Trégua de Deulino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os territórios ganhos pela República das Duas Nações estão marcados em rosa no mapa. Muitos desses territórios, inclusive a cidade de Smolensk, costumavam pertencer ao Grão-Ducado da Lituânia antes deles serem retomados pela Moscóvia no século XVI.
A República das Duas Nações depois da Trégua de Deulino em 1618 comparada com as fronteiras atuais

A Trégua de Deulino (também conhecida por Paz ou Tratado de Dywilino), foi um tratado de paz assinado em 11 de dezembro de 1618 e que encerrou as guerras Dimitríades (também conhecida por Guerra polaco-moscovita (1605–1618)) entre a República das Duas Nações e a Rússia moscovita.

A trégua deu à República o controle sobre alguns territórios conquistados, inclusive a cidade de Smolensk (Voivodia de Smoleńsk) e Voivodia de Czernihów e proclamou uma trégua de catorze anos e meio. Wladyslaw, filho do rei da República, Sigismundo III Vasa, recusou-se a renunciar à reivindicação ao trono da Moscóvia, mesmo após seu pai tê-lo feito.

Em 1632, o Tratado de Deulino se encerrou e as hostilidades foram imediatamente retomadas no curso de um conflito conhecido como a Guerra de Smolensk, que terminou com a assinatura do Tratado de Polanów em 1635.

Ver também[editar | editar código-fonte]