TrES-2b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coordenadas: Sky map 19h 07m 14.035s, +49° 18′ 59.07″

TrES-2b
Exoplaneta Lista de exoplanetas
Exoplanet Comparison TrES-2 b.png
Comparação de tamanho de TrES-2b (cinza) com Júpiter.
Estrela mãe
Estrela GSC 03549-02811 A
Constelação Draco
Ascensão reta 19h 07m 14.035s
Declinação +49° 18′ 59.07″
Magnitude aparente 14.73
Distância 750 ± 30 anos-luz (230 ± 10 pc)
Tipo espectral G0V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0.03556±0.00075 UA
Excentricidade 0
Período orbital 2.47063 ± 0.00001 d
Inclinação 83.62 ± 0.14°
Características físicas
Massa 1.199 ± 0.052 MJ
Raio 1.272 ± 0.041 RJ
Gravidade superficial 3.284 ± 0.016 m/s²
Descoberta
Data da descoberta 21 de agosto de 2006
(confirmado em 8 de setembro de 2006)
Descobridores O'Donovan et al.
Método de detecção Por trânsito

TrES-2b (ou Kepler-1b) é um exoplaneta em orbita da estrela GSC 03549-02811 (conhecida na literatura exoplanetária como TrES-2) localizada a 750 anos luz de distância, na constelação de Draco(ou do dragão)[1] . O Planeta foi identificado em 2011 como o exoplaneta mais escuro já descoberto, refletindo menos de 1% da luz solar.[2] O raio e a massa do planeta indicam que se trata de um gigante gasoso com uma composição similar a de Júpiter. Diferente de Júpiter, mas similar a muitos planetas detectados ao redor de outras estrelas, o TrES-2b está muito próximo de sua estrela, e pertence a uma classe de planetas conhecida como Júpiter quente. Este sistema está dentro do campo de visão do agora operante satélite Kepler .[3]

O planeta continua a ser estudado por outros projetos e os parâmetros são melhorados continuamente. Um estudo de 2008 concluiu que o sistema TrES-2 (junto a outros dois) é um sistema de estrela binária, o que afeta significativamente os valores para os parâmetros estelares e planetários.[4]

Descoberta[editar | editar código-fonte]

A velocidade radial da GSC 03549-02811 pelo tempo, causada pela presença do TrES-2 b.

O TrES-2b foi descoberto no dia 21 de agosto de 2006 pelo Trans-Atlantic Exoplanet Survey através da detecção do trânsito do planeta através de sua estrela parental. A descoberta foi confirmada pelo Observatório W. M. Keck no dia 8 de setembro de 2006, medindo-se a velocidade radial da estrela que abriga o TrES-2b.[3]

Ângulo de órbita[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2008 mais detalhes da relação entre a estrela parental e a órbita do planeta foram publicados. A órbita foi confirmada com uma inclinação de −9° ± 12° a partir do equador estelar. A direção orbital foi determinada na mesma direção da rotação da estrela.[5]

A missão Kepler[editar | editar código-fonte]

O sistema GSC 03549-02811 visto do satélite Kepler

.

Em março de 2009 a NASA lançou o satélite Kepler para descobrir exoplanetas pelo método de transição em órbitas estelares. Em abril de 2009 o projeto lançou as primeiras imagens do satélite e o TrES-2b foi um dos objetos em destaque nestas imagens. Embora o TrES-2b não seja o único exoplaneta conhecido no campo de visão do satélite, ele é o único identificado nas primeiras imagens de luz. Esse projeto é muito importante para calibragem e confirmações.[6]

O Planeta mais escuro[editar | editar código-fonte]

O primeiro resultado de maior importância do satélite Kepler sobre o TrES-2b é seu extremamente baixo albedo, medido em 2011 em aproximadamente 1%, o que o torna o exoplaneta mais escuro já conhecido, refletindo menos luz que o carvão.[7] Não se sabe, ao certo, os motivos que o tornam tão escuro, mas uma das razões pode ser a falta de nuvens refletoras, o que torna Júpiter tão brilhante, devido a proximidade com sua estrela e a sua alta temperatura. Outra razão pode ser a presença de uma atmosfera rica em materiais que absorvem a luz como sódio vaporizado e óxido de titânio.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://en.wikipedia.org/wiki/GSC_03549-02811
  2. David M. Kipping et al.. . "Detection of visible light from the darkest world". Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. Visitado em 2011-08-12.
  3. a b O'Donovan et al.. ({{{mês}}} 2006). "TrES-2: The First Transiting Planet in the Kepler Field". The Astrophysical Journal Letters 651 (1): L61–L64. DOI:10.1086/509123. Bibcode2006ApJ...651L..61O.
  4. Daemgen et al.. ({{{mês}}} 2009). "Binarity of transit host stars - Implications for planetary parameters". Astronomy and Astrophysics 498: 567–574. DOI:10.1051/0004-6361/200810988. Bibcode2009A&A...498..567D.
  5. Winn et al.. ({{{mês}}} 2008). "The Prograde Orbit of Exoplanet TrES-2b". The Astrophysical Journal 682 (2): 1283–1288. DOI:10.1086/589235. Bibcode2008ApJ...682.1283W.
  6. Kepler Eyes Cluster and Known Planet NASA (2009-04-16). Visitado em 2009-05-09.
  7. Coal-Black Alien Planet Is Darkest Ever Seen Space.com. Visitado em 2011-08-12.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Conteúdo relacionado com TrES-2b no Wikimedia Commons