Transexual masculino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Homem transexual, homem trans ou ainda transexual FtM[nota 1] é o transexual que genética e fisicamente nasceu mulher, mas se identifica como sendo do sexo e gênero masculinos.[1] O momento em que um homem transexual «descobre» ou passa a se identificar com o gênero masculino varia e não há narrativa única, podendo ser desde na primeira infância até depois de adulto.

O conceito[editar | editar código-fonte]

Os homens transexuais podem, como qualquer homem cisgênero,[nota 2] identificar-se como homossexuais, bissexuais, assexuais ou heterossexuais, em virtude de identidade de gênero e orientação sexual serem coisas distintas.

O tratamento hormonal de homens trans é feito com a aplicação de testosterona.[3] Quanto às cirurgias que estes comumente realizam, são a mastectomia (retirada dos seios e reconstrução do peitoral) e a histerectomia (retirada dos órgãos internos do sistema reprodutor feminino).[4] Alguns homens transexuais também optam por realizar a neofaloplastia (construção de um neofalo ou implantação de uma prótese peniana) ou ainda a metoidioplastia (transformação do clitóris num micropênis).[3]

Entre outros, são homens transexuais publicamente conhecidos o brasileiro João W. Nery, primeiro homem transexual do Brasil a realizar intervenções cirúrgicas para a readequação sexual, e o norte-americano Brandon Teena, que viveu nos Estados Unidos entre 1972 e 1993, tendo sido assassinado tragicamente por causa do fato de ser transexual. Sua vida foi retratada no filme Meninos não Choram em 1999.

Em 2008, o estadunidense Thomas Beatie causou alvoroço ao anunciar à imprensa que estava «grávido» e que seria pai em quatro meses.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Do inglês Female to Male, que se traduz por «de mulher para homem»
  2. Pessoas cujo gênero é o mesmo que o designado quando de seu nascimento. Do prefixo cis («do lado de cá») mais o termo gênero.[2]

Referências

  1. Flávio Tartuce. Mudança do nome do transexual. 26/06/2009. Página visitada em 11/08/2014.
  2. Editores do Aulete (2007). Verbete cis. Dicionário Caldas Aulete. Página visitada em 8 de agosto de 2014.
  3. a b ATHAYDE, Amanda V. Luna de (29 de maio de 2001). Transexualismo masculino. Ambulatório de Endocrinologia Feminina, Instituto Estadual de Diabetes de Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE). Página visitada em 10 de agosto de 2014.
  4. Mariana Lenharo (21 de novembro de 2013). Nova regra para mudança de sexo no SUS contempla transexual masculino. Bem Estar – Globo.com. Página visitada em 10 de agosto de 2014.
  5. Sofia Rodrigues (27 de março de 2008). Pela primeira vez, um transexual masculino poderá ter um filho. Jornal Público. Página visitada em 10 de agosto de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre gênero é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.