Triângulo esférico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um triângulo esférico

Um triângulo esférico é a união de três segmentos geodésicos de uma esfera. As suas propriedades são diferentes das dos triângulos planos e o seu conhecimento é essencial em navegação astronômica, mecânica de precisão e óptica. A parte da matemática que estuda as relações entre seus elementos é a trigonometria esférica.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Seja [ABC] um triângulo esférico e a, b e c as medidas dos lados opostos aos ângulos A, B e C.

Ângulos[editar | editar código-fonte]

A soma dos ângulos de um triângulo esférico é sempre maior que 180º e menor do que 540º, isto é, 180^\circ<A+B+C<540^\circ. Mais precisamente

A+B+C=\pi+\frac{\mbox{Area}_{[ABC]}}{R^2} (em radianos)

Assim, a soma dos ângulos é tanto mais próxima de 180º quanto menor for a razão entre a área do triângulo e a área da esfera. Deste modo, um triângulo pequeno desenhado na superfície terrestre aparenta ser plano (uma das razões pela qual durante muito tempo se julgou que a Terra era plana).

Teorema de Pitágoras[editar | editar código-fonte]

Se C = 90º, tem-se

\cos(c)=\cos(a)\cos(b)\,\!

Lei dos senos[editar | editar código-fonte]

\frac{\mbox{sen}(a)}{\mbox{sen}(A)}=\frac{\mbox{sen}(b)}{\mbox{sen}(B)}=\frac{\mbox{sen}(c)}{\mbox{sen}(C)}

Lei dos cossenos[editar | editar código-fonte]

\cos(c)=\cos(a)\cos(b)+\mbox{sen}(a)\mbox{sen}(b)\cos(C)\,\!

ou a versão dual

\cos(C)=-\cos(A)\cos(B)+\mbox{sen}(A)\mbox{sen}(B)\cos(c)\,\!