Tribunal Especial para Serra Leoa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Tribunal Especial para Serra Leoa, também conhecido como o Tribunal Especial,[1] é um órgão jurídico criado pelo governo de Serra Leoa e coordenado pela Organização das Nações Unidas para processar e condenar os responsáveis pelas graves violações aos direitos humanos e as leis internacionais ocorridos em Serra Leoa[2] entre 30 de novembro de 1996 e a Guerra Civil de Serra Leoa. A língua de trabalho do tribunal é o Inglês. O tribunal está localizado em Freetown, Serra Leoa. Em 26 de Abril de 2012, o ex-presidente liberiano Charles Taylor tornou-se o primeiro chefe de estado africano a ser condenado por sua participação em crimes de guerra.[3]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.