IV, sendo conhecidos por compactos como "Hold the Line", "Rosanna", "Africa" e "Stranger in Town".

Por ter sido formada por músicos veteranos de estúdio, uma característica marcante da banda era sua qualidade técnica, assim como a combinação de diferentes estilos musicais tais como pop, rock, soul, funk e jazz. Apesar de serem frequentemente associados ao soft rock, a variedade de seu som permitiu a sua popularização em uma ampla gama de ouvintes. Juntos, lançaram dezessete álbuns e venderam mais de trinta milhões de gravações.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

1982 em Londres (Porcaro S, John Smith, Kimball, Lukather, Lenny Castro, Porcaro J)

A banda foi formada em 1977 por seis músicos de estúdio, que anteriormente haviam trabalhado regularmente com Steely Dan,[1] Seals and Crofts,[2] Boz Scaggs,[3] Sonny and Cher,[4] e outros. Filho do famoso músico e arranjador Marty Paich, o tecladista David Paich se popularizou após coescrever o álbum Silk Degrees de Boz Scaggs. Após tocar em diversas sessões com o baterista Jeff Porcaro, os dois começaram a discutir a possibilidade de formar sua própria banda. Reuniram-se com o baixista David Hungate, já conhecido das turnês com Boz Scaggs. Também convidaram o guitarrista Steve Lukather e o tecladista (irmão de Jeff) para incrementar o grupo. Com a adição do cantor Bobby Kimball, o grupo começou a trabalhar em seu primeiro álbum em 1977, após assinar com a Columbia Records.

Nome e álbum de estreia[editar | editar código-fonte]

Após completar as canções, a banda entrou em estúdio para gravar o álbum. Segundo um mito popular, Jeff Porcaro escreveu "Toto" em uma das fitas demo para distingui-la de outras no estúdio. Outro rumor associa o nome da banda ao sobrenome real de Bobby Kimball, Toteaux, na realidade uma piada popularizada pelo baixista David Hungate.[5] Mesmo após o término das gravações, eles ainda não tinham um nome. Após ler o nome nas fitas demo, David Hungate explicou ao grupo que o termo "Toto" significava "universal" em latim. Tendo em vista que os integrantes já haviam tocado em diferentes gravações e gêneros musicais, adotaram o nome para si.

Após seu lançamento, Toto entrou rapidamente nas paradas musicais, ganhando popularidade com o compacto "Hold The Line", assim como "I'll Supply the Love" e "Georgy Porgy". Décadas mais tarde, "Hold the Line" foi usada na trilha sonora do jogo eletrônico Grand Theft Auto: San Andreas, tocando na rádio especializada em rock clássico.[6]

A banda ganhou atenção internacional e foi indicada para o Grammy de Melhor Artista Novo. No começo de 1979 a banda partiu para sua primeira turnê estado-unidense.[7] Para os concertos eles levaram mais dois músicos, Tom Kelly (guitarra, vocal de apoio) e Lenny Castro (percussão).

Hydra e Turn Back[editar | editar código-fonte]

Kimball e Lukather ao vivo em 2007

No fechamento da turnê, o grupo começou a trabalhar no álbum seguinte, Hydra, lançado no mesmo ano. Entre os compactos estava "99", inspirado no filme THX 1138, de George Lucas. Toto Encyclopedia]</ref> Foram lançados quatro vídeos musicais do álbum, incluindo a canção título, que apesar disso nunca foi lançada como compacto. Apesar de não tão bem sucedido comercialmente quanto o álbum anterior, Hydra chegou ao disco de ouro, e o álbum culminou numa turnê tanto para Estados Unidos quanto para datas internacionais.[7]

No início de 1981 lançaram Turn Back, um álbum experimental com mais guitarras e menos teclados que os anteriores. A canção "Goodbye Elenore" foi o único compacto lançado pelo mundo.[8] Devido ao desapontamento comercial, a turnê foi substanciamente menor que as anteriores.

Toto IV[editar | editar código-fonte]

Mike Porcaro ao vivo

1982 marcou o começou da era mais bem sucedida do Toto. Após as fracas vendas de Turn Back, a banda foi pressionada pela gravadora para produzir um novo sucesso. Com Toto IV, lançaram um dos maiores sucessos da década de 1980. O álbum continha três compactos que atingiram o top 10 da Billboard Hot 100: "Rosanna"; "Africa" e "I Won't Hold You Back". Ao todo, o álbum ganhou sei prêmios no Grammy, incluindo Gravação do Ano para "Rosanna", Álbum do Ano e Produtor do Ano. "Rosanna" chegou a ser indicada múltiplas vezes. O álbum ganhou ainda mais reconhecimento com o lançamento de outro compacto, "Make Believe". O grupo entrou em turnê de suporte ao álbum, e perto do fim Bobby Kimball quebrou a perna, sendo forçado a se apresentar constantemente sentado atrás do piano nos concertos restantes.

Fergie Frederiksen e Isolation[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento de Toto IV, o baixista David Hungate deixou o grupo para passar mais tempo com sua família, se mudando para Nashville em 1980 em busca de uma carreira de produção musical. Mike Porcaro o substituiu no baixo e apareceu em todos os vídeos musicais do álbum. O cantor Bobby Kimball foi demitido em 1984 devido a problemas pessoais entre ele e a banda.[9] Richard Page da banda Mr. Mister chegou a ser convidado para substituí-lo, mas recusou para continuar em sua própria banda. Fergie Frederiksen (ex-Trillion e Louisiana's LeRoux) foi trazido como novo vocalista, e a banda gravou Isolation, lançado em novembro de 1984. Apesar de Bobby ainda cantar parte das faixas antes de sair, a quantidade exata é desconhecida. David Paich diz ser cerca de um terço, Steve Lukather também diz ser somente três ou quatro faixas,[10] mas Kimball alega ser a maioria do álbum. Entretanto, alguns dos vocais de apoio de Bobby Kimball foram deixados na gravação. Apesar de ter sido um sucesso comercial, Isolation não alcançou Toto IV, chegando a somente disco de ouro.

Fahrenheit e The Seventh One[editar | editar código-fonte]

David Paich durante um concerto

No fechamento da turnê de Isolation, Fergie Frederiksen também foi demitido. Lukather alegou que a banda não se entrosava bem com ele em estúdio.[11] As audições para um novo cantor começaram, resultando na escolha de Joseph Williams, filho do famoso compositor John Williams e a atriz Barbara Ruick. Com a nova formação, escreveram e gravaram Fahrenheit, lançado em outubro de 1986, que já havia sido começado com a presença de Frederiksen; a faixa "Could This Be Love" chegou a ser lançada com o vocal de apoio do cantor.

Fahrenheit mostrou a banda se voltando para o pop, apresentado os compactos "I'll Be Over You" e "Without Your Love". Também há a composição instrumental "Don't Stop Me Now", executada com o notável músico de jazz Miles Davis. No vídeo musical de "Till the End", a até então desconhecida Paula Abdul apareceu como dançarina. Após o fim da turnê em 1987, Steve Porcaro deixou o grupo para a composição de trilhas sonoras para cinema e televisão. Apesar de não tão bem sucedido quanto os anteriores, o álbum chegou anos mais tarde ao disco de ouro, em outubro de 1994.[12]

Steve Porcaro acabou nunca sendo substituído, e o grupo continuou com somente cinco membros. Apesar dele ajudar o grupo ocasionalmente nos sintetizadores dos álbuns seguintes, e aparecendo também na turnê de 1988, David Paich assumiu grande parte do trabalho nas teclas a partir de então. Em 1988 a banda lançou seu próximo álbum The Seventh One, com Jon Anderson do Yes no vocal de apoio no compacto "Stop Loving You".

Past To Present e Jean-Michel Byron[editar | editar código-fonte]

Steve Lukather com a guitarra acústica e cantando - Varus Open Air de Osnabrück, Alemanha, 2004

Apesar do sucesso da turnê de The Seventh One, após seu fim a banda decidiu substituir o vocalista Joseph Williams. Durante a parte europeia o cantor havia perdido sua voz em diversas apresentações devido a uma combinação de gripe e abuso de festas e drogas, levando o restante do grupo a decidir em favor da mudança.[9] A banda queria reunir o vocalista original Bobby Kimball para gravar novas canções, mas a gravadora insistiu na contratação do cantor sul-africano Jean-Michel Byron. Com ele, a banda já gravou quatro novas canções, incluídas no álbum de compilação Past to Present 1977-1990, lançado em 1990.

Logo após o término da turnê de suporte ao álbum, tornou-se claro que a imagem e a apresentação de Byron não combinava com a visão da banda para seus concertos, e ele foi demitido.[13] Dada a recepção negativa do músico aos fãs da banda, a maioria de suas apresentações foram removidas do álbum de vídeo "Toto Live", sendo ele listado somente como vocalista de apoio nos créditos.

Morte de Jeff Porcaro[editar | editar código-fonte]

Novamente sem um vocalista, o guitarrista Steve Lukather assumiu o microfone, e a banda gravou Kingdom of Desire pela Columbia Records. O que seguiu foi a tragédia da morte de Jeff Porcaro; em 5 de agosto de 1992, Jeff sofreu uma reação alérgica de um pesticida usado em seu jardim. A banda quase terminou por conta desse evento, mas a família do músico insistiu na continuação. Simon Phillips foi o único baterista contratado para substituí-lo, tendo em vista que Porcaro gostava dele, e porque Lukather já havia trabalho com Simon numa turnê anterior com Santana e Jeff Beck no Japão em 1986. O Toto entrou em turnê em memória de Jeff. Em 1993, lançaram o álbum ao vivo Absolutely Live. A partir de 1991, Steve Lukather passou a assumir a maioria dos vocais (até o retorno de Bobby Kimball em 1998).

No fim da turnê, a banda apresentou um concerto de tributo a Jeff Porcaro em Los Angeles, em 14 de dezembro de 1992. Entre os músicos convidados estava Don Henley, Eddie Van Halen, Donald Fagen, Walter Becker, Boz Scaggs, James Newton Howard, Michael McDonald, Richard Marx, além de uma aparição especial de George Harrison.

Simon Phillips e Tambu[editar | editar código-fonte]

Em 1995, lançaram Tambu, seu primeiro álbum com Simon Phillips. Diferente do som anterior da banda, apresentava uma abordagem mais orgânica. Foram lançados os compactos "I Will Remember", "Drag Him To The Roof" e "The Turning Point", mas o álbum não vendeu nos Estados Unidos. Entretanto, a turnê se mostrou bem sucedida, apesar de não constar datas nos Estados Unidos. Simon Phillips sofreu problemas de coluna, sendo substituído por Gregg Bissonette na primeira parte da turnê no fim de 1995.

Retorno de Bobby Kimball[editar | editar código-fonte]

1997 marcou o vigésimo aniversário do grupo, e em comemoração David Paich e Steve Lukather passaram a revisar fitas antigas para uma gravação especial de canções não lançadas. Em 1998 lançaram Toto XX, que incluía o compacto "Goin Home". Entraram numa pequena turnê promocial com os antigos membros Bobby Kimball, Steve Porcaro e Joseph Williams. Após os concertos, Bobby Kimball reassumiu seu posto após quatorze anos. A banda lançou Mindfields no começo de 1999 e embarcou na turnê Reunion, apresentando-se nos Estados Unidos após seis anos. O álbum incluiu os compactos "Melanie", "Cruel" e "Mad About You". O álbum ao vivo Livefields também foi lançado posteriormente. Apesar da turnê ter terminado em 2000, algumas apresentações ainda ocorreram no ano seguinte.

25º aniversário[editar | editar código-fonte]

Em 2002, em celebração do 25º aniversário, o Toto lançou Through the Looking Glass, um álbum de tributo às influências musicais da banda, como Bob Marley, Steely Dan, George Harrison e Elton John. Dois compactos foram lançados, "Could You Be Loved", de Bob Marley, e "While My Guitar Gently Weeps", dos Beatles. O álbum não foi um sucesso comercial, mas a partir dele havia material para uma turnê comemorativa entre 2002 de 2003. Após os concertos a banda lançou um álbum ao vivo e um DVD.

Saídas de Greg Phillinganes e David Paich[editar | editar código-fonte]

Steve Lukather e Greg Phillinganes

A partir de junho de 2003, perto do fim da turnê comemorativa, o tecladista deixou os palcos para se dedicar a um familiar enfermo. Conhecido por seu senso de humor, Steve Lukather lançou um boato falso de que Paich estava se preparando para uma mudança de sexo, tornando-se "Davida". A história foi publicada no sítio oficial da banda, e comentada pela mídia internacional. Após recepção negativa, o boato foi removido e Lukather se desculpou pelo ocorrido.[14] O tecladista Greg Phillinganes preencheu o lugar de Paich no restante da turnê.

Em 2004 a banda começou uma pequena turnê mundial, com aparições esporádicas de David Paich, sendo novamente substituído por Greg quando ausente. Em 2005, Greg foi convidado a se tornar membro oficial do grupo, e David acabou também se despedindo das turnês. Ele continuou como integrante do grupo, mas somente nas gravações e produções da banda.[15]

Falling in Between and Falling in Between Live[editar | editar código-fonte]

No início de 2006, o Toto lançou Falling in Between, seu primeiro álbum de inéditas desde 1999. A obra apresenta um trabalho extensivo no teclado de Steve Porcaro, e um dueto com Joseph Williams no primeiro compacto, "Bottom of Your Soul". O álbum recebeu críticas positivas tanto da mídia quanto dos fãs.[16] Após o lançamento, a banda entrou numa grande turnê mundial em 2006, continuando em 2007 para a segunda parte. Em 2007, contou com Leland Sklar substituindo Mike Porcaro nos baixos, devido a problemas de saúde. O álbum duplo Falling in Between Live foi lançado pela Eagle Records para comemorar a turnê.

Fim da banda em 2008[editar | editar código-fonte]

Após rumores, em 5 de junho de 2008 Steve Lukather anunciou em seu sítio pessoal o fim da banda. Em 5 de abril a banda havia se apresentado pela última vez, em Seul. Nos 31 anos de existência a banda vendeu trinta milhões de gravações.

Reformulação temporária[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado em 26 de fevereiro de 2010 que a banda estava se reunindo para uma breve turné de verão na Europa para ajudar Mike Porcaro que foi diagnosticado com Esclerose lateral amiotrófica. A formação da banda para estes shows conta com David Paich, Steve Lukather, Steve Porcaro, Simon Phillips, Joseph Williams e o baixista Nathan East como músico convidado.

Morre Fergie Frederiksen[editar | editar código-fonte]

Em 18 de janeiro de 2014 foi postado o seguinte texto na página oficial de Fergie Frederiksen:

"É com muito pesar que eu anuncio a vocês que meu irmão do peito Fergie Frederiksen faleceu hoje. Ele não teve dor, seu legado sobreviverá!"

Embora o autor não tenha comentado a causa da morte na postagem, há algum tempo que Fergie lutava contra um câncer terminal.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Simon Phillips na bateria - Varus Open Air de Osnabrück, Alemanha, 2004

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Bandas sonoras[editar | editar código-fonte]

Steve Lukather (à direita) e Bobby Kimball (à esquerda) - Varus Open Air de Osnabrück, Alemanha, 2004

Compactos[editar | editar código-fonte]

Ano Título Estados Unidos Reino Unido Alemanha Álbum
1978 "Hold the Line" 1 8 23 Toto
1978 "I'll Supply the Love" 45 Toto
1978 "Georgy Porgy" 48 Toto
1979 "St. George and the Dragon" Hydra
1979 "99" 26 Hydra
1979 "All Us Boys" Hydra
1981 "Goodbye Elenore" Turn Back
1982 "Rosanna" 2 12 24 Toto IV
1982 "Make Believe" 30 70 Toto IV
1982 "Africa" 1 3 14 Toto IV
1983 "I Won't Hold You Back" 10 37 Toto IV
1983 "Waiting For Your Love" 73 Toto IV
1984 "Stranger In Town" 30 100 Isolation
1985 "Holyanna" 71 Isolation
1985 "How Does It Feel" Isolation
1985 "Endless" Isolation
1986 "Angel Don't Cry" Isolation
1986 "I'll Be over You" 11 Fahrenheit
1986 "Without Your Love" 38 Fahrenheit
1987 "Till The End" Fahrenheit
1988 "Pamela" 22 The Seventh One
1988 "Stop Loving You" 96 The Seventh One
1988 "Straight For The Heart" The Seventh One
1988 "Mushanga" The Seventh One
1990 "Out Of Love" Past to Present 1977-1990
1990 "Can You Hear What I'm Saying" 80 Past to Present 1977-1990
1992 "Don't Chain My Heart" Kingdom of Desire
1992 "Only You" Kingdom of Desire
1992 "2 Hearts" Kingdom of Desire
1992 "The Other Side" Kingdom of Desire
1995 "I Will Remember" 64 82 Tambu
1995 "If You Belong To Me" Tambu
1995 "Just Can't Get To You" Tambu
1996 "Drag Him To The Roof" Tambu
1996 "The Other End Of Time" Tambu
1996 "The Turning Point" Tambu
1998 "Goin Home" 99 Toto XX
1999 "Mad About You" Mindfields
1999 "Melanie" Mindfields
1999 "Cruel" Mindfields
2002 "Could You Be Loved" Through the Looking Glass
2002 "While My Guitar Gently Weeps" Through the Looking Glass
2006 "Bottom of Your Soul" Falling in Between

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Toto