Turismo no Paraná

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.

O turismo no Paraná é um dos principais setores da economia do estado, oferecendo diversas atrações históricas, naturais e culturais.

O Paraná é um dos estados que tem um grande número de parques nacionais, destacando-se o Parque Nacional do Iguaçu[1] e o Parque Nacional do Superagui.[2]

Capital[editar | editar código-fonte]

Curitiba, capital do estado do Paraná, tem um planejamento urbanístico arrojado que serve de modelo a outras cidades brasileiras. Na fotografia, o Jardim Botânico, que reúne espécimes da variada flora local, provenientes da mata de araucárias, floresta tropical e mata atlântica.
Palácio Avenida.
Museu Oscar Niemeyer.

Curitiba é hoje um importante destino turístico brasileiro, especialmente procurado por turistas oriundos de estados vizinhos que chegam à cidade por via terrestre.[3] Um importante aumento no "turismo de negócios" tem também se verificado nas últimas décadas.[4] Seja por razões de lazer ou trabalho, o fluxo de visitantes estimado no ano de 2006 chega a ser surpreendente: mais de 1.800.000 pessoas, ou seja, maior que o número de habitantes da cidade.[5]

Os principais pontos de visitação da cidade são seus parques, e Curitiba conta com uma bem distribuída rede deles. Destacam-se o Jardim Botânico, com sua estufa iluminada (famoso cartão postal), o Parque Tanguá e a Ópera de Arame. Além dos parques, são procurados o museu Oscar Niemeyer, com seu curioso anexo em forma de "olho", a Rua 24 Horas, a panorâmica Torre da Telepar (Torre das Mercês), a praça Santos Andrade onde ficam o Teatro Guaíra e o edifício histórico da Universidade Federal do Paraná, e, em dezembro, o Palácio Avenida, sede do grupo HSBC, onde ocorre o tradicional espetáculo do coral natalino infantil, que reúne milhares de pessoas no calçadão da rua XV de novembro.[6]

Os visitantes podem ter acesso a todos os principais parques e pontos turísticos da cidade (exceto os centrais) através de uma linha de ônibus circular especial, a custo baixo. Para os adeptos do ciclismo, existe uma importante (para os padrões brasileiros) rede de ciclovias, que permite acesso a vários recantos agradáveis da cidade em meio a áreas verdes. Encontram-se, porém, poucos locais de locação de bicicletas.[7]

Região dos Campos Gerais[editar | editar código-fonte]

Moinho de Carambeí
A Taça do Parque Estadual de Vila Velha, cartão-postal de Ponta Grossa
Cataratas do Iguaçu.

Nos Campos Gerais do Paraná o principal símbolo turístico que representa a região é o Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, onde as rochas esculpidas pelos ventos e pelas águas parecem ruínas de uma grande cidade.[8] Ainda em Ponta Grossa pode-se visitar o Buraco do Padre[9] localizado no Parque Nacional dos Campos Gerais, a Capela de Santa Bárbara (construída pelos Jesuítas)[10] e a Cachoeira da Mariquinha.[11]

Nos municípios colonizados pelos holandeses como Carambeí, temos o Parque Histórico de Carambeí, que retrata a cultura, a sociedade e a história regional, representando a imigração holandesa no Brasil e os laços com os Países Baixos.

Entre os municípios de Tibagi[12] e Castro esta localizado o Canyon Guartelá, é o 6° maior do mundo e o maior do Brasil.

Região Norte[editar | editar código-fonte]

Em Maringá existe a Catedral de Maringá (Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória), segundo monumento mais alto da América do Sul e décimo do mundo.[13]

O Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss é um órgão suplementar da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Sua sede atual, o prédio da segunda estação ferroviária da cidade, se localiza no centro da cidade e é uma referência no estado na categoria.

Região Oeste[editar | editar código-fonte]

Foz do Iguaçu com cerca de 250 quedas-d’águas e 75 metros de altura, é conhecida internacionalmente.[14] A Garganta do Diabo é uma das atrações do maior conjunto de cataratas do mundo.[15] Além das visitas às atrações naturais, é um passeio bastante cotado conhecer a gigantesca hidroelétrica de Itaipú.[16]

Litoral[editar | editar código-fonte]

Praia do Brejatuba em Guaratuba.
Placa de boas vindas à Ilha do Mel, logo na chegada.

As praias de Caiobá, Matinhos, Guaratuba, Pontal do Paraná e Praia de Leste são as mais frequentadas do Paraná.[17] São procuradas por turistas não só no verão, mas também no inverno, quando parte da população vai para o litoral fugindo do frio do planalto.[18]

De lancha, pela baía de Paranaguá, pode-se alcançar a ilha do Mel, onde a história e a natureza se misturam.[19]

Paranaguá, a primeira cidade fundada no Estado, em 1648,[20] guarda em suas igrejas de estilo barroco alguma coisa da história da época.[21] Também pode-se ir de litorina da capital até Paranaguá numa viagem muito interessante.[22]

Morretes.

A Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá, construída pelo império há mais de cem anos, corta a serra do Mar através de túneis e viadutos, atravessando precipícios a todo instante.[23] A beleza da paisagem, formada pela mata quase virgem e por diversas quedas-d’água, é valorizada pelos abismos.[23] Outro trajeto turístico da Serra do Mar é a estrada da Graciosa, de história mais antiga que a própria ferrovia, um sinuoso e encantador caminho, em sua maior parte de paralelepípedos, que desce a serra em meio a exuberante vegetação e vistas panorâmicas,[24] chegando a Morretes (por onde também passa a ferrovia), cidade histórica, onde se saboreia o barreado, prato típico do litoral paranaense, e onde se praticam múltiplas modalidades de ecoturismo.[25] A cidade é também famosa pela qualidade e variedade do artesanato[26] e por seus alambiques, que produzem cachaça de qualidade.[27]

Folclore e festivais[editar | editar código-fonte]

No município da Lapa, são Benedito é festejado (dezembro) com a "congada" (dança dos negros congos, de origem africana, onde descendentes de escravos falam, recitam, cantam e dançam).[28]

Outras danças populares são o curitibano, com os pares fazendo roda; o quebra-mana, uma mistura de valsa e sapateado; e o nhô-chico, dança ao som de violas, característica do litoral.[29]

Durante o ano inteiro, se realizam feiras e festivais, destacando-se a Munchen Fest de Ponta Grossa, a Oktoberfest de Rolândia, Carnaval de Rua de Tibagi, o Festival Internacional de Londrina, Festival de Teatro de Curitiba (o principal do país), Festival do Folclore, a Feira do Comércio e Indústria e a Feira de Móveis do Paraná (Movelpar). Atraem ainda considerável interesse as feiras agropecuárias de grande porte, em especial Expo Londrina, a maior da América Latina.[30]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Parque Nacional do Iguaçu (em português). Colégio São Francisco. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  2. Parque Nacional do Superagüi (em português). Colégio São Francisco. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  3. Curitiba (em português). Ministério do Turismo do Brasil. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  4. Turismo de negócios atrai investimentos a Curitiba (em português). Bem Paraná (1º de março de 2009). Página visitada em 16 de julho de 2011.
  5. Fluxo de Turistas em Curitiba - 2000 a 2006 (em português). Agência Curitiba de Desenvolvimento (2006). Página visitada em 18 de julho de 2011.
  6. Prefeitura Municipal de Curitiba. Linha Turismo (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  7. Mapa de ciclovias - Curitiba (em português). Google Maps. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  8. Pontos Turísticos de Ponta Grossa (em português). Brasil Escola (2011). Página visitada em 16 de julho de 2011.
  9. Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Buraco do Padre (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  10. Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Capela Santa Bárbara (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  11. Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Cachoeira da Mariquinha (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  12. Prefeitura Municipal de Tibagi (2011). Parque Estadual do Guartelá - Canyon do Rio Iapó (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  13. Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória (em português). Portal Maringá. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  14. Conheça a Foz do Iguaçu (em português). Cassinotur. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  15. Fotos de Foz do Iguaçu (em português). Viaje Aqui. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  16. Usina Hidrelétrica de Itaipu pretende ampliar número de visitantes (em português). CARVALHO, Vininha F.. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  17. Turismo de Sol e Mar (em português). Site Oficial da Secretaria de Estado do Turismo do Paraná (2009). Página visitada em 16 de julho de 2011.
  18. WONS, Iaroslaw. Geografia do Paraná. Curitiba: Ensino Renovado, 1994. p. 179.
  19. Barcos, travessia e passeios na Ilha do Mel (em português). Ilha do Mel Preserve. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  20. História de Paranaguá (em português). Litoral do Paraná. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  21. Paranaguá: o berço da civilização paranaense (em português). Hostel Continental. Página visitada em 17 de julho de 2011.
  22. Como chegar à Paranaguá (em português). Portal Paranaguá. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  23. a b Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá (em português). Brasil Viagem (2007). Página visitada em 17 de julho de 2011.
  24. Estrada da Graciosa: um caminho com cheiro de flores (em português). Jornal O Estado do Paraná (18 de dezembro de 2008). Página visitada em 17 de julho de 2011.
  25. Morretes (em português). Férias Brasil (2011). Página visitada em 17 de julho de 2011.
  26. Prefeitura Municipal de Morretes. Artesanato (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 17 de julho de 2011.
  27. Prefeitura Municipal de Morretes. Culinária (em português). Site Oficial do Município. Página visitada em 17 de julho de 2011.
  28. ::: Prefeitura Municipal de Lapa ::: TURISMO
  29. Paraná: Cultura (em português). Brasil Channel (2007). Página visitada em 16 de julho de 2011.
  30. Paraná (em português). Site Oficial da Deputada Estadual Rosane Ferreira (2009). Página visitada em 17 de julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]