Tristão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tristão e Isolda por Herbert James Draper.

Tristão (também conhecido por Tristan, Tristam, Drustanus, Drystan, etc.) é uma personagem lendária das histórias do Ciclo Arturiano. Tristão é um dos Cavaleiros da Távola Redonda e aparece como uma das personagens principais da obra Tristão e Isolda de Wagner. Conforme a versão da lenda, ele era filho de Brancaflor e de Rivalen ou de Isabel da Cornualha e de Meliodas, e sobrinho do Rei Mark da Cornualha, enviado à Irlanda em busca de Isolda para que esta se case com o rei. Contudo, acidentalmente, ele e Isolda bebem uma poção mágica durante a viagem e apaixonam-se um pelo outro.

Tristão é um dos melhores cavaleiros do Rei Arthur, mostrando ser útil para o rei em várias ocasiões, mas a lenda contada por Sir Tomas Mallory em A Morte de Arthur tem o foco no seu amor incondicional por Isolda. Que passam então por numerosos testes ao seu amor secreto, já que ela era casada com seu tio - Rei Mark da Cornualha - e sustentar tal amor, mesmo que secreto, seria um ato de traição contra o rei. Mas o sentimento era tão grande que os dois não puderam evitar e Tristão foi expulso da Cornualha.

Depois de passar por muitas aventuras, Tristão se afeiçoa e se casa com Isolda da Mão Branca, mas nunca consumam o casamento, já que o coração de Tristão pertencia a Isolda.

Após voltar para o castelo de seu tio, Rei Mark, dessa vez confundido como um homem pobre e louco, é descoberto ser o Tristão por causa de um cachorro que dera de presente a Isolda e esse ainda o tratava como se ele não tivesse partido da Cornualha.

Tristão morre durante uma de suas aventuras. Fora ferido com uma lança envenenada e a única pessoa que podia curar seu ferimento e não o deixar morrer era a Isolda, sua eterna paixão, então Tristão mandou um barco para buscá-la. A Isolda da Mão Branca, sua esposa, vai ao encontro dele no leito de morte e diz que o barco não voltara com Isolda, então Tristão em profundo desespero morre. Ao sair do barco Isolda encontra seu amor morto, entra em angústia profunda e morre ao lado de Tristão.

Tristão, além de ser um grande cavaleiro, era também um grande músico, cantor e caçador. Segundo Sir Tomas Mallory, a técnica da falcoaria como é conhecida deriva dos métodos criados por Tristão.