Transportes em São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa de transportes em São Paulo

No estado de São Paulo, podem ser encontrados os transportes do tipo rodoviário, aeroviário, marítimo (hidrovias) e ferroviário.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O sistema rodoviário do estado de São Paulo é o maior sistema estadual de transporte rodoviário do Brasil, com 34.650 km.[2] [3] Trata-se de uma enorme rede interligada, divida em três níveis, municipal (11.600 km), estadual (22.000 km) e federal (1.050 km). Mais de 90% da população paulista está a cerca de 5 km de uma estrada pavimentada.[4] São Paulo possui o maior número de estradas duplicadas da América Latina e, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte, o sistema rodoviário do estado é o melhor do Brasil, com 59,4% de suas estradas classificadas na categoria "excelente".[5] A pesquisa também apontou que das 10 melhores rodovias brasileiras, nove são paulistas.[5]

O estado de São Paulo possui uma malha rodoviária com mais de 32.000 km de vias asfaltadas, representando cerca de 17% do total da malha asfaltada do Brasil.[6] [7] As rodovias paulistas são consideradas as mais modernas e melhor conservadas do Brasil. A Confederação Nacional do Transporte, em uma pesquisa realizada em 2006, divulgou um ranking que coloca as rodovias de São Paulo, em comparação com as outras rodovias brasileiras, no topo em termos de estado geral de conservação.[8] [9] A administração de algumas rodovias paulistas foi transferida à iniciativa privada a partir do final da década de 90, dentro de um programa mais amplo de privatização. As empresas vencedoras do processo licitatório foram obrigadas a realizar uma série de investimentos e a cumprir metas de qualidade mas, apesar da melhoria nas estatísticas de acidentes,[10] a cobrança de um valor de pedágio considerado alto para os padrões brasileiros provoca críticas ao modelo de privatização.[11]

O Rodoanel Mário Covas (SP-021), também conhecido como Rodoanel Metropolitano de São Paulo ou simplesmente Rodoanel, é uma auto-estrada de 177 quilômetros, duas pistas e oito faixas de rodagem que está sendo construída em torno do centro da Região Metropolitana de São Paulo, na tentativa de aliviar o intenso tráfego de caminhões oriundos do norte e sul do Brasil e que hoje cruzam as duas vias urbanas marginais da cidade (Pinheiros e Tietê), cujo reflexo no tráfego vem provocando uma grave situação de congestionamentos[12] .

As principais rodovias do estado de São Paulo ganharão faixas de tráfego adicionais a partir de 2013. As obras de expansão, que começam já no próximo ano, devem aliviar os gargalos no acesso à capital para quem chega pelas pistas da Imigrantes, Raposo Tavares, Anhanguera, Bandeirantes, Ayrton Senna e Castelo Branco. O conjunto de intervenções ainda facilitará o deslocamento entre as cidades pequenas do interior, que sofrem cada vez mais com picos de trânsito em trechos curtos[13] .

Aeroportos[editar | editar código-fonte]

São Paulo possui três grandes aeroportos, sendo dois internacionais:

Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, o aeroporto internacional mais movimentado do Brasil.

Portos marítimos[editar | editar código-fonte]

Porto de Santos, o maior do Brasil.

O estado possui dois portos:

Ferrovias[editar | editar código-fonte]

São Paulo possui mais de 5 mil km de ferrovias (outrora operados pela extinta estatal Ferrovia Paulista SA), que se estendem desde as margens do rio Paraná até o porto de Santos, destinados ao transporte de carga. A região metropolitana de São Paulo é servida de trens por uma malha ferroviária de 260 km, composta por 6 linhas e 90 estações, sendo operada pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

O Metrô de São Paulo é um dos mais eficientes e novos do mundo. São 65,9 km de metrô distribuídos em quatro linhas e 58 estações, sendo transportados diariamente cerca de 3 milhões de passageiros[15]

Referências

  1. Pesquisa Rodoviária 2006 - Confederação Nacional de Transporte - Rodovia dos Bandeirantes
  2. http://www.aptaregional.sp.gov.br/artigo.php?id_artigo=624
  3. http://www.transportes.sp.gov.br/v20/infraestrutura_rodoviario.asp
  4. http://www.transportes.sp.gov.br/v20/programas_recuperarodovias.asp
  5. a b http://www.der.sp.gov.br/institucional/todasnoticias.aspx?ID_Noticias=66
  6. Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo. Malha rodoviária do estado de São Paulo. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  7. Portal do governo do estado de São Paulo. Investimentos.SP. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  8. Confederação Nacional de Transportes. Release - Pesquisa Rodoviária CNT 2006. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  9. Confederação Nacional de Transportes. Ranking - Pesquisa Rodoviária CNT 2006. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  10. ARTESP. Rodovias Concedidas. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  11. Portal Globo de notícias. Pedágio de SP é 57% mais caro que de rodovias federais. Página visitada em 28 de maio de 2007.
  12. Portal do Governo do Estado de São Paulo. Trecho Sul do Rodoanel melhora trânsito e economiza tempo de viagem. Página visitada em 04 de abril de 2010.
  13. Jornal Estadão de São Paulo. Imigrantes, Anhanguera, Ayrton Senna e Castelo terão faixa extra em gargalos. Página visitada em 27 de novembro de 2011.
  14. a b c d Infraero – Movimento nos Aeroportos
  15. Folha Online


Bandeira do estado de São Paulo
São Paulo
História • Política • Geografia • Demografia • Economia • Educação • Cultura • Turismo • Portal • Imagens