Trabalhos do Mês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rosácea na Basílica de Saint Denis, França. Há 24 figuras relativas aos ciclos de trabalhos mensais na parte mais externa, os doze signos do zodíaco, a Criação conforme o primeiro capítulo do livro do Gênesis, e, por fim, ao centro, Deus pai.

Trabalhos do Mês refere-se a um ciclo encontrado na arte da Idade Média e início da Renascença demonstrando em doze cenas as atividades rurais que normalmente tomavam lugar nos meses do ano. São frequentemente encontradas em Igrejas e manuscritos iluminados, especialmente nos calendários dos livros de horas. Estes manuscritos foram importantes no desenvolvimento da pintura de paisagens, contendo a maioria das primeiras pinturas acerca do tema. Mais tarde o pintor Simon Bening produzirá notáveis ciclos que influenciarão a pintura de Brueghel, o velho.

Eram frequentemente relacionados com os signos do zodíaco, e eram vistos como uma forma de resposta da humanidade a ordenação do Universo criada por Deus.

Um ciclo típico[editar | editar código-fonte]

O conteúdo de um ciclo típico variava conforme a data, o local e o propósito do trabalho. O mais famoso ciclo, encontrado nas très riches heures du duc de Berry foi criado para o uso pessoal do próprio João I de Berry, apesar do tamanho, maior do que se costumava encontrar, seguia os mesmos padrões encontrados em cada mês: informações astrológicas, calendário, o martirológio no topo e a vida agrícola diuturna dos servos, a corte e, por fim, ilustrações dos vários castelos do duque ao fundo destas cenas.

Um esboço de um ciclo típico daria algo como:[1]

  • Janeiro - banquete, comemoração;
  • Fevereiro - Inverno. Pessoas próximas a lareira;
  • Março - Poda das árvores, semear a terra;
  • Abril - Plantar, divertir-se, época de colher flores;
  • Junho - época de recolher o feno;
  • Julho - colheita do trigo;
  • Agosto - seleção dos grãos de trigo;
  • Setembro - colheita da uva;
  • Outubro - arar a terra, semear;
  • Novembro - recolhendo a noz do carvalho para os porcos;
  • Dezembro - morte do porco, cozimento do pão.

O ciclo na escultura[editar | editar código-fonte]

Arquivolta do Portão oeste da catedral de Chartres. Nota-se o ciclo mensal intercalado com signos zodiacais.

Há exemplos também esculpidos, notadamente em catedrais da Idade Média:

A maioria dos ciclos esculpidos, especialmente quando dentro de uma arquivolta, consistem em um símbolo astrológico junto a uma escultura ou relevo relativo aos trabalhos mensais.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Calkins, Robert G. Illuminated Books of the Middle Ages, mp 246, Ithaca, New York: Cornell University Press, 1983. Apud Wikipédia inglesa.