Traçaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Traçaia
Informações pessoais
Nome completo José Roque Paes
Data de nasc. 16 de agosto de 1933 (80 anos)
Local de nasc. Cuiabá (MT),  Brasil
Nacionalidade Brasileira
Destro
Apelido Traçaia
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1951-1952
1953
1954
1955-1962
1962-1965
1965-1966
Brasil Palmeiras-MT

Brasil Mixto EC
Brasil CE Dom Bosco
Brasil Sport Recife
Áustria SK Admira Wien
Áustria Kapfenberger SV

053 0000(45)
026 0000(22)
034 0000(29)
0240 00(201)
034 0000(13)
009 00000(2)
Seleção nacional
1959 Brasil Brasil 5 (1)

José Roque Paes, apelido Traçaia, na Áustria conhecido como Jose Tracaia, (Cuiabá (MT), 16 de agosto de 1933 — Recife, 21 de junho de 1971), foi um futebolista brasileiro que atuava como atacante. Nas décadas de 1950 e 1960 ganhou cinco vezes o Campeonato Pernambucano com o Sport Recife e a Copa da Austría com Admira da Viena com quem foi também vicecampeão. Com a seleção brasileira participou no Campeonato Extra Sul-Americano de 1959.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ele carrega o privilégio de ser o maior artilheiro a vestir a camisa do Sport Club do Recife. Traçaia marcou 201 gols defendendo o Leão e foi ídolo da torcida entre os anos de 1955 a 1962, sagrando-se campeão Pernambucano em 1955, 1956, 1958 e 1961.

Traçaia nasceu em 16/08/1933. Natural de Cuiabá, no Mato Grosso, começou a carreira em 1951, no Palmeiras de seu estado natal. Depois, defendeu mais dois clubes da terra - o Mixto e o Dom Bosco - antes de desembarcar na Ilha do Retiro.

Logo Traçaia conquistou o primeiro título pelo Sport: o Campeonato do cinqüentenário, em 1955. Integrante de um ataque mágico, ao lado de Naninho, Gringo, Soca e Geo, Traçaia marcou 22 gols e terminou na frente da artilharia do torneio.

Em 1959 ua seleção pernambucana representa o Brasil no Campeonato Sul-Americano Extra que se realizaria no Equador. Traçaia é convocado pelo treinador Gentil Cardoso, e o Brasil termina o Sul-Americano Extra em terceiro lugar. Traçaia jogou como titular nos quatro jogos do campeonato. Num amistoso após do torneio contra o Equador, em 27 de dezembro de 1959 Traçaia marcou um gol.

Os anos passaram e o mato-grossense franzino foi firmando-se cada vez mais como ídolo da torcida. Seus 201 gols deram muitas alegrias aos rubro-negros e escreveram mais uma bela página de glórias do clube. Traçaia carrega o título de maior goleador rubro-negro no Clássico dos Clássicos. Ele marcou 13 gols contra o rival alvi-rubro. Além disso, é o maior artilheiro do Sport em campeonatos pernambucanos, com 85 gols marcados.

Em 1961 foi para a Admira da Viena, a capital da Áustria. Terminou a primeira temporada como vicecampeão e nos dois anos seguintes nos lugares sete e três. Em 1964 apoio o clube de atingir o final da Copa da Áustria, assistindo com um gol no semifinal. Não jogou no final, na que a Admira ganhou com 1×0 contra a SV Kapfenberg.

Após isto peleja Traçaia foi para o clube de Kapfenberg, cerca 120  no sudeste da Viena, onde encerrou a sua carreira em 11° lugar da primeira divisão austríaca.

Em 1966 foi para algum tempo jogador-treinador do SV Glaubendorf, um clube das divisões inferiores, conhecido desde 1977 como SV Heldenberg.[1]

Tendo voltado a morar no Recife, Traçaia morreu no 21 de junho de 1971 em Recife,[2] ou na memória do o ex-volante do Sport Laxixa, no fim dos anos 60, e seu enterro num sábado, contou com a presença de vários companheiros de equipe. O presidente da federação pernambucana, Rubem Moreira, atendeu um pedido para uma ajuda para as despesas do sepultamento.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. SV Heldenberg, Regiowiki
  2. Neto Sport: Traçaia ... By futuro Sport, NossoSport, 27/1/2010.
  3. Lenivaldo e Marcelo Argão: Rebate falso sobre Traçaia, No pé da conversa, 30/03/2012. Algumas fontes afirmam que ele morreu 26 de março de 2012, aos 76 anos, mas isto foi o irmão do Traçaia, Antônio de Oliveira Paes, apelido Toto Traçaia. Ver também a publicação da Relação completa dos homenageados com a Medalha Mérito Esportivo de JusBrasil, circa 2012. Toto foi técnico do Dom Bosco, ganhando o campeonato estadual de 1966. Toto jogou no Caxias do Sul (RS) e defendeu o Atlético e o Mixto em Cuiabá.