Trípoli (Frígia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruínas da antiga Trípoli da Frígia, nas proximidades de Yenicekent, atual Turquia.
Ruínas.

Trípoli (em grego: Τρίπολις) – também Neápolis (Neapolis), Apolônia (Apollonia) e Antoninópolis (Antoninopolis) – foi uma antiga cidade da Frígia (ocasionalmente situada nos domínios da Cária e da Lídia), situada na margem norte do alto curso do rio Meandro, na estrada que ia de Sardes, passando por Filadélfia, até Laodiceia.[1] Localizava-se 20 quilômetros a noroeste de Hierápolis, e não foi mencionada por qualquer autor da Antiguidade anterior a Plínio, o Velho,[2] que a descreve como uma cidade lídia, e afirma que ela estava às margens do Meandro. Ptolemeu[3] e Estêvão de Bizâncio a descreve como cária; este também acrescenta que ela era conhecida à época como Neápolis ("nova cidade"). Hiérocles[4] também o descreve como lídia. Plínio ainda escreve que Apolônia era outro de seus nomes. Foram descobertas moedas cunhadas na cidade que traziam a efígie de Leto.

Suas ruínas ainda existem, nas proximidades de Yenicekent (antiga Yeniji ou Kash Yeniji), uma vila no distrito de Buldan, província de Denizli, Turquia.[5] Estas ruínas remanescentes datam dos períodos romano e bizantino, e incluem um teatro, banhos, muralhas e uma necrópole.

Continua a ser uma sé titular da Igreja Católica Apostólica Romana, Tripolitanus in Lydia; atualmente vaga.[6]

Referências

  1. Itinerário Antonino, p. 336; Tab. Peut.
  2. v. 30
  3. v. 2. § 18
  4. p. 669
  5. Arundell, Seven Churches, p. 245; Hamilton, Researches, i. p. 525; Fellows, Asia Minor, p. 287.
  6. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Trípoli (Frígia)

38° 03′ N 28° 57′ E

Ícone de esboço Este artigo sobre História da Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.