Tração nas quatro rodas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
O Renault Duster é um exemplo de um veículo com tração nas quatro rodas com sua plataforma baseada no Renault Mégane.

Um veículo com tração nas quatro rodas ou 4x4 ("quatro por quatro") é um veículo com quatro rodas, cujo sistema de transmissão distribui a força do motor à todas as rodas do veículo.

O principal objetivo desse sistema é aumentar a capacidade. No sistema integral, x4 funciona de forma permanente. Esse sistema requer a presença de um diferencial central, para compensar a diferença de velocidade entre as rodas dianteiras e traseiras.

Exemplo de Veículos com esse sistema são o Subaru Impreza, BMW X1 e o Land Rover Defender.

Em condições de piso adversas, existe a possibilidade de somente o eixo com menor aderência receber o torque do motor, imobilizando o veículo. Para compensar essa deficiência, um bloqueio para o diferencial central pode ser aplicado, garantindo a distribuição uniforme da potência para os eixos dianteiro e traseiro.

Sistemas selecionáveis[editar | editar código-fonte]

O sistema mais tradicional está presente na maioria dos veículos 'off-road' presença de uma caixa de transfende saem 2 eixos cardã, um para o eixo dianteiro, e outro para o eixo traseiro. Em condições normais, somente o eixo cardã traseiro recebe o torque do motor. Ao acionar uma alavanca por um botão no painel, um conjunto acopla o cardã dianteiro ao conjunto, transmitindo o torque do motor para o eixo dianteiro.

Nesse sistema, é comum a presença da roda-livre, de acionamento automático (por catraca ou vácuo), ou mecânico, onde o condutor deve descer do veículo e girar as chaves seletoras.

Em virtude da diferença de velocidade entre os eixos dianteiros e traseiros durante uma curva ou manobra, o sistema 4x4 tradicional não pode ser acionado em condições de piso com alta aderência, sob pena de danos severos aos componentes da transmissão. Então alguns sistemas selecionáveis mais modernos incluem um diferencial central, incorporado à caixa de transferência, ampliando sua versatilidade. Entre veículos com esse sistema está a Mitsubishi Pajero TR4.

No sistema tradicional, também é comum a presença de um mecanismo de multiplicação de torque, chamado reduzida. Consiste em um conjunto de engrenagens presentes na caixa de transferência, cuja finalidade é multiplicar a força gerada pelo motor, permitindo que o veiculo possa superar obstáculos como rampas de grande inclinação, por exemplo.

Os veículos Jeep Grand Cherokee possuem um sistema automaticamente selecionável chamado Quadra-Trac. Trata-se de uma caixa de transferência com um diferencial central de acoplamento viscoso (geralmente o fluido viscoso utilizado é o silicone, não o óleo. Com o atrito o fluido se aquece e, quanto mais calor menos viscoso fica o óleo. Isso não acontece com o silicone), onde o torque é transmitido para o eixo dianteiro somente se há uma grande diferença de velocidade entre os eixos dianteiro e traseiro. Esse diferencial central pode ser bloqueado ao se aplicar a reduzida.

Sistema semelhante equipa o Ford Ecosport 4WD, entretanto, em condições normais, o veículo traciona as rodas dianteiras. O Ford Ecosport 4WD não possui reduzida.

Sistemas Integrais[editar | editar código-fonte]

Os sistemas integrais mais tradicionais são os que equipam os veículos Land Rover Defender e o Lada Niva, veículos equipados com caixa de transferência muito semelhante ao sistema tradicional selecios que possuem um diferencial central com engrenagens. Uma alavanca permite o bloqueio do diferencial central, aumentando a capacidade de tração do veiculo em pisos de baixa adensmitir a potência do motor igualmente entre os eixos traseiros e dianteiros.

Da mesma forma que no sistema selecionável tradicional, esses veículos são equipados com reduzida.

Veículos leves, como o Volkswagen Passat 4-Motion e o Subaru Impreza, possuem tração integral com diferencial central de acoplamento viscoso. Nesses veículos, a tração 4x4 tem a finalidade de aumentar a estabilidade em curvas e a aderência em pisos molhados ou neve, não sendo voltados especificamente para a pratica de "off-road". Não possuem bloqueio do diferencial central, e também não são equipados com reduzida.

A Ferrari lançou em 2010 um dos "4x4 integrais mais velozes do planeta", e um dos primeiros controlados por computador. "distinto dos demais, só atua quando realmente é necessário. Tudo isso para acalmar os puristas, já que, em condições normais, somente as rodas traseiras fazem força no chão. Quando se exige que as dianteiras também o façam, o sistema de tração integral 4RM atua sem qualquer necessidade de intervenção do motorista e, muitas vezes, sem que ele sequer perceba sua ação".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]