Tratado da União dos Estados Soberanos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
As Repúblicas Soviéticas, que elaboraram o novo Tratado da União(vermelho e laranja), e as repúblicas não-participantes (preto).

O novo Tratado da União de Estados Soberanos foi um projeto de tratado que teria substituído o de 1922 (Tratado da Criação da URSS) e, portanto, teria substituído a União Soviética por uma nova entidade chamada União de Estados Soberanos, uma tentativa de Mikhail Gorbachev para recuperar e reformar o Estado soviético.

Era um plano proposto por Gorbatchov para dar mais autonomia às repúblicas, mas regularia as transações financeiras e de crédito, além de ajuda mútua em caso de guerra externa (pretendia evitar guerras internas); ficando o resto a critério das repúblicas, inclusive o direito de participar do tratado - cabalmente o dirigente soviético propunha uma federação.

Isso na prática substituiria a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) por uma federação de repúblicas autônomas com o nome de União de Estados Soberanos (UES) e com Mikhail Gorbatchov como o seu presidente.