Truco paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.


Truco Paulista
Sobre
Jogo(s) de origem Truco
Habilidades requeridas Táticas e estratégias
N° de cartas 2-6
40 ("baralho cheio")
Baralho Francês
Sentido de jogo Sentido horário
Ranking das cartas Trunfo 3 2 A K J Q 7 6 5 4
Tempo de jogo Cerca de 15 minutos, mas pode variar.
Chance de vencer Média
Lista de jogos de cartas  · Portal Jogos

Truco Paulista ou Ponta Acima é uma variação do Truco, e se diferencia deste pela manilha (trunfo), que varia a cada rodada.É jogada com o baralho francês de 52 cartas, removendo-se as cartas 8, 9 e 10 do baralho, como forma de obter as 40 cartas necessárias para jogar.[1]

Regras[editar | editar código-fonte]

No Truco Paulista são realizadas partidas corridas de 12 tentos (pontos) com manilhas variáveis. É utilizado um baralho com 40 cartas (sem os 8, 9 e 10 das 52 cartas do baralho francês). Além disso, o Valete é superior à Dama na ordem de valores das cartas.

Em cada mão são distribuídas três cartas para cada jogador. A cada vez, um dos participantes será o mão, responsável por jogar a primeira carta e a vitória no caso de empate na jogada das cartas.[2]

As mãos são formadas por três rodadas, começadas pelo jogador mão (que ficará sempre à direita de quem deu as cartas). Em cada rodada, o jogador abre uma carta na mesa, e vence aquele que tiver a mais forte. O vencedor é o jogador ou dupla que vencer duas das três rodadas.[2]

No truco, é fundamental ter em mente a força das cartas, pois ela é diferente do comum e serve para derrotar o adversário. A força das cartas é pré-definida, mas também variável em função da carta vira, que é a carta aberta após distribuição das cartas. A vira determina a manilha.[3]


Força das Cartas[editar | editar código-fonte]

A força das cartas, da maior para a menor, independente da vira é:[4]


  • 3
  • 2
  • A (Ás)
  • K (Rei)
  • J (Valete)
  • Q (Dama)
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4


Neste caso, os naipes não têm importância.

Repiques[editar | editar código-fonte]

O Truco pode ser repicado, aumentando o valor das apostas. O direito do repique sempre é do jogador desafiado.


Tentos do Truco[editar | editar código-fonte]

Desafio Repique Não quero Quero
Truco 1 tento 3 tentos
Truco Seis 3 tentos 6 tentos
Seis Nove 6 tentos 9 tentos
Nove Doze 9 tentos 12 tentos


Manilhas[editar | editar código-fonte]

As manilhas (trunfos) variam conforme a carta virada no baralho, sendo a carta superior a referência para as manilhas. O naipe da carta virada não tem importância, e o valor das manilhas para o jogo segue a seguinte ordem de naipes [4] :

Manilha Valor para o jogo
Manilha de paus 13 pontos
Manilha de copas 12 pontos
Manilha de espadas 11 pontos
Manilha de ouro 10 pontos


Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

  • Quem vencer a primeira rodada possui vantagem em caso de empate nas outras duas rodadas.[3]
  • Em caso de empate na primeira rodada, o vencedor da segunda é o vencedor da mão.[3]
  • Sempre que houver empate, a vez de jogar é do jogador mão.[3]
  • Em caso de empate em todas as rodadas, o mão será o vencedor.[3]

O truco pode ser "gritado" por qualquer jogador em qualquer momento da partida, Se nenhum jogador gritar Truco, o valor da partida vale 1 tento.


Pontuação para a mão[editar | editar código-fonte]

Carta Valor para a mão
3s 9 pontos
2s 8 pontos
Áses 7 pontos
Reis 6 pontos
Valetes 5 pontos
Damas 4 pontos
7s 3 pontos
6s 2 pontos
5s 1 ponto
4s 0


Referências


Bibliografia complementar[editar | editar código-fonte]

AGNOLETTO, Giovanni Celso. 'Truco: como jogar, causos e dicas: Truco. São Paulo: Letras Jurídicas, 2006.


Ver também[editar | editar código-fonte]