Transporte de Ekman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Transporte de Ekman é o movimento em balanço de fluido, como resultado de um equilíbrio entre as forças de Coriolis e arraste turbulento. Na imagem acima, o vento que sopra do norte cria uma tensão de superfície e uma consequente espiral de Ekman encontra-se abaixo na coluna de água.

O Transporte de Ekman, é parte da teoria do movimento de Ekman primeiramente investigada em 1902 por Vagn Walfrid Ekman (em honra de quem é nomeada), é o termo usado para o transporte em 90° da camada de superfície (profundidade na qual o vento penetra) devido a forças do vento. Este fenômeno foi primeiramente notado por Fridtjof Nansen, que registrou que o transporte do gelo parecia ocorrer em um ângulo em relação a direção do vento durante a sua expedição ao Ártico durante os anos 1890.[1] pg. 101 A direção do transporte é dependente do hemisfério. No hemisfério norte este transporte é a um ângulo de 90° à direita da direção do vento, e no hemisfério sul ele ocorre a 90° à esquerda da da direção do vento.[2] pg. 42-44

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Pond, S. and Pickard, G. L., Introductory Dynamical Oceanography, Pergamon Press. Second edition. 1983. ISBN 978-0-08-028728-7
  2. Colling, A., Ocean Circulation, Open University Course Team. Second Edition. 2001. ISBN 978-0-7506-5278-0