Troponina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Troponina

Troponina é um complexo de três proteínas que participam do processo de contração muscular no músculo esquelético e cardíaco, mas não no músculo liso.

Existem três tipos de troponinas:

  • Troponina C - liga-se fortemente aos íons de Cálcio (Ca2+)
  • Troponina T - grande afinidade para a tropomiosina
  • Troponina I - cobre o sítio activo da actina, onde esta e a miosina interagem
Ícone de esboço Este artigo sobre Histologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


A troponina C consiste em: que lindo

Como é utilizado? Os testes da troponina são solicitados nas pessoas que têm dor no peito para verificar se há um ataque cardíaco ou se o coração sofreu alguma lesão. Tanto pode ser solicitado um teste à troponina I como à troponina T (normalmente o laboratório realiza um dos dois). As troponinas são por vezes solicitadas em conjunto com outros marcadores cardíacos, como a CK-MB ou a mioglobina. No entanto, os testes da troponina são os testes recomendados na suspeita de um ataque cardíaco porque são mais específicos para as lesões do coração do que os outros testes (que podem ser positivos nas lesões do musculo esquelético) e porque permanecem elevados durante um período de tempo mais longo.

A determinação da troponina é utilizado no diagnóstico do ataque cardíaco, na detecção e avaliação de lesões cardíacas e para distinguir a dor no peito que pode ser devida a outras causas. Este é o teste de eleição nos doentes que sofrem de dor no peito, desconforto ou outros sintomas relacionados com o coração, e que só procuram ajuda médica mais de um dia após o inicio desses sintomas. Isto, deve-se ao facto de, no caso de os sintomas estarem relacionados com lesão cardíaca, a troponina permanecer elevada.


Quando é solicitado? A troponina é normalmente solicitado na admissão à urgência nos doentes com suspeita de ataque cardíaco, sendo, por norma, repetido o seu doseamento 6 e 12 horas depois. Por vezes é solicitada com outros testes como a CK, a CK-MB ou a mioglobina. Normalmente, realizam-se 2 ou 3 testes à troponina num período de 12 a 16 horas.

Nos pacientes com angina de peito, o a troponina pode ser solicitado se os sintomas pioram, se acontecem quando o doente está em repouso e/ou se já não cedem ao tratamento. Todos estes são sinais que mostram que a angina de peito está a ficar instável, o que aumenta o risco de ataque cardíaco ou de outros problemas cardíacos graves no futuro.

O que significa o resultado? Normalmente os níveis de troponina cardíaca são tão baixos que não podem ser determinados. Memo um pequeno aumento pode indicar lesão cardíaca. Quando um paciente tem concentrações de troponina elevadas, é muito provável que tenha tido um ataque cardíaco ou outra lesão cardíaca. Quando um paciente com dores no peito e/ou a angina de peito conhecida tem valores normais de troponina, então é provável que não tenha sofrido qualquer dano.

Os valores de troponina podem manter-se elevados durante 1-2 semanas após o ataque cardíaco. O teste não é afectado por outras lesões musculares, pelo que as injecções, os acidentes, o exercício físico intenso e os medicamentos que possam danificar o músculo esquelético, não afectam os níveis de troponina.

Há mais alguma coisa que deveria saber? Para diagnosticar um ataque cardíaco não se pode só ter em conta a subida da concentração da troponina. O exame físico, uma história clínica e o electrocardiograma (ECG) também são importantes. Pode haver doentes com concentrações normais de troponina e que sofrem um ataque cardíaco e, pelo contrário, doentes com concentrações elevadas de troponina sem sofrer qualquer lesão cardíaca. Os níveis de troponina podem também estar elevados em doenças agudas ou crónicas como a miocardite (inflamação cardíaca), a insuficiência cardíaca congestiva, as infecções graves, as doenças renais e certas condições inflamatórias crónicas graves dos músculos ou da pele.