Tutti Frutti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tutti Frutti
Informação geral
Origem São Paulo
País Brasil Brasil
Gênero(s) Rock and roll, Hard Rock e Blues-rock
Período em atividade 1973-1981
2007 - Atualmente
Gravadora(s) PolyGram, Som Livre, Capitol Records, RCA
Afiliação(ões) Rita Lee e Gilberto Gil
Integrantes Luis Sérgio Carlini
Sol Ribeiro
Mr. Ruffino
Franklin Paolillo
Johnny Boy
Roy Carlini
Rubens Nardo
Gilberto Nardo
Ex-integrantes Emilson Colantonio, Guilherme Bueno, Juba Gurgel, Lee Marcucci, Lúcia Turnbull, Marcos Posato, Marinho Thomaz, Naila Mello, Paulo Maurício, Renato Figueiredo, Willie de Oliveira, Roberto de Carvalho, Ronaldo Paschoa, Sérgio Della Monica, Simbas, Walter Bailot.

Tutti Frutti foi uma banda brasileira de rock, formada no início dos anos 70 por músicos do bairro da Pompeia, em São Paulo. Entre 1973 e 1978, liderada pelo guitarrista Luis Sérgio Carlini, a banda foi o grupo de apoio de Rita Lee, após a saída da cantora dos Mutantes. Com ela tornaram-se um dos grandes nomes do rock brasileiro na década de 70 e gravaram várias músicas de sucesso nacional, como Agora só Falta Você, Esse Tal de Roque Enrow, Ovelha Negra, Corista de Rock, Miss Brasil 2000 e Jardins da Babilônia. A banda ainda continuaria sua carreira com um novo vocalista, mas encerraria suas atividades em 1981. Voltaram em 2007 com nova formação e apresentam-se de forma errática até os dias de hoje.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Tudo começou em 1971, no bairro da Pompeia, na capital paulista. Três amigos de origem italiana, o guitarrista Luis Sérgio Carlini, o baixista Lee Marcucci e o baterista Emilson Colantonio, formaram uma banda para tocar rock chamada Coqueiro Verde.[1] No ano seguinte, após alguns shows em pequenas casas noturnas e, também, devido a influência das substâncias químicas bastante em voga na época (como o ácido lisérgico), a banda trocaria seu nome para Lisergia.[1] Tocando na noite paulista, e com Carlini já sendo notado pela sua qualidade como guitarrista, acabaram sendo vistos por Rita Lee.[1]

Rita havia deixado Os Mutantes em outubro de 1972 e tinha de montado uma dupla feminina com Lúcia Turnbull, o Cilibrinas do Éden, e a primeira apresentação da dupla acabou sendo no primeiro dia do festival Phono 73. Por um acaso, sua apresentação acabou ocorrendo logo antes da apresentação dos Mutantes.[2] Com a recepção fria do público ao seu projeto acústico, Rita Lee decidiu que precisava de um grupo de rock para acompanhá-las.[1] A "descoberta" da banda por Rita acabou levando a um convite para que eles passassem a ser a banda de apoio dela.[1]

Rita Lee & Tutti Frutti[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter gostado da banda, Rita não gostava do nome.[1] A busca por um novo nome para a banda acabou tendo fim quando Rita e sua empresária Mônica Lisboa montaram um show, que ficaria em cartaz no Teatro Ruth Escobar, em São Paulo, de 15 de Agosto até 16 de Setembro de 1973, para o lançamento da nova carreira da primeira.[1] O nome do show era "Tutti Frutti", porque contava com toda uma parafernália que era usada durante o show: projeção de slides, super-8, luzes coloridas, etc.[1] A idéia inicial era lançar um disco ao vivo com as apresentações no teatro, mas a PolyGram, gravadora de Rita Lee, vetou a ideia.[1]

Com a saída de Turnbull no ano seguinte, a substituição de Colantonio na bateria por Franklin Paolillo, a entrada de Paulo Mauricio nos teclados e a troca de gravadora de Rita, da Phillips para a Som Livre, a banda gravou com ela alguns de seus maiores sucessos, como Bandido Corazón, Mamãe Natureza, Miss Brasil 2000, Agora só Falta Você, Esse Tal de Roquenrou e Ovelha Negra, do disco Fruto Proibido, disco considerado obra-prima de Rita - e que a edição brasileira da revista Rolling Stone considera o 16º melhor disco brasileiro de todos os tempos em qualquer gênero[3] - cujo solo final de Carlini é a marca registrada da música até os dias de hoje,

O registro do show de Rita Lee & Tutti Frutti no "Hollywood Rock" de 1975, pode ser visto no documentário Ritmo Alucinante, do mesmo ano.

Tutti Frutti[editar | editar código-fonte]

Em 1978, já com Roberto de Carvalho integrando a banda como tecladista, Carlini resolve deixar o grupo, insatisfeito com sua posição secundária na banda - ele era o autor de várias músicas com Rita - e leva consigo o nome, registrado por ele desde 1973, formando então um novo grupo com o mesmo nome, com o vocalista Simbas, ex-Casa das Máquinas, o baixista Walter Balot e o baterista Juba Gugel, enquanto seu parceiro e co-fundador do Tutti Frutti original, Lee Marcucci, continuou com Rita.

A nova banda continuou com shows e um novo disco próprio da gravadora Capitol, que, demorando a ser lançado, graças a uma música censurada e que a banda queria que constasse dele de qualquer maneira, não fez sucesso. A banda terminou no começo dos anos 80.

Em 1997, retornaram aos palcos por 10 anos com a cantora Helena Theodorellos, o baixista Mr. Ruffino, Franklin Paolillo na bateria e Johnny Boy nos teclados. Esta formação fez muito sucesso na noite paulistana e várias turnês pelo país, terminando em 2007 com a saída de Helena Theodorellos. Atualmente a banda continua na ativa com a cantora Sol Ribeiro. Há alguns anos, Carlini tem feito pequenos shows e gravações com ex-integrantes do Tutti Frutti, como Marcucci e Franklin Paolillo, ensaiando uma nova volta, ainda não concretizada.

Formações[editar | editar código-fonte]

Atualmente

  • Luis Sérgio Carlini: guitarras - vocais
  • Roy Carlini: guitarras
  • Mr. Ruffino: baixo
  • Johnny Boy: teclados
  • Sol Ribeiro: vocal
  • Rubens Nardo: vocais
  • Gilberto Nardo: vocais
  • Franklin Paolillo: bateria

Discografia[editar | editar código-fonte]

Rita Lee & Tutti Frutti[editar | editar código-fonte]

Estúdio

Ao Vivo

Tutti Frutti[editar | editar código-fonte]

Estúdio

Participação

  • 1980 - Tibet (álbum da cantora de mesmo nome)

Referências

  1. a b c d e f g h i http://www.senhorf.com.br/revista/Materias_editadas/tutti_frutti_abre.htm
  2. http://www.beatrix.pro.br/mofo/mutantes05.htm
  3. Os 100 maiores discos da Música Brasileira - Revista Rolling Stone, Outubro de 2007, edição nº 13, página 115

Ligações externas[editar | editar código-fonte]