Tupaciguara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tupaciguara
"Terra da Mãe de Deus, TPC, Tupacity."
Bandeira de Tupaciguara
Brasão de Tupaciguara
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de junho de 1912
Gentílico tupaciguarense
Prefeito(a) Edilamar Novais Borges (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tupaciguara
Localização de Tupaciguara em Minas Gerais
Tupaciguara está localizado em: Brasil
Tupaciguara
Localização de Tupaciguara no Brasil
18° 35' 34" S 48° 42' 18" O18° 35' 34" S 48° 42' 18" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba IBGE/2008 [1]
Microrregião Uberlândia IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Araporã (N), Uberlândia (S), Araguari (L); Monte Alegre de Minas (O)
Distância até a capital 614 km
Características geográficas
Área 1 826,028 km² [2]
População 24 185 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 13,24 hab./km²
Altitude 860 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,78 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 280 701,930 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 798,16 IBGE/2008[5]
Página oficial

Tupaciguara é um município na região norte do Triângulo Mineiro, no estado de Minas Gerais, no Brasil. Sua população estimada em 2007 era de 23 092 habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Tupaciguara" é um termo de origem tupi que significa "terra da mãe de Deus", através da junção dos termos tupã ("Deus"), sy ("mãe") e kûara ("terra")[6] .

Distância das principais cidades

História[editar | editar código-fonte]

O município começou a ser povoado por volta de 1841, com a vinda da família da goiana Maria Teixeira, que mandou construir uma capela em homenagem à Nossa Senhora da Abadia. Em 1912, Tupaciguara se emancipa politicamente com o nome de Abadia do Bom Sucesso. Somente em 1922 o município adota seu nome atual.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Além da culinária típica mineira, Tupaciguara oferece vários atrativos ao turista. O Grande Lago, reservatório da Usina de Furnas de Itumbiara, é onde o tucunaré, peixe da Bacia Amazônica, melhor se adaptou fora de seu habitat. A pesca esportiva é amplamente difundida e são centenas de ranchos e alguns hotéis espalhados ao longo dos 110 km de margem do lago que o município possui. Destaca-se, ainda, uma infinidade de quedas d'aguas naturais, como a Cachoeira dos Costas, a mais alta do Triângulo Mineiro, próxima ao povoado do Brilhante e a Cachoeira do Rio Bonito, a cerca de 8 km da sede do município, que integra o circuito turístico do Triângulo Mineiro.[7]

A cidade realiza todos os anos um dos maiores carnavais de rua do interior de Minas Gerais, inteiramente gratuito.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A padroeira de Tupaciguara é Nossa Senhora da Abadia. No interior da Igreja Matriz, se encontra uma virgem de cedro datada de antes de 1845, esculpida pelo artista Goiano Veiga Vale. É forte a tradição da viola, do catira e das comitivas a cavalo que levavam o gado sertão afora. Tupaciguara possui um casario bem conservado no estilo eclético e Art Deco. Destaca-se ainda o modernismo dos traços do arquiteto João Jorge Cury, na praça da matriz e em algumas residencias da cidade. Algumas curiosidades sobre Tupaciguara são as árvores plantadas no meio da rua, as sirenes anunciando a fornada quente de pão nas panificadoras e o costume de se anunciar os falecimentos em carro de som.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  7. Listagem dos Circuitos Turísticos (PDF) p. 37. Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. Página visitada em 12 de fevereiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.