Tubo de vácuo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Válvula termiônica. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Válvula termiônica|{{subst:DATA}}}}.

Em eletrônica, um tubo de vácuo é um dispositivo usado para ampliar, mudar, modificar ou criar um sinal elétrico controlando o movimento de elétrons em um espaço de baixa pressão. Alguns tubos de vácuo com funções especiais são deixados a uma baixa pressão mas não no vácuo total,esses se chamam soft tubes,diferentemente dos hardtubes que tem sua pressão reduzida até o vácuo. Quase todos os tubos de vácuo dependem da emissão termiônica de elétrons

O metal utilizado para o tubo é o zircônio.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Um tubo de vácuo é composto por eletrodos num vácuo com um isolante resistente ao calor todos dentro de um tubo geralmente cilíndrico,muitos tubos são compostos por vidro, mas entretanto alguns tubos como os de alimentação são cobertos por um cilindro de cerâmica ou de metal. Os eletrodos são ligados por fios que passam por dentro do tubo via vedação hermética na maioria dos tudos os fios são projetados para se conectarem ao soquete do tubo cujo qual é de fácil substuição.

Os tubos de vácuo mais simples se assemelham a lâmpadas incandescentes que tem um filamento dentro de um cilíndro de vidro do qual foi evacuado todo o ar. Quando quente o filamento libera eletrons dentro do vácuo num processo chamado emissão termiônica a carga negativa da nuvem resultante dos elétrons é chamada de carga espacial.Estes elétrons são atraídos por uma placa de metal se a placa (também chamada de anodo) é positivamente carregada em relação ao filamento (também chamada de de catodo) o que se resulta é um fluxo de elétrons do filamento para a placa,esse exemplo muito simples pode ser descrito como a de um funcionamento similar ao diodo o qual é projetado apenas para transportar corrente em uma direção.

os tubos à vácuo são requerem uma grande diferença de temperatura entre o anodo e catodo. Devido a isso tubos é vácuo são inerentemente ineficientes.

História e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

No século XIX se viu um aumento nas pesquisas com outros tipos de tubos à vácuo tais como nos Geissler e Crookes tubes.Cientistas que testaram esses tubos como Eugen Goldstein, Nikola Tesla, Johann Wilhelm Hittorf, Thomas Edison, entre outros.Esses tubos foram utilizados principalmente para aplicações científicas especiais ou em novidades com exceção da Lâmpada. No entanto o terreno previsto por esses cientistas e inventores foi primordial para o desenvolvimento do tubo à vácuo.

Embora a emissão termiônica tivesse sido relatada a primeira vez em 1873 foi Thomas Edison que investigou o efeito edison pela primeira vez em 1884.Tanto que edison patenteou, mas ele não entendia o potencial de sua invenção que só viria a ser usada no século XX.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tubo de vácuo
Portal A Wikipédia possui o portal:

Eletrônica lida com o estudo e uso de dispositivos elétricos que operam com tensões relativamente baixas, controlando o fluxo de elétrons ou outras partículas carregadas eletricamente em dispositivos como válvulas termiônicas e de semicondutores. O estudo puro de tais dispositivos é considerada como um ramo da física, enquanto que a concepção e construção de circuitos eletrônicos para resolver problemas práticos faz parte dos domínios da engenharia elétrica, engenharia eletrônica e engenharia da computação.

Esta categoria reúne artigos e subcategorias sobre eletrônica.