Tratado de Amiens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Tratado de Amiens foi um tratado de paz firmado em 25 de março de 1802 na cidade francesa de Amiens. Ele pôs fim às hostilidades existentes entre França e Reino Unido durante as chamadas Guerras Revolucionárias Francesas. O tratado, que foi assinado entre José Bonaparte e o Marquês de Cornwallis, foi chamado de "tratado de paz definitivo", pois trouxe fim ao conflito entre as duas maiores potências bélicas da Europa naquele tempo. Esse "fim" infelizmente não durou muito, pois foi quebrado um ano depois. Mesmo assim, marcou um dos poucos anos de paz que a Europa veria em muito tempo, já que a França vinha participando de repetidas batalhas desde 1793 até 1815, considerado o fim das Guerras Francesas.[1]

A assinatura da Paz de Amiens marcou o fim da Segunda Coligação antifrancesa, formada em 1799. Suas cláusulas foram basicamente a respeito dos territórios coloniais, fazendo, por exemplo, o Reino Unido abrir mão de suas colônias em Trinidad e Tobago e Ceilão, devolver a Índia Ocidental e a Colônia do Cabo à República Batávia e retirar suas tropas do Egito, assim como a Napoleão retirar suas forças dos Estados Papais e as fronteiras da Guiana Francesa serem definitivamente demarcadas. Além disso, Malta, Gozo e Comino foram declarados países neutros.

Referências

  1. Dorman, Robert Marcus Phipps. A history of the British empire in the nineteenth century, Volume 1. London: Kegan, Paul, Trench, and Trüber, 1902. OCLC 633662790