Tribo da Água

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Símbolo da Tribo da água.
Água nos três estados físicos: líquido, sólido e gasoso. Nas regiões polares são encontradas grandes quantidades de água nos três estados.

A Tribo da Água é uma das quatro nações fictícias do desenho Avatar: A Lenda de Aang. Ela resiste até os dias atuais, mas a Tribo do Norte está muito mais desenvolvida do que a Tribo do Sul, pois a tribo do sul foi um dos primeiros lugares atacados com o início da guerra imperialista da Nação do Fogo.[1]

Informações gerais[editar | editar código-fonte]

A versão antiga do ideograma chinês água representa esta tribo na introdução do desenho animado.

A versão antiga do ideograma chinês água representa esta tribo na introdução do desenho animado. Junto ao ideograma água é resentado , gentileza ou adaptabilidade da Tribo da Água. Ela é formada por Dobradores de Água e por alguns guerreiros, que não dominam a Dobra. Ela se divide em dois lugares, o Pólo Norte e o Pólo Sul, onde, relativamente, encontram-se a Tribo da Água do Norte e a Tribo da Água do Sul. Geralmente a pele é mais morena, e usam grossos casacos de pele, também azuis. De fato, a cor azul domina totalmente as tribos do Sul e do Norte.

História[editar | editar código-fonte]

As Tribos da Água se localizam nos Pólos Norte e Sul, mas há muito tempo atrás, essa divisão não existia. Ela foi criada por um grupo de guerreiros, dobradores e curandeiros da Tribo da Água do Norte que viajaram para o Pólo Sul para criar uma nova Tribo e uma nova vida. Eles conseguiram isso, pelo menos por algum tempo.

  • Tribo da água do Sul
A Tribo da Água do Sul, ponto inicial da série e local de nascimento de Katara e Sokka.

A Tribo da Água do Sul já foi grande e próspera assim como a Tribo do Norte. Entretanto, o local foi um dos primeiros lugares a ser atacado pela Nação do Fogo logo após o ataque aos Nômades do Ar. Nesse ataque, todos os Dobradores de Água foram levados e a tribo entrou em decadência. Com isso a tribo da água do sul se tornou uma pequena vila formada por tendas e pequenos iglus. Em conseqüência disso, perderam contato com a tribo do norte, o que mudou radicalmente seus costumes. Os únicos guerreiros que lá habitavam foram para o reino da terra para ajudar na guerra, deixando Sokka como responsável pela tribo. A Tribo, sem Dobradores de Água para se defenderem, levou muito tempo para se reconstruir. Quando a situação estava mais estável, outro ataque chegou a Tribo do Sul. Ela foi atacada pelos Bandidos do Sul, uma facção da marinha da Nação do Fogo, liderada por Yun Ra. Esse homem fora ao Pólo Sul procurando lá o último Dobrador de Água do Sul. Essa pessoa era Katara, que era uma pequena criança na época. Sua mãe, Kaya, para proteger sua filha, entregou-se como a Dobradora de Água e foi morta por causa disso. A Tribo, então, entrou em nova decadência, que só se acabou quando todos os guerreiros da Tribo saíram de lá e foram para o Reino da Terra, ajudar a combater a Nação do Fogo, deixando a tribo menor ainda, com pouquíssimos habitantes e com um "líder" de 14 anos, Sokka. Quando Aang foi libertado do iceberg, a Tribo quase sofreu um novo ataque por Zuko, mas o Avatar impediu tal ataque se entregando ao príncipe. Após Aang, Katara e Sokka impedirem o sucesso do Cerco do Norte, Dobradores de água, guerreios e Curandeiras foram para o Pólo sul para ajudar a reconstruir a Tribo. Os guerreiros da Tribo do Sul participaram do Dia do Sol Negro, e foram presos após o fracasso da invasão. Hakoda foi liberto antes dos outros por Sokka.[2] [3]

  • Tribo da Água do Norte
Tribo da Água do Norte, a maior e mais poderosa das três tribos.

A tribo da água do norte é o único lugar de dobradores de água que restou após os ataques da Nação do Fogo. Há muito tempo atrás, os Espíritos da Lua e do Mar, Tui e La, escolheram viver de forma mortal, transformando-se em duas carpas, uma preta e outra branca. Elas vivem desde então em um oásis escondido nas entranhas da cidade, que contrasta muito com a paisagem branca de neve da cidade. Há grama, bambus e um pequeno lago, onde se encontram dois peixes. Os dois peixes representam as duas forças fundamentais Yin Yang que rege a tribo da água: o mar e a lua.[4]

Desde a migração dos espíritos, muito tempo se passou. Mesmo após a divisão das Tribos da Água, a Tribo da Água do Norte foi sempre bem maior que a sua irmã do Sul, pelo fato de ela ter resistido muito bem aos cem anos de guerra. Tal fato foi possível pois sua capital é protegida por enormes muros de gelo. Essa paz reinava na Tribo do Norte até a chegada do Avatar com seus amigos.

Quando Zhao descobriu que Aang estava indo ao Pólo Norte para encontrar um professor de Dobra de Água, ele ordenou que uma enorme frota invadisse a Tribo do Norte, com o fim de capturar Aang e destruir a Tribo. Zhao sabia que a lua cheia iria determinar o fracasso do Cerco do Norte, mas ele sabia que Tui se encontrava lá, e assim, pretendia matá-lo para remover a lua como um fator de vantagem aos Dobradores de Água. Inciado o ataque, Zhao e os Dobradores de Fogo foram adentrando na cidade até chegarem no Oásis Espiritual. No entanto, antes de poder matar Tui, Zhao foi parado por Aang e por Iroh. Mesmo com os avisos de Aang e as ameaças de Iroh, Zhao matou o Espírito, causando um eclipse lunar permanente. Aang, então, recebendo os poderes de La, eleiminou os Dobradores de Fogo que estavam na cidade e destruiu toda a frota de navios. Enquanto isso, a princesa da Tribo, Yue, que havia sido salva quando criança por Tui, sacrificou sua vida, devolvendo a força que o Espírito havia dado a ela quando era apenas um bebê. Assim, a lua voltou, junto com a normalidade. Alguns Dobradores, guerreios e Curandeiras foram, então, para a Tribo do Sul ajudar a reconstruí-la. A Tribo do Norte vive em paz desde o fim do cerco.

  • Tribo do Pântano

A Tribo do Pântano consiste em um pequeno grupo de Dobradores de Água que migraram do Pólo Sul e foram morar no Pântano Nevoado, um megaorganismo (uma grande árvore que se ramifica em muitas direções e cria o pântano)que se encontra no Reino da Terra, decidindo ficar por lá por causa do grande volume de água. Eles se vestem como índios, com tangas e chapéus feitos de folha, e tem um sotaque diferente dos outros dobradores de água. Eles não sabiam que tinham outros dobradores de água vivendo no Pólo Norte e Sul, e a situação era igual nos Pólos. Só foi tomado conhecimento dessa tribo quando Aang, Katara e Sokka se perderam no pântano. Alguns membros da Tribo do Pântano foram presos após o fracasso da invasão do Dia do Sol Negro, mas foram libertados quando Zuko assumiu o poder de Senhor do Fogo.

Costumes[editar | editar código-fonte]

Os peixes Tui e La, nadando um em torno do outro em seu pequeno lago, representam a relação Yin Yang entre a Lua e o Oceano.
O domínio de água em seus diferentes estados físicos é uma características de alguns membros dessa tribo.
  • Tribo da Água do Sul

Na tribo do Sul, há um costume único, chamado de "Desviar no Gelo". Quando um garoto da tribo atinge 14 anos, ele vai na companhia de seu pai para o mar. O garoto então tem que se desviar dos Icebergs. Do contrário, seu barco bate nos Icebergs e quebra, fazendo seu pai e o próprio garoto cairem no mar gelado. Se o garoto obtiver sucesso, ele vira um membro honorário da Tribo da Água e ganha uma marca na sua testa, simbolizando sua coragem e determinação. Outro costume, este um pouco já esquecido é uma brincadeira que consiste em pegar um pinguim, montar nas suas costas e deslizar no gelo e na neve. Os pinguins não parecem se importar com esse jogo. Um costume mais forte é o que dita quie todos os homens da Tribo do Sul devem ser treinados para serem guerreiros. Os mais velhos são guerreiros já totalmente treinados. Suas armas incluem lanças e bastões com laminas feitas com dentes de baleia e bumerangues. Eles também pintam seus rostos de branco, cinza e preto antes de uma batalha.

  • Tribo da Água do Norte

Na Tribo da Água do Norte, os casamentos são arranjados. Uma pretendente é escolhida por um garoto quando ele completa 16 anos, e essa não pode fazer mais nada além de aceitar. Como símbolo de que está comprometida, as mulheres que estão com o casamento arranjado usam colares com um pingente com o símbolo da Dobra d'Água. As mulheres também não podem praticar a Dobra d'Água para batalha. O máximo que aprendem na arte da Dobra é a Cura. De fato, as mulheres da Tribo do Norte são bastante submissas aos homens, mas não se importam com isso.

  • Tribo do Pântano

A Tribo do Pântano se alimenta de insetos gigantes e tem como mascotes jacarés-peixe-gato. Eles também têm uma grande sintonia com a natureza e com todo o tipo de organismo vivo que está em volta deles, não importando sua complexidade ou tamanho.

Forças militares[editar | editar código-fonte]

Exército[editar | editar código-fonte]

O exército da Tribo da Água é constituído de guerreiros que lutam com lanças ou clavas e, no caso da Tribo do Norte, Dobradores de Água. Tal exército é muito eficaz e poderoso, porém é limitado, não podendo ser comparado ao da Nação do Fogo ou do Reino da Terra. Enquanto o exército do Norte se limita a proteger sua cidade, o exército do Sul ajuda o Reino da Terra.

Marinha[editar | editar código-fonte]

A Tribo da água dispõe de uma marinha, mas esta é pré-histórica se comparada a da Nação do Fogo. Os barcos da marinha da Tribo da Água são relativamente pequenos, feitos de madeira e usam velas para se moverem, não sendo, portanto, muito ágeis. No cerco do Dia do Sol Negro, o Mecânico inventou, a partir de projetos feitos por Sokka, um tipo de submarino movido à Dobra de Água. Eles dispunham, também, de torpedos, lançados também por Dobra de Água. Os submarinos, entretanto, foram destruídos pelas aeronaves da Nação do Fogo quando a invasão fracassou.

Lugares importantes[editar | editar código-fonte]

Vila do Sul[editar | editar código-fonte]

A vila do sul esta localizada no pólo sul do mundo avatar. A pequena vila é o centro da Tribo da Água do Sul (na verdade, é a única civilização no Pólo Sul). Ela se encontra no litoral, e é toda circundada por uma parede de neve, onde também há uma Torre de Vigilância, construída por Sokka. Dentro da Vila, há oito tendas, que se agupam econstadas na parede de neve, em torno de um fogueira. Há também um grande iglu dentro da Vila e alguns do lado de fora. A entrada para a vila se dá no lado contrário do mar. Lá, moram, cerca de dez mulheres velhas ou casadas, as quais os maridos estão na guerra. Dez crianças também vivem lá, contando com Katara e Sokka. A tribo também tem um Urso Polar de estimação.[2]

Cidade do Norte[editar | editar código-fonte]

A Cidade do Norte é a capital do Tribo da Água do Norte. É uma enorme cidade (que lembra muito a Itália, em especial, Veneza) feita toda de gelo e neve. Há grandes muros de gelo que protegem toda a cidade, juntamente com um portão de gelo das mesmas proporções. Dentro da cidade, há calçadas e casas feitas de gelo. As ruas são nos inúmeros canais que cortam as cidades, e o transporte que há lá são gôndolas. Há, no ponto mais alto da cidade, o palácio de Chefe da Tribo, também feito de gelo. Na cidade vivem desde guerreiros até Dobradores de Água e Curandeiras, assim como Bufalos-Yakis, domesticados e usados como montaria e Focas-Tartarugas, no subsolo da cidade.[4]

Aldeia do Pântano[editar | editar código-fonte]

Na Aldeia do Pântano Nevoado vivem os Dobradores de Água do Pântano. Ela é uma pequenina aldeia na beira da água, composta de ocas que rodeiam uma fogueira, onde os Dobradores de Água vivem.

Navio da Nação do Fogo[editar | editar código-fonte]

Há um navio da Nação do Fogo atracado não muito longe da Vila. Ele é uma "lembrança" de um dos primeiros ataques à Tribo do Sul, quando todos os Dobradores de água foram levados do Pólo Sul. Mesmo estando totalmente debilitado e preso na neve, dentro dele há inúmeras armadilhas que ainda funcionam. Por causa disso, a entrada lá é terminantemente proibida para todos.

Oásis Espiritual[editar | editar código-fonte]

O Oásis Espiritual se encontra na Tribo do Norte, no fundo da cidade, e abaixo de uma geleira. Lá, vivem os espíritos Tui e Lá, da Lua e do Mar. O local diverge muito da Tribo em que se localiza, quando é levado em conta sua aparência: ele tem grama e bambus verdes, e o clima lá é bem mais ameno do que fora dele, o que só é possível pela presença dos espíritos no Oásis. Ele é considerado o local mais espiritual de todo o Pólo Norte.

Animais[editar | editar código-fonte]

Galinha do Ártico: Foi mencionada por Sokka no pântano.

Hipopótamo Ártico: Foi mencionado por Katara na tenda do amigo do pai dela.

Búfalo Yak: Apareceram na Tribo da Água Do Norte como montaria.

Koala Marinho: Apareceu na Tribo da Água do Norte nadando.

Penguim Foca: Apareceram na Tribo da água do Sul usados como uma brincadeira.

Cão Urso Polar: Apareceu na Tribo da Água do Sul quando Katara foi apresentar Aang.

Leopardo Polar: Foi mencionado por Sokka quando Katara disse que ele era um belo investigador.

Foca Tigre: Apareceram rugindo quando Aang foi libertado.

Foca Tartaruga: Apareceram quando Zuko foi raptar Aang e também no zoológico de Ba Sing Se.

Gato Hamster: Apareceu na Tribo da Água do Sul no navio abandonado da Nação do Fogo.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

A lua do mundo Avatar é fonte de grande poder para os dobradores de água.
  • A Tribo da Água tem como sua estação o Inverno, assim como as outras nações têm suas estações distintas. A maioria dos Dobradores de Água nascem no Inverno, e seus poderes são maiores nessa estação. Por causa disso, os dobradores de Água vivem nos Pólos, por que lá há um clima de Inverno o ano todo, além de serem cercados de água em todos os estados para poderem dobrar.
  • Por se localizarem nos Pólos, as Tribos da Água procuram alimento principalmente no mar. No Sul, Ameixas do Mar são as mais populares, enquanto no Norte, o sucesso são os Caranguejos Gigantes do Mar. Lulas e Algas Marinhas também são usadas para fazer outros pratos. Já para fazer tendas ou acolchoados para casacos, são respectivamente usadas peles de Leão Marinho e pêlo de Urso Polar. Os pescadores e caçadores da Tribo da água são os melhores do mundo.
  • O símbolo da Tribo da Água é uma Lua crescente dentro de um círculo, onde há três ondulações. Esse símbolo representa a Lua e o Mar, as maiores fontes de poder dos Dobradores de Água.
  • Eles acreditam que o primeiro dobrador de água foi a lua; pois de noite a maré estava mais agitada. assim os demais ancestrais aprendiam a dobrar a água através de seus movimentos.

Referências

Referências[editar | editar código-fonte]