Transferência de energia sem fio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Transferência de energia sem fio ou transmissão sem fio, ou ainda wireless power é a transmissão, de energia elétrica, de uma fonte de energia elétrica para uma carga elétrica sem empregar condutores sólidos. Transmissão sem fio é útil em casos onde interconectar fios metálicos é inconveniente, perigoso ou impossível. Os problemas com a transmissão de energia sem fio diferem das dificuldades técnicas da comunicação sem fio, como é o caso do rádio. No último, a proporção de energia recebida se torna um fator crítico apenas se for fraco a tal ponto que o receptor não consiga distinguir entre o sinal e o ruído.[1] Quando se trata de transmissão sem fio, eficiência é o parâmetro mais relevante. Uma grande parte da energia enviada pela usina geradora deve chegar aos receptores, ou à matriz de receptores, para tornar o sistema econômico.

A forma mais comum de transferência de energia sem fio é realizada usando acoplamento magnético, seguido do acoplamento indutivo ressonante. Outros métodos sob consideração são a radiação eletromagnética na forma de microondas ou lasers[2] e condutividade elétrica através de meios naturais[3]

Transferência de energia elétrica através de radiações eletromagnéticas[editar | editar código-fonte]

Uma corrente elétrica fluindo através de um condutor, com um fio metálico, transporta energia elétrica. As partículas carregadas geram um campo elétrico nos arredores dielétricos que envolvem o condutor e o movimento dessas partículas gera linhas de campo magnético ao redor do condutor e linhas de força elétrica sobre o condutor.[4]

Em um fio sob corrente contínua e constante, o campo magnético também é constante; há uma condição de tensão no espaço ao redor do condutor, que representa energia elétrica e magnética armazenada, da mesma forma que uma mola comprimida representa energia armazenada. Sob corrente alternada, ambos campos magnético e elétrico também oscilam, gerando ondas eletromagnéticas que se propagam no espaço na velocidade da luz. Quando esses campos alternados colidem com outro condutor, uma voltagem e uma corrente são induzidas.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Livros
  • Walker, J., Halliday, D., & Resnick, R. (2011). Fundamentals of physics. Hoboken, NJ: Wiley.
  • Hu, A. P. (2009). Wireless/Contactless power supply: Inductively coupled resonant converter solutions. Saarbrücken, Germany: VDM Verlag Dr. Müller.
  • Valone, T. (2002). Harnessing the wheelwork of nature: Tesla's science of energy. Kempton, Ill: Adventure Unlimited Press.
  • General Electric Co. (1915). General Electric review, Volume 18. "Wireless Transmission of Energy" By Elihu Thomson. General Electric Company, Lynn. (ed. Lecture by Professor Thomson, National Electric Light Association, New York.)
  • Steinmetz, C. P. (1914). Elementary lectures on electric discharges, waves and impulses, and other transients. New York: McGraw-Hill book co., inc.
  • Louis Cohen (1913). Formulae and tables for the calculation of alternating current problems. McGraw-Hill.
  • Kennelly, A. E. (1912). The application of hyperbolic functions to electrical engineering problems: Being the subject of a course of lectures delivered before the University of London in May and June 1911. London: University of London Press.
  • Orlich, E. M. (1912). Die Theorie der Wechselströme.
  • Fleming, J. A. (1916) The principles of electric wave telegraphy and telephony. London: Longmans, Green and Co.
  • Fleming, J. A. (1911). Propagation of electric currents in telephone & telegraph conductors. New York: Van Nostrand.
  • Franklin, W. S. (1909). Electric waves: An advanced treatise on alternating-current theory. New York: Macmillan Co.
Patentes

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Um transmissor de rádio pode produzir ondas com uma energia de muitos kilowatts, ou até mesmo megawatts, mas essa energia se dispersa em todas as direções. Somente uma pequena fração, menor que a milionésima parte, da energia transmitida, é recebida. Entretanto, essa quantidade é suficiente para que o sistema seja eficiente.
  2. G. A. Landis, "Applications for Space Power by Laser Transmission," (Aplicações para energia no espaço através de transmissões por laser) SPIE Optics, Electro-optics & Laser Conference, Los Angeles CA, 24–28 January 1994; Laser Power Beaming, SPIE Proceedings Vol. 2121, 252–255. (em inglês)
  3. Corum, K. L. and J. F. Corum, "Nikola Tesla and the Diameter of the Earth: A Discussion of One of the Many Modes of Operation of the Wardenclyffe Tower," 1996 (em inglês)
  4. a b Revisão de eletricidade geral , Volume 15 por General Electric. "Velocity of Propagation of Electric Field", Charles Proteus Steinmetz (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Todos em inglês