USS Excelsior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
USS Excelsior
A USS Excelsior
A USS Excelsior
Afiliação: Federação Unida dos Planetas
Frota Estelar
Primeira Aparição: Star Trek III:
The Search for Spock
Última Aparição: "Flashback"
Classe: Excelsior
Registro: NX-2000
NCC-2000
Lançamento: 2285
2290
Status: Ativa (2370)
Propulsão: Motores de Impulso
Motor de Dobra
Armamento: Torpedos Fotônicos
Fasers
Defesa: Escudos defletores
Portal Ficção Científica

A USS Excelsior é uma nave estelar no universo Star Trek. A Excelsior foi vista pela primeira vez no filme de 1984, Star Trek III: The Search for Spock. Mais tarde apareceu em Star Trek IV: The Voyage Home de 1986. Apareceu com mais proeminência em Star Trek VI: The Undiscovered Country, de 1991, quando foi revelado que ela estava sob o comando do Capitão Hikaru Sulu em 2293, com uma parte de seus oficiais seniores tendo servido com ele abordo da USS Enterprise. Mais tarde apareceu no episódio "Flashback", de Star Trek: Voyager, que revelou que durante os eventos de The Undiscovered Country, Tuvok serviu na Excelsior como alferes.

A Excelsior foi a líder de sua classe, ou protótipo, já que todas as outras naves de mesmo desenho são chamadas de naves da classe-Excelsior. Muitas naves da classe-Excelsior foram vistas em vários episódios de Star Trek: The Next Generation e Star Trek: Deep Space Nine. A USS Enterprise-B, a terceira nave da Federação a ter o nome de Enterprise, foi uma nave Excelsior, de acordo com o filme Star Trek Generations, de 1994.

História[editar | editar código-fonte]

A USS Excelsior (NX-2000) foi a primeira nave estelar de sua classe e foi comissionada para servir de plataforma de testes para novas tecnologias desenvolvidas pelo Comando da Frota Estelar, dai seu apelido "O Grande Experimento". Uma dessas novas tecnologias, o motor de transdobra, era vista como uma possível revolução no desenho das naves estelares, com o potencial de abrir toda a galáxia para missões de exploração devido a sua enorme velocidade. Sulu admira a nave, porém Montgomery Scott a rejeita chamando de um "balde de parafusos". O motor de transdobra falha na primeira missão da Excelsior, a perseguição da sequestrada USS Enterprise, devido a sabotagens feitas por Scott, que rapidamente foi nomeado como "Capitão da Engenharia" na nave, para seu desgosto.[1]

Em Star Trek VI: The Undiscovered Country, a nave havia sido reclassificada como NCC-2000, excluindo-se o protótipo de transdobra. Capitaneada por Sulu, ela foi uma peça importante para proteger a Conferência de Paz de Khitomer, junto com a Enterprise.[1]

A classe-Excelsior provou-se ser extremamente durável, capaz de suportar a consideráveis impactos de armas inimigas e do tempo. Esso explica o grande número de naves da classe ainda ativas na Frota Estelar, mesmo várias décadas após sua introdução, entrando nas eras de Star Trek: The Next Generation e Star Trek: Deep Space Nine. Aparições notáveis de naves Excelsior são os episódios de DS9 "Paradise Lost" e "For the Uniform". Várias naves da classe-Excelsior foram vistas batalhando Os Dominion.

Produção[editar | editar código-fonte]

O produtor Harve Bennett originalmente queria que a Excelsior substituísse a Enterprise depois de Star Trek III: The Search for Spock, possivelmente como resultado das reclamações vindas dos técnicos da Industrial Light & Magic que achavam o modelo da Enterprise muito difícil de se trabalhar. A ideia não foi popular, e a substituta da Enterprise foi outra nave da classe-Constitution, a USS Enterprise-A. Em Star Trek Generations, todavia, a Enterprise-B estava presente, sendo uma nave da classe-Excelsior.

Dois cenários de ponte diferentes foram vistos para a Excelsior. O primeiro cenário foi visto em Star Trek III quando ela partiu da Doca Espacial para perseguir a Enterprise, que havia sido roubada pelo Almirante James T. Kirk. No filme, apenas as partes da ponte que seriam vistas em tela foram construídas. Para Star Trek VI um novo e completo cenário da ponte foi construído (na verdade uma modificação da ponte da Enterprise-A. Essa ponte tinha um enorme painel mostrando a condição da nave diretamente atrás da cadeira do capitão. Também tinha os consoles do piloto e navegação similar aos consoles de operação e de controle de voo das naves da classe-Galaxy.

Referências

  1. a b USS Excelsior Memory Alpha..

Ligações externas[editar | editar código-fonte]