Turma da Mônica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Turma da Monica)
Ir para: navegação, pesquisa
Turma da Mônica
Revistinhas em quadrinhos
Turma da Mônica (revista).jpg
Capa da primeira revista com o título antigo publicada pela Editora Abril com destaque para Mônica e Cebolinha.
País de origem  Brasil
Língua de origem Português
Formato de publicação Brochura
Lançada em 1959 - até hoje
Publico alvo Crianças
Primeira publicação "Folha da Manhã"
Género(s) Comédia
Autor Mauricio de Sousa
Mauricio de Sousa Produções
Personagens principais "Mônica"
"Cebolinha"
"Magali"
"Cascão"
"Bidu"
entre outros.
Local da acção No fíctico "Bairro do Limoeiro"
Site oficial turmadamonica.uol.com.br
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Turma da Mônica é uma série de histórias em quadrinhos criada por Mauricio de Sousa no ano de 1963.

A série foi originada como uma série de tirinhas de jornal da qual os personagens principais eram Bidu e Franjinha, porém na época ainda não era a Turma da Mônica.[1] Somente a partir do final dos anos 60 para o começo dos anos 70 é que a série começou a ganhar identidade com o lançamento de comerciais e revistas das quais Mônica e Cebolinha passaram a ser os protagonistas.

Embora a maior parte das histórias giram em torno das aventuras de Mônica, Cebolinha e seus amigos do bairro do Limoeiro o termo do título se refere também aos demais personagens criados por Mauricio de Sousa, que são derivados de outras séries como o Chico Bento, a Tina, a Turma da Mata, o Penadinho, entre vários outros.

Desde 1970 a série já foi publicada por diversas editoras como a Abril (1970-1986), a Globo (1987-2006)[2] e desde 2007 sendo publicada Panini Comics, somando quase 2.000 revistas já publicadas entre cada personagem[3] . Além disso também conta com publicação especial de tiras no formato de bolso pela própria Panini[4] e pela L&PM.

Em 2008 foi produzida uma série spin-off baseada no estilo do quadrinho japonês (mangá), intitulada Turma da Mônica Jovem se passando futuramente com os personagens já adolescentes em várias aventuras cômicas.[5]

Criação[editar | editar código-fonte]

Mauricio de Sousa, seu criador.

Mauricio de Sousa, então repórter policial da Folha da Manhã, ainda jovem e otimista, no ano de 1959 decidiu-se ingressar na área dos quadrinhos até então pouco disputada no país.[6] No mesmo ano criou seus primeiros personagens Bidu e Franjinha, tendo decidido que Bidu seria o protagonista.[7] Ambos foram baseados na própria infância de Mauricio sendo o Franjinha baseado nele mesmo e o Bidu no seu cãozinho de estimação Cuíca.[8] No ano seguinte em 1960 por meio de um editor os personagens ganharam espaço através da revista infantil Zaz Traz, pela Editora Outubro posteriormente recebendo seu próprio gibi intitulado "Bidu" pela Editora Continental, porém no mesmo ano as revistas foram canceladas.[9]

Após isso os personagens retornaram as tirinhas de jornal onde foram se desenvolvendo com cada vez mais personagens que foram se destacando e ganhando séries próprias como o Cebolinha, Piteco, Astronauta, Horácio, Penadinho, além de Zezinho e Hiroshi (atualmente chamada Chico Bento). Porém depois de tanto tempo, Maurício recebeu uma reclamação devido a falta de mulheres em seus quadrinhos.[10] Então para evitar mais polêmicas a partir de 1963 Mônica surgiu a princípio como uma personagem secundária nas tirinhas do Cebolinha baseada na sua filha real Mônica Sousa.[11] Com o tempo, o sucesso e o carisma da personagem fez ela ser a protagonista da série ao lado de Cebolinha que passou a ser seu coadjuvante.

Os personagens só voltaram a ser publicados em uma revista em 1970 pela editora Abril a princípio com o título provisório de "Mônica e Sua Turma", mais tarde sendo realterada para Mônica e Turma da Mônica, sendo a última apenas em merchadising. Com isso vários dos personagens já criados por Mauricio nas tirinhas de jornal também passaram a aparecer nas revistas junto da Turma da Mônica. Naquela época a área dos quadrinhos já estava mais disputada no Brasil, inúmeros desenhistas brasileiros tentavam conquistar seu espaço nas bancas, juntamente de publicações de quadrinhos estrangeiros como o Pato Donald, Zé Carioca, Luluzinha, e muitos outros. Mesmo com essas novidades seus quadrinhos permaneceram firmes nas bancas com direito até a uma revista do Cebolinha três anos depois de sua estreia. As vendas foram grandes e com isso surgiu um contrato com o jogador Pelé para o lançamento de um personagem baseado nele mesmo o Pelezinho, que foi fenômeno entre as crianças na época registrando história nos quadrinhos nacionais.[12]

Com o tempo a equipe se aprofundou e disso surgiram os Estúdios Mauricio de Sousa que passaram a produzir os quadrinhos com cada vez mais rapidez assim surgindo mais projetos de marketing usando os personagens como um desenho animado. As primeiras tentativas de fazer um desenho ocorreram no final da década de 60 durante um acordo com a empresa alimentícia Cica que produziu alguns comerciais pra televisão,[13] sendo deles originado o personagem Jotalhão, que atualmente faz parte da Turma da Mata. O primeiro filme só foi lançado em 1982, As Aventuras da Turma da Mônica que foi produzido em parceria com a empresa Black & White & Color e distribuído pela Embrafilme.

Outras mídias se fortaleceram ao longo dos anos e vieram produtos como livros, brinquedos, discos, CD-ROM, jogos eletrônicos, entre muito mais merchandising. Seu sucesso chegou inclusive a gerar um parque de diversões em 1993 intitulado Parque da Mônica.[14] Em 2008 a franquia recebeu um mangá nacional intitulado Turma da Mônica Jovem.[15]

Atualmente a franquia está se preparando para lançamento mundial sob o título Monica and Friends, que anteriormente era publicada no exterior sob o título de Monica's Gang.[16]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

Turma principal[editar | editar código-fonte]

Turma do Chico Bento[editar | editar código-fonte]

Turma de personagens cujas histórias acontecem em uma cidade no interior de São Paulo, a Vila Abobrinha, composta em sua maioria por fazendas. A ambientação e as rotinas das personagens retratam fielmente o cotidiano e a cultura caipira. Originalmente o principal personagem era o Zé da Roça, e Chico Bento, um coadjuvante.

Na Vila Abobrinha ficam as fazendas do Chico Bento e do Nhô Lau (da qual os meninos roubam goiabas das árvores), a escola da Professora Marocas e o centro da cidade, onde ficam os armazéns e a igreja do Padre Lino, todos frequentados normalmente por Chico e sua Turma.

Chico Bento: Caipira de chapéu de palha, blusa amarela e calça desfiada xadrez azul. Chico tem uma personalidade alegre e costuma defender os animais e a flora de Vila Abobrinha. Ele tem uma namorada, Rosinha. Seu pai é agricultor. O melhor amigo de Chico é seu primo Zé Lelé.

Rosinha: Namorada de Chico Bento. Embora seja humilde, adora os elogios que Chico faz à sua beleza e é frequentemente paquerada por Genesinho, filho do coronel, embora não dê muita bola às suas investidas.

Nhô Lau: Fazendeiro de Vila Abobrinha rabugento, que vive tentando dar tiros de sal grosso nos meninos, incluídos no grupo Chico e Zé Lelé, por lhe roubarem goiabas. Em algumas histórias, os meninos lhe ensinam lições e Nhô Lau fica mais afável.

Zé Lelé: É o atrapalhado e não muito inteligente primo de Chico, assim como seu melhor amigo. Sua falta de inteligência e sua ingenuidade causam certa irritação dos amigos. Seu nome verdadeiro, mencionado em algumas ocasiões, é José Leocádio.

Zéca: Primo de Chico Bento que mora na cidade, que sempre vem visitá-lo na Vila Abobrinha. A cada visita, ele aprende mais sobre a natureza e as maravilhas do meio-ambiente com seu primo caipira.

Turma do Bidu[editar | editar código-fonte]

  • Bidu (1959) - é um cão azul, inspirado em um Schnauzer cor sal-pimenta, meio azulada (nas primeiras edições, o Bidu era cinza). O primeiro personagem de Mauricio, cachorro do Franjinha. Inicialmente fazia aparições apenas com a turminha, se comportando como um cachorro, mas com o tempo ganhou uma outra 'dimensão', estreando histórias solo, como ator, personagem e se comportando quase como humano, satirizando as próprias histórias.
  • Bugu (1972) - "Alô, mamãe!". Amplamente desgostado e desprezado pelo Bidu por tentar roubar-lhe a cena, Bugu é sempre chutado para fora pelo mesmo ao final das histórias. Seu maior dom é fazer imitações, e sempre arranja um jeito de representar algo no meio das historinhas do Bidu. Certa vez, apareceu Dudu, um cachorro que sabia imitar o Bugu! Um imitador de imitador… foi criado pelo irmão de Maurício, Márcio Sousa, que diz que Bugu é um autorretrato, "sempre tentando roubar a cena do irmão famoso".
  • Manfredo (1975) - é um cachorro que faz tudo nas histórias do Bidu (nas histórias de bastidores): contrarregra, braço-direito, secretário, assistente, produtor, enfim, o que for preciso.
  • Duque (1960) - o melhor amigo do Bidu. Não tem nenhuma característica muito marcante além dos olhos verdes Esperto e simpático, está sempre convidando o Bidu para acompanhá-lo nos passatempos caninos, como correr atrás de pneus. Ele é o cão do Titi.
  • Dona Pedra (1977) - uma pedra com quem Bidu fala (e que surpreendentemente também fala).
  • Zé Esquecido (1987) - amigo do Bidu, famoso por se esquecer de tudo que faz ou deixou de fazer. É o cão do Xaveco, mas poucas pessoas sabem disso por 2 motivos: o Xaveco é um personagem secundário e o Zé Esquecido é tão esquecido que se esqueceu aonde mora e quem é seu dono. Vive tirando o Bidu do sério, por conta dos seus lapsos de memória. Em algumas histórias é revelado que ele namora uma cadelinha de nome "Frufru Au Au".

Turma do Horácio[editar | editar código-fonte]

Horácio, um Tiranossauro Rex nascido fora da Terra, é um dos principais personagens de Mauricio. Comenta-se que, na verdade, é um alter-ego do próprio autor, através do qual ele pode expressar sua opinião e filosofar.

Suas histórias geralmente não tem fins humorísticos e sim reflexivos acerca de vários assuntos.

  • Horácio - tão ingênuo quanto filósofo, Horácio é um filhote órfão de Tiranossauro Rex, mesmo que não pareça, pois é meigo, amigo, gentil, solidário, e, o mais surpreendente, herbívoro, sendo seu prato predileto alface. Nasceu de um ovo abandonado ao sol e até hoje procura saber quem é a sua mamãe. É o único personagem cujas histórias são apenas escritas pelo próprio Mauricio.
  • Lucinda - namorada de Horácio. Vive falando em casamento com Horácio, que sempre tira o corpo fora.
  • Tecodonte - é o melhor amigo de Horácio, mas quase nunca concorda com as ideias "solidárias" deste, como na história em que Tecodonte caiu, mas Horácio não riu dele.
  • Simone - amiguinha do Horácio. Feminina e gentil, quase chega a balançar o coração do nosso amiguinho dinossauro. Para desespero da sua rival Lucinda. Simone não chega a ser tão direta nas intenções de namoro (como Lucinda) mas quando aparece, mostra-se bastante insinuante.
  • Pterodáctilo Alfredo - Foi quase um pai para o Horácio, já que nas primeiras aventuras, o dinossaurinho até ficou "hospedado" num ninho do Alfredo e sua companheira. Agora ficou um amigão do Horácio e até o carrega pra lá e pra cá, em voos deliciosos.

Fonte consultada: http://www.monica.com.br/personag/t-horaci.htm

Turma do Penadinho[editar | editar código-fonte]

Uma turma de seres do folclore popular mundial, tais como fantasmas vestidos de lençóis, lobisomens, múmias, etc.

  • Penadinho: Fantasminha alegre e simpático. Seu nome vem da expressão "alma penada". E sua atuação, no cemitério, faz com que todas as outras "assombrações" girem em torno dele: ele é amigo, conselheiro, companheiro, confidente. Às vezes dá uma de fantasma e resolve assustar algum "mortal", mas é raro. É revelado em uma história que tinha pernas altas, mas ficou baixinho, como todos o conhecem, no momento de sua morte: enquanto dirigia seu carro, entrou por acidente num ferro-velho e caiu em um compactador de metais, que o esmagou fatalmente. Há também outra versão de sua morte, a de que ele estava praticando mergulho subaquático, quando veio um tubarão e comeu a cabeça dele.
  • Dona Morte: Representação da morte, sempre muito atarefada. É uma das personagens centrais e principais das histórias do Penadinho. Aparece na maioria das histórias, com ou sem Penadinho e sua Turma, já que aparece por vezes em histórias individuais suas também. Mesmo sendo uma personificação do Ceifador Sinistro, a Morte propriamente dita, ela é uma criatura caridosa e inofensiva.
  • Muminho: É o habitante mais velho no cemitério. Deve ter comemorado uns três mil anos de morte. Mas continua alegre, bom companheiro da Turma do Penadinho e ainda com uma aparência de menino, apesar das "ataduras". Ninguém sabe como veio parar no cemitério. Talvez tenha caído do caminhão de mudanças do museu. Aparentemente é o melhor amigo de Penadinho.
  • Zé Vampiro: Um vampiro meio atrapalhado que sempre tenta sugar sangue de alguma vítima, mas geralmente se dá mal. É um dos grandes amigos de Penadinho. Apesar disso não leva aos extremos sua sede por sangue. Paródia do Drácula de Bram Stoker
  • Cranicola: Uma cabeça de caveira que fica sobre uma pedra. Sonha em ter um corpo próprio e serve de bola para as "peladas" da turma.
  • Frank: Um ser criado pelo dr. Frankestóim. Tem muitos dispositivos e geringonças diferentes guardados na cabeça. Só não é lá muito inteligente. Sátira do Frankenstein de Mary Shelley
  • Alminha: Uma fantasminha bonitinha, nada assustadora, que faria o coração do Penadinho bater mais rápido (se ele tivesse um).Todos no cemitério acham que ela é, realmente, a namoradinha do Penadinho. Até que a reencarnação os separe.
  • Lobisomem: Sabe aquela lenda de que nas noites de lua cheia um homem se transforma em lobo? Bem, com o nosso personagem acontece exatamente isso. O Lobisomem é meio lobo e meio homem e costuma sair à noite para tentar morder alguém. Parece assustador, mas não é bem assim. Nosso Lobisomem é um sujeito calmo, romântico e meio atrapalhado. Por causa disso, a única coisa que consegue atacar é um osso.
  • Zé Caveirinha: - esqueleto simpático que vive no cemitério com Penadinho e o resto da turma. Foi revelado em uma história que, quando vivo, ele era paleontólogo e se chamava Professor Eustáquio.
  • Pixuquinha: Criancinha fantasma que vive fazendo estripulias pelo cemitério. Penadinho está sempre ajudando a tirá-lo de enrascadas.
  • Zé Finado: Coitado, até parece que morreu e não sabe. O Zé Finado é assim mesmo. Até agora, não sabe como, quando, nem por que morreu. Sujeito bacana, está sempre disposto a ajudar os outros. Vive numa covinha modesta no meio do cemitério e é amigão do Penadinho.

Fonte consultada: http://www.monica.com.br/personag/t-penad.htm

Turma da Tina[editar | editar código-fonte]

Lançada em 1964, em uma tira de jornal, onde somente aparecia Tina e Rolo completamente Hippies. Mais tarde, em 1970, Tina faz a sua estreia em uma historinha solo de duas páginas. Em maio de 2009, ganhou revista-solo.

As histórias da Turma da Tina são voltadas para o público adolescente. Inicialmente Tina e Rolo tinham visual hippie e se passavam na Bahia. Ao longo do tempo, o visual deles foi mudando. Tina talvez seja a personagem mais reformulada de Mauricio de Sousa.

Eles também moram no Bairro do Limoeiro e em algumas raras vezes se encontram com a Turma da Mônica, mas somente em histórias especiais, já que são mais velhos do que os personagens da "Turminha". Os principais integrantes são: Tina, Rolo, Pipa e Zecão.

  • Tina - Amiga, determinada, simpática, linda e com estilo, Tina é caloura na faculdade de jornalismo, e namora o Jaiminho, mas nada sério (tanto que o namoro tem seu fim nas temporadas mais recentes), e é alvo de cantadas de vários garotos. Sua vida se resume a estudos, passeios, namoros e planos para a carreira. Tem 18 anos e sempre tem histórias legais e interessantes para o público jovem. Sua melhor amiga é a Pipa, e seus melhores amigos são o Rolo e o Zecão.
  • Rolo - O bon vivant acha-se o rei do pedaço com as mulheres, mas nem sempre se dá bem. Tem uma moto chamada Zulmira, toca guitarra e finge que sabe surfar. Trabalha em um escritório e sempre se mete em "rolos" tentando achar uma namorada. Seu nome se deve por ter barba e cabelo azul em forma de rolos. Tem uma boa amizade com Tina, e apesar de viver paquerando várias, tem uma queda platônica por ela, que não é muito enfatizada nas histórias. Seu melhor amigo é o Zecão, namorado da Pipa.
  • Pipa - Gordinha e chorona, é a melhor amiga da Tina. É um tanto neurótica e ciumenta quando o assunto se trata de namoro. Namora o Zecão e tenta emagrecer sem sucesso. Faz jornalismo junto com a Tina e está sempre disposta a ajudá-la.
  • Zecão - Namorado da Pipa. Sempre muito largado e distraído, vive mancando com o seu relacionamento, e a Tina é quem o põe para cima quando ele briga com a Pipa e tenta fazer os dois se reconciliarem. Adora futebol, principalmente na TV, e não troca uma cochilada por nada. Seu melhor amigo é o Rolo.
  • Vovoca - Avó de Tina. Cheia de ideias jovens e está por dentro de tudo que ocorre no mundo atual. Está muito à frente de seu tempo.

Fonte consultada: http://www.monica.com.br/personag/turma/vovoca.htm

Turma do Piteco[editar | editar código-fonte]

Lançada em 1964 em uma tira de jornal. Uma turma e habitantes dos tempos das cavernas e seu cotidiano, na aldeia de Lem.

  • Piteco - Um típico homem das cavernas, solteirão convicto. Caçador corajoso e um pouco atrapalhado, seu traço de certa forma lembra o Rolo. Prefere morrer solteirão a se casar - principalmente com a Thuga. Ele aparece no filme "Turma da Mônica - Uma Aventura no Tempo" e tem aproximadamente 39 anos. Vive na Aldeia de Lem e seu nome completo é Pithecanthropus Erectus da Silva.
  • Thuga - Uma mulher gordinha (lembra a Pipa) que tem como objetivo de vida casar com o Piteco (o que ele recusa firmemente). Insiste e não desiste. Ela também aparece no filme "Uma Aventura no Tempo".
  • Bolota - Amigo de Piteco, magricelo, careca e narigudo. É uma espécie de amigo-confidente de Piteco. Ao contrário de Piteco, bolota é casado e tenta convencer o amigo a se casar também.
  • Beleléu - O inventor esquisito da Pré-História. Por mais úteis que possam parecer seus inventos, o povo de Lem o considera um doido.

Turma da Mata[editar | editar código-fonte]

Animais antropomorfizados, vivendo na selva sob o comando de um rei leão.

  • Dona Corujoca - coruja muito sábia que vive na floresta com o resto da turma. Ela é o personagem mais inteligente e sábio das historinhas da Turma da Mata.
  • Rei Leonino - outro personagem da Turma da Mata. Mas com coroa, cetro e tudo, para reinar sobre todos os outros animais. Tenta ser atuante e majestático mas geralmente se complica por ingenuidade ou excesso de autoridade. É auxiliado (às vezes não tão bem) pelo ministro do "Leva-e-Traz": Luís Caxeiro.
  • Luís Caxeiro - Ele é o ministro do Leva-e-Traz e o maior puxa-saco do Rei Leonino. É capaz de fazer qualquer coisa para agradar ao seu rei e, se pra isso, tiver que tomar alguma atitude contra os animais da Turma da Mata, não está nem aí. O Luís Caxeiro é um ouriço azul e com certeza deve morar no Palácio do Rei, pois nunca sai de lá.
  • Jotalhão - O fotogênico Jotalhão alcançou rapidamente o sucesso. Criado em 1962, foi logo requisitado para estrelar anúncios de tevê e aparecer em embalagens de diversos produtos, além de participar de histórias ao lado da Turma da Mônica, dos amigos Raposão, o Coelho Caolho e Rita Najura, uma formiguinha eternamente apaixonada por esse elefante tão charmoso.
  • Rita Najura - Faz parte da Turma da Mata. E sonha com um amor impossível: é apaixonada pelo elefante Jotalhão. Não é correspondida, mas não desiste.
  • Tarugo - É a tartaruga da Turma da Mata. Mantém longos papos com o Raposão, geralmente com bons conselhos e é a única, no pedaço, que tem um casco "teto solar". Isso lhe facilita a comunicação e a observação. É, também, compadre (é tartaruga macho) do Coelho Caolho não sei quantas vezes, já que batizou não sei quantos coelhinhos.
  • Raposão e Coelho Caolho - Dois compadres que habitam a mata onde também vivem outros "bichos" curiosos, criados no início da década de 60 por Mauricio. Raposão, como não poderia deixar de ser, é esperto, falante, inteligente e bom amigo do Coelho Caolho, outro habitante da mata. São tão amigos que o Raposão já perdeu a conta dos filhotes do Coelho Caolho que ele batizou. Quanto ao Coelho mais sua mulher, vivem contando e recontando a filharada na toca, já contaram 118, da última vez.

Fonte consultada: http://www.monica.com.br/personag/t-mata.htm

Turma do Papa-Capim[editar | editar código-fonte]

Uma tribo de índios que vive na Amazônia (no passado). A história é usada por Mauricio para passar mensagens ecológicas.

  • Papa-Capim: Indiozinho brincalhão, morador da floresta Amazônica que odeia os "homens brancos que maltratam os animais" e é perfeitamente ligado a natureza. Nunca deixa seu amigo Cafuné na mão e é muito valente.
  • Cafuné: Indiozinho muito medroso, narigudo e brincalhão, é o grande e inseparável amigo do Papa-Capim. Ajuda seu amigo nos seus deveres e o acompanha nas suas aventuras pela mata.
  • Jurema: Representa a figura feminina dos curumins (crianças indígenas). Com Papa Capim ela tem uma afinidade especial, embora eles sejam apenas amigos.

Turma do Astronauta[editar | editar código-fonte]

Na verdade, "turma" não seria mais correto, visto que são poucos personagens fixos. Trata-se do ambiente onde se passam as aventuras de "Astronauta", um astronauta brasileiro que viaja pelo espaço em uma nave redonda.

  • Astronauta (1963): Um astronauta brasileiro e herói interplanetário. Seu companheiro de viagem é um computador de bordo. Tem sua origem no interior do Brasil, numa típica fazenda, na pequena cidade de Tangará. O órgão para o qual o Astronauta trabalha chama-se Brasa - Brasileiros Astronautas.
  • Ritinha: Inicialmente namorada de Astronauta, sempre presente na memória dele e nas vezes em que visitava a Terra. No entanto, não se sabe o motivo, numa série de histórias publicadas, mostra-se que Ritinha cansou de esperar Astronauta voltar de suas viagens e se casou com outro, Bonifácio, e teve um filho, fazendo Astronauta cair em depressão.
  • Computador: O companheiro de Astronauta é um computador de bordo, estereotipado, com uma tela com uma face humana estilizada. É ele que conversa com o Astronauta e quebra sua solidão jogando com ele partidas de xadrez.

Turma do Ronaldinho Gaúcho[editar | editar código-fonte]

  • Em 2006 Mauricio lançou a revista do Ronaldinho, em que repetia a experiência feita anteriormente com o Pelezinho, transformando o jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho em personagem a interagir inclusive com a Turma. Foi lançado no mês de julho de 2006, aproveitando-se da grande expectativa gerada pela Copa do Mundo daquele ano, na Alemanha.
  • Ronaldinho Gaúcho (2006) - Inspirado no jogador de futebol homônimo, a princípio interage com o resto da turma, mas o plano é criar todo um núcleo de personagens secundários para ele.
  • Diego - Fã número 1 de Ronaldinho, Diego parece até a sombra do menino! Está sempre nos mesmos lugares que Ronaldinho, querendo fazer as mesmas coisas que ele.
  • Assis - É o irmão mais velho de Ronaldinho Gaúcho. Desde que o pai morreu, Assis ajuda a mãe a cuidar da casa e dos irmãos mais novos.
  • Deisi - Irmã do meio de Ronaldinho, Deisi é uma menina meiga e carinhosa! Ela também gosta de futebol e joga como goleira no time que organizou com as amigas.

Mídias[editar | editar código-fonte]

Publicações[editar | editar código-fonte]

A Turma da Mônica e seus trabalhos relacionados são liberados em um número de diferentes livros. Em primeiro lugar, eles foram publicados pela Editora Abril, de 1970 a 1986, em seguida, Editora Globo, de 1987 a 2006. A partir de 2007, A Panini Comics foi escolhido para manter as publicações.

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos a Turma da Mônica recebeu vários filmes de animação tendo iniciado a produção em tempos em que a animação era muito rara e pouca no Brasil. O primeiro filme de animação que foi lançado foi "As Aventuras da Turma da Mônica" em 1982 que compilava quatro aventuras com os personagens baseadas nos quadrinhos. Com isso vários outros filmes de histórias foram lançados como "As Novas Aventuras da Turma da Mônica" (1986), "O Bicho-Papão" (1987), "A Estrelinha Mágica" (1988), entre outros. "A Princesa e o Robô" (1983) foi o primeiro filme a mostrar uma única história em vez de várias, sendo que tal coisa só voltou a se repetir em "Uma Aventura no Tempo" de 2007. Fora isso "Mônica e a Sereia do Rio" foi o primeiro longa de animação brasileiro a apresentar misturas de animação com live action. Entre os filmes já lançados estão:

  • Mônica e Cebolinha – No Mundo de Romeu e Julieta (1979, live-action para TV)
  • As Aventuras da Turma da Mônica (1982)
  • A Princesa e o Robô (1983)
  • As Novas Aventuras da Turma da Mônica (1986)
  • Mônica e a Sereia do Rio (1986)
  • O Bicho-Papão (1987)
  • A Estrelinha Mágica (1988)
  • A Rádio do Chico Bento (1989, live-action direto em vídeo)
  • Chico Bento, Óia a Onça! (1990)
  • Videogibi: O Mônico (1997, direto em vídeo)
  • Videogibi: O Plano Sangrento (1997, direto em vídeo)
  • Videogibi: O Estranho Soro do Dr. X (1998, direto em vídeo)
  • Cine Gibi - O Filme (2004)
  • Cine Gibi 2 (2005, direto em vídeo)
  • Uma Aventura no Tempo (2006)
  • Turma da Mônica:O filme (2007)
  • Cine Gibi 3: Planos Infalíveis (2007, direto em vídeo)
  • Cine Gibi 4: Meninos e Meninas (2008, direto em vídeo)
  • Cine Gibi 5: Luzes, Câmera, Ação! (2009, direto em vídeo)
  • Se Liga na Turma da Mônica - Volume 1 (2010, direto em vídeo)
  • Se Liga na Turma da Mônica - Volume 2 (2011, direto em vídeo)
  • Cine Gibi 6 - Hora do Banho (2012, direto em vídeo)

Outras animações especiais também já foram lançadas em 2001 5 mini-filmes pela Petrobras: Cidade do Chico, paródia do filme Cidade de Deus, Tlopa de Elite, paródia de Tropa de Elite, Franjinha que Copiava, paródia de Meu Nome Não é Johnny e O Homem que Copiava, Se eu Fosse Você, paródia de Se Eu Fosse Você, e Saneamento Básico, paródia de Saneamento Básico, o Filme.

Desenho Animado[editar | editar código-fonte]

também foram feitos outras séries de personagens como:

  1. Horácio 3D (18 de Janeiro de 2002)
  2. Turma do Penadinho 3D (31 de outubro de 2010 no Cartoon Network)
  3. Astronauta 3D
  4. Turma da Mônica Jovem: Desenho Animado (2014)[17]

Música[editar | editar código-fonte]

A Turma da Mônica já teve diversos LPs e CDs com suas músicas, a maioria tendo surgido em seus desenhos animados e comerciais.

  • Bandinha da Turma da Mônica (Fermata - 1971).
  • Bandinha da Turma da Mônica - compacto (Fermata - 1972).
  • A turma da Mônica contra o Capitão Feio (Fermata - 1972).
  • Mônica e Cebolinha – No Mundo de Romeu e Julieta (1978).
  • Natal da Turma da Mônica (RCA - 1979);
  • Chico Bento- Festa no Arraial - Este disco contou com a participação de D.Paulo Evaristo Arns, então arcebispo de SP. (Polygram - 1982).
  • As aventuras da Turma da Mônica (1984).
  • Turma da Mônica (Globo Discos/Som Livre (SIGLA) - 1987).
  • Turma da Mônica (Continental/Warner Music Brasil - 1994).
  • Brincar com o Movimento ( Continental/Warner Music Brasil - 1996).
  • Os Bichos São Nossos Amigos Animais (1998)
  • A Turma da Mônica e Mauricio Contam e Cantam o Descobrimento do Brasil (2000) - adaptação de peça do Parque da Mônica.
  • Turma da Mônica: Animais (2004)
  • Turma da Mônica: É Preciso se Cuidar (2004)
  • Turma da Mônica: Aluno Nota 10 (2004)
  • Turma (2004)
  • Turma da Mônica: Sorria (2004)
  • Turma da Mônica: Planeta Terra (2004)
  • Turma da Mônica: Hinos Brasileiros (2004)
  • Turma da Mônica: o Natal Chegou (2004)
  • Turma da Mônica: Vem Brincar
  • Turma da Mônica: Viajando com a Música (2004)
  • Turma da Mônica: Feliz natal pra todos (2007)

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

Consoles[editar | editar código-fonte]

Com a distribuidora da Sega, a Tec Toy, fez uma versão dos videogames de Wonder Boy e o transformou em "Turma da Mônica"

Console Ano Jogo de Wonder Boy Ano Turma da Mônica
Master System 1987 Wonder Boy in Monster Land 1991 Mônica no Castelo do Dragão
Master System 1989 Wonder Boy III 1993 Turma da Mônica em O Resgate
Mega Drive 1991 Wonder Boy in Monster World 1994 Turma da Mônica na Terra dos Monstros

Em setembro de 2010, durante uma coletiva sobre o videogame Zeebo, Mônica de Sousa, filha de Mauricio de Sousa, apresentou uma parceria com a Zeebo Brasil para lançar cerca de 8 jogos da Turma da Mônica para a plataforma. O primeiro título é "Turma da Mônica - Vamos Brincar Nº 1", lançado em dezembro de 2010.[18]

Jogos de computador[editar | editar código-fonte]

Nos anos 1990, a MSP lançou CDs que contavam uma Historinha e misturavam com Minigames. Foram três nessa linha: "Mônica Dentuça" (1995), "Cebolinha e Floquinho" (1996) e "A Roça do Chico Bento" (1998).

Também existem CD-ROMs que dão a oportunidade dos fãs criarem histórias em quadrinhos da Turma da Mônica e da Turma do Chico Bento, e se chama : "Quadrinhos Turma da Mônica"

Jogos lançados para o computador:

  • Mônica Dentuça (1995)
  • Cebolinha e Floquinho (1996)
  • Quadrinhos Turma da Mônica (1996)
  • Chico Bento em Um Dia na Roça (1997)
  • PrintStudio Turma da Mônica (1997)
  • PassaTempo Turma da Mônica (1999)

Aplicativos[editar | editar código-fonte]

  • Quero ser Turma da Mônica (2012)
  • Coelhadas da Mônica (2013)
  • Jogo do Cascão (2014)

Jogos para Redes Sociais[editar | editar código-fonte]

  • Turma do Chico Bento - o Jogo (2012-2013)

Mônica no exterior[editar | editar código-fonte]

A turma da Mônica tem gibis e outros produtos licenciados em 40 países e com 14 idiomas. Algumas revistas de personagens já foram publicadas em outros países durante os anos 80, mas sem muito destaque como Frizz & Friends na Inglaterra, Fratz & Freunde na Alemanha, La Pandilla de Mônica na Espanha entre outros paises.

Países de Língua Inglesa[editar | editar código-fonte]

Monica's gang

Personagens: Monica (sem acento), Jimmy Five (Cebolinha), Smudge (Cascão), Maggy (Magali), Bucky (Titi), Franklin (Franjinha), Nimbus, Sunny (Xaveco), Mary Angela (Maria Cebolinha), Vic Vampir (Zé Vampir), Bug a boo (Penadinho), Nick Nope (Do contra), Pitheco (Piteco), Chuck Billy (Chico Bento), Tina e outros.

Itália[editar | editar código-fonte]

La banda di Monica

Personagens: Monica (sem acento), Cipollino (Cebolinha), Patacca (Cascão), Magali, Tito (Titi), Frangetta (Franjinha), Nimbus, Gaio (Xaveco), Maria Cipollino (Maria Cebolinha), Vic Vampiro (Zé Vampir), Fantasmino (Penadinho), Osti Nato (Do Contra), Piteco, Tynna (Tina) e muitos outros.

Indonésia[editar | editar código-fonte]

Monika dan kawan kawan

Os gibis já são publicados lá desde 1997: Monika, Jimmi Lima (Cebolinha), Dekil (Cascão), Meggi (Magali), Kishtinna (Tina) e Ciko Bento (Chico Bento).

Países de Língua Espanhola[editar | editar código-fonte]

Mónica y su pandilla

Personagens: Mónica (Mônica), Cebollita (Cebolinha), Cascarón (Cascão), Magali, Tití (com acento), Franjito (Franjinha), Nimbus, Xavier (Xaveco), María Cebollita (Maria Cebolinha), Contreras (Do contra), Tinna (Tina) e outros.

Dubladores[editar | editar código-fonte]

Ver Dubladores em Lista de Episódios de Turma da Mônica

Personagem: Dublador(es) ou Elenco(s) de voz:
Mônica Marli Bortoletto (1983-oficial)
Maria Amelia Costa Manso Basile (1982)
Priscila Concepción (Turma da Mônica Jovem)
Cebolinha Angélica Santos (1983-oficial)
Ivete Jayme (1982)
Alex Minei (Turma da Mônica Jovem)
Cascão Paulo Cavalcante (1986-oficial)

Paulo Camargo (1983)
Isaura Gomes (1982)
Fábio Lucindo (Turma da Mônica Jovem)

Magali Elza Gonzalves (1983-oficial)
Silvia Cordeiro Costa Manso Marinho (1982)
Luana Belini (Turma da Mônica Jovem)
Bidu Odair Batista (1982)
Nelson Batista (1983)
Maurício de Sousa (1986-2012)

Mateus Ueta (2013-oficial)

Franjinha Orlando Viggiani (1982-1983)
Sibele Toledo (1986-oficial)
Rodrigo Andreatto (2013)
Chico Bento
Dirceu Aparecido de Oliveira (1ª voz)
Alteires Coelho (2ª voz)
Maurício de Sousa Ele mesmo
Locutor de abertura Márcio Araújo
Titi Márcia Gomes (1987-1995)
Marcelo Sousa (2004-2007)
Mauro Sousa (2008-oficial)
Xaveco Marcelo Sousa (1998-oficial)

Marcelo Wolts (2003)

Alex Minei (2012)

Denise Alice Cardoso (2004-2005)

Sibele Toledo (2009-oficial)

Carminha Frufru Patrícia Mendonça (2004-2005)

Aline Oliveira (2009-2012)

Sibele Toledo (2013-oficial)

Aninha Alice Cardoso de Almeida (2004)
Quinzinho Alex Minei (1996)
Anjinho Denise Simonetto (1982-1983)

Sibele Toledo (1989)
Alice Cardoso (2010)
Marli Bortoletto (2011)

Dona Luísa Marli Bortoletto (1987-oficial)
Dona Cebola Marli Bortoletto (1987-oficial)
Seu Sousa Márcio Ribeiro (2004)

Maurício de Sousa (2010-oficial)

Seu Cebola Élcio Sodré (1987-1990)
Carlos Seidl (1995)
Marcelo Sousa (2004-2010)
Paulo Cavalcante (2011-oficial)
Jotalhão Francisco Borges
Lorde Coelhão Araquem Saldanha
Capitão Feio Márcio Araújo
Marco Antonio (Tonhão da Rua de Baixo) Danilo Diniz
Monicão Márcio

Jogos[editar | editar código-fonte]

Foram lançados alguns jogos da turma. São eles:

  • Caça a Turma (1989)
  • Super Memória (1993)
  • Fazendo a Festa (1998)
  • Sopão da Magali (2002)
  • Quebra-Cabeça Educativo (2002)
  • Lince Alfabeto (2003)
  • Zoológico Animado (2005)
  • Banco Imobiliário Turma da Mônica (2008)
  • Cara a Cara Turma da Mônica (2008)
  • Detetive Turma da Mônica (2008)
  • Jogo da Vida Turma da Mônica (2008)
  • Super Massa Turma da Mônica (2008)
  • Tapa Certo Turma da Mônica (2008)
  • Sudoku Júnior (2008)
  • Ludo e Sobe-e-Desce (2008)
  • Dominó da Turma (2009)
  • Jogo da Memória (2009)
  • Quebra-Cabeças (2009)
  • Quebra-Cabeça Turma da Mônica Jovem (2010)
  • Bobeou, Dançou (2010)
  • Gogo's da Mônica(2011)
  • Puzzle [1000 Peças] Mônica 50 Anos(2013)

Parque da Mônica[editar | editar código-fonte]

Parque temático com 10 000m², localizado no Shopping Eldorado, em São Paulo fechado no ano de 2010. Já existiram também o Parque da Mônica de Curitiba (atual Shopping Estação), aberto em 1998 e fechado em 2000 e o do Rio de Janeiro, aberto em 2001 e fechado no início de 2005.

Lojas[editar | editar código-fonte]

Nos anos 80 a turma teve sua própria rede de lojas. A "Lojinha da Mônica" e o "Trenzinho da Mônica" eram lojas que vendiam produtos relacionados com as personagens. Houve filiais em vários estados do Brasil e que atraiu muitas pessoas

A Marca Mônica[editar | editar código-fonte]

A Turma da Mônica tem sido usada, ao longo do tempo, para vender diversos produtos, de produtos de higiene a petiscos para animais, passando por produtos alimentícios.

O caso de maior sucesso é o do extrato de tomate da Cica Elefante, com o Jotalhão. Nos anos 70 e 80, uma propaganda de televisão desse extrato de Tomate, com a Mônica e o Jotalhão ficou muito famosa, especialmente pelo tema musical: "Ô Mônica, abrace o elefante…"[19]

Primeiros Episódios de cada personagem[editar | editar código-fonte]

Mônica:1977

Cebolinha:1977

Cascão:1977

Magali:1982

Anjinho:1977

Franjinha:1982

Marina:2012

Cascuda:1988

Quinzinho:1996

Xaveco:1996

Titi:1986

Aninha:2004

Jeremias:1986

Carminha Fru-Fru:2004

Dorinha:2007

Luca:2007

Nimbus:2009

Do Contra:2003

Denise:2004

Manezinho:Pequena Aparição em 2012

Dudu:1996

Bloguinho:2009

Humberto:1996

Fabinho Boa Pinta:2009

Ronaldinho:1997

Ricardinho:2008

Xabéu:2003

André:2011

Dona Luísa:1989

Seu Sousa:1989

Dona Cebola:1986

Seu Cebola:1986

Dona Lurdinha:1986

Seu Antenor:2001

Dona Lina:1989

Seu Carlito:1989

Dona Elza:Apenas mencionada em 1997

Maurício de Sousa:1982

Seu Quinzão:Pequena Aparição em 1982, bem antes de Quinzinho ser criado

Dona Xarlene:2003

Dona Carmen:2013

Maria Cebolinha:1999

Dona Cecília:2012

Louco:1998

Tia Nena:2011

Dona Firmina:1989

Dona Carmen da Esquina:2011

Seu Jura:2011

Mônicão:2003

Floquinho:1988

Chovinista:2003

Mingau:1999

Bidu:1977

Rúfios:2013

Sansão:1977

Números de Gibis que já foram produzidos[editar | editar código-fonte]

Mônica[editar | editar código-fonte]

Abril:200[editar | editar código-fonte]

Globo:246[editar | editar código-fonte]

Cebolinha[editar | editar código-fonte]

Abril:168[editar | editar código-fonte]

Globo:246[editar | editar código-fonte]

Cascão[editar | editar código-fonte]

Abril:114[editar | editar código-fonte]

Globo:467[editar | editar código-fonte]

Magali[editar | editar código-fonte]

Globo:403[editar | editar código-fonte]

Chico Bento[editar | editar código-fonte]

Abril:114[editar | editar código-fonte]

Globo:467[editar | editar código-fonte]

Parque da Mônica[editar | editar código-fonte]

Globo:166[editar | editar código-fonte]

Ronaldinho Gaúcho[editar | editar código-fonte]

Globo:3[editar | editar código-fonte]

Tina Minisséries[editar | editar código-fonte]

Panini:10[editar | editar código-fonte]

Tina[editar | editar código-fonte]

Panini:30[editar | editar código-fonte]

Pelezinho[editar | editar código-fonte]

Abril:58[editar | editar código-fonte]

Zaz Traz[editar | editar código-fonte]

Continental:4[editar | editar código-fonte]

Bidu[editar | editar código-fonte]

Continental:8[editar | editar código-fonte]

Um Tema Só[editar | editar código-fonte]

Globo:52[editar | editar código-fonte]

Especial de Natal[editar | editar código-fonte]

Globo:10[editar | editar código-fonte]

Almanaque da Mônica[editar | editar código-fonte]

Abril:31[editar | editar código-fonte]

Globo:117[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marcus Ramone (11/09/09). Álbum especial comemora os 50 anos do Bidu Universo HQ.
  2. Marcus Ramone. Resenha Mônica #1 Universo HQ.
  3. Marcus Ramone (08/01/07). Turma da Mônica chega às bancas pela Panini Comics Universo HQ.
  4. Paulo Ramos (30/06/2008). Livros de bolso trazem tiras de personagens da Turma da Mônica UOL.
  5. "Turma da Mônica Jovem" chegará às bancas em agosto UOL (07/08/2008).
  6. http://turmadamonica.uol.com.br/cronicas/a-turma-da-monica-o-comeco-do-comeco/
  7. http://turmadamonica.uol.com.br/cronicas/bidu-primeiro-e-unico/
  8. http://turmadamonica.uol.com.br/cronicas/perguntas-e-respostas-1/
  9. http://www.planetagibi.net/2009/07/todos-os-gibis-da-turma-pre-historia.html/
  10. http://turmadamonica.uol.com.br/cronicas/a-turma-da-monica-nao-tinha-mulheres/
  11. http://turmadamonica.uol.com.br/cronicas/crie-invente-2/
  12. Marcus Ramone. Pelezinho: a história de um craque dos gibis Universo HQ.
  13. Purê de Tomate Cica (Turma da Mônica) - Anos 70 Propagandas Históricas (04/2013).
  14. Parque da Mônica, sucesso dos anos 90, encerra atividades Guia da Folha Online. (16/02/2010). Página visitada em 16/02/2010.
  15. Personagens da Turma da Mônica 'crescem' e viram mangá O Estado de São Paulo (30/7/2008).
  16. http://www.infoanimation.com.br/2014/01/turma-da-monica-no-mercado-internacional.html
  17. http://www.entretendo.com/vem-ai-o-desenho-animado-da-turma-da-monica-jovem/
  18. Primeiro jogo da Turma da Mônica para Zeebo é coletânea de 6 minigames UOL (16/12/2010).
  19. Marcus Ramone (21/09/07). Os 45 anos do elefante Jotalhão Universo HQ.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Turma da Mônica