USS Forrestal (CVA-59)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
USS Forrestal
USS Forrestal-600px.jpg
Batimento da quilha 14 de julho de 1952
Lançado ao mar 11 de dezembro de 1954
Comissionamento 1 de outubro de 1955
reclassificado como (CV-59), em 30 de junho de 1975.
Descomissionado 11 de setembro de 1993
Estaleiro New York Shipbuilding Corp., Camden, Nova Jérsei
A-1s USS Forrestal CVA-59 1957.jpg
Comprimento 300 m na linha d'água
Boca 39,4 m
Calado 11 m
Deslocamento 81 101 t (carga total)
Velocidade 33 nós (61 km/h)
Aviões mais de 80
Tripulação 552 oficiais, 4 988 tripulantes
Armamento Mk 29 NATO Sea Sparrow,

Mk 15 Phalanx CIWS

Classe Classe Forrestal

O USS Forrestal (CVA-59) é um porta-aviões, construído para a Marinha dos Estados Unidos em 1952, pertencente a Classe Forrestal [1] .

Características[editar | editar código-fonte]

O navio deslocava 80 000 toneladas à plena carga. Era uma belonave gigantesca um verdadeiro aeroporto flutuante com comprimento total era de 326 metros e largura de 76 metros.

Possuía 4 catapultas a vapor. Sua capacidade era de 90 aviões. O navio contava com três hangares sobrepostos e um total de 19 andares, ou níveis.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

A tripulação do Forrestal era composta por 3 019 tripulantes, excluindo-se os tripulantes das aeronaves. Sua população média era de 5 499 pessoas quando em operação.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Sua estrutura pesava 52 500 toneladas de aço inoxidável. A solda elétrica utilizada em sua construção consumiu 1 000 toneladas de eletrodos de aço inoxidável. Possuía quatro elevadores e eram servidas diariamente em torno de 10 500 refeições. Sua central telefônica interna, possuia 2 300 ramais, o consumo diário de água doce, era em torno de 750 000 litros.

Sistemas de direção, âncora e tração[editar | editar código-fonte]

Os lemes de direção do navio pesavam 45 toneladas cada um, eram três no total. Suas 4 hélices possuíam 5 lâminas cada, tinham sete metros de diâmetro, pesando em torno de 20 toneladas. As âncoras do navio eram divididas em duas, pesando trinta toneladas cada. O sistema de tração era composto quatro turbinas engrenadas, funcionavam a vapor gerado por 8 caldeiras, que desenvolviam 250 000 HP, que seriam substituídas por reatores nucleares no início da década de sessenta.

Velocidade de cruzeiro[editar | editar código-fonte]

A belonave alcançava a velocidade de cruzeiro de 30 nós por hora, (perto de 60 km por hora).

O Forrestal e o golpe de 1964 no Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 1964, o governo dos Estados Unidos apoiou o golpe militar de 1964 no Brasil contra o presidente democráticamente eleito João Goulart. Para tanto, o presidente americano Lyndon B. Johnson enviou o USS Forrestal (e alguns destróieres) para a costa brasileira com ordens de apoiarem as tropas golpistas caso houvesse resistência ao golpe (Operação Brother Sam).[2] Os navios foram enviados sob o pretexto de um exercício militar conjunto entre as nações.[3] O governo americano, à época, negou que o propósito da missão era apoiar os golpistas.[2] [4] [5] Mais tarde, contudo, documentos revelados da CIA teriam comprovado o caráter subliminar da operação.[6] Como não houve violência ou resistência durante o Golpe de 64, a missão principal do USS Forrestal foi cancelada e ele retornou aos Estados Unidos no mesmo ano antes de ser realocado para o Vietnã.[7]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Naval History and Heritage Command (NHHC) (21 de setembro de 2001). USS Forrestal (CVA-59, later CV-59 and AVT-59), 1955 (em inglês). Página visitada em 1 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2012.
  2. a b BRAZIL MARKS 40th ANNIVERSARY OF MILITARY COUP. Página acessada em 6 de setembro de 2012.
  3. 198. Telegram From the Department of State to the Embassy in Brazil. Washington, EUA, 31 de Março de 1964, 2:29 p.m. Acessado em 3 de Abril de 2012.
  4. Operação Brother Sam: Golpe de 64 teve apoio dos EUA. Página acessada em 6 de setembro de 2012.
  5. Brazil and the Quiet Intervention, 1964. Página acessada em 6 de setembro de 2012.
  6. US Role in 1964 Brazilian Military Coup Revealed: National Security Archive Central Intelligence Agency. Página acessada em 6 de setembro de 2012.
  7. Brief History of the USS FORRESTAL. Página acessada em 6 de setembro de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Freeman, Gregory A. Sailors to the End: The Deadly Fire on the USS Forrestal and the Heroes Who Fought It. New York: William Morrow, 2002. ISBN 0-06-621267-7, ISBN 0-06-093690-8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre USS Forrestal (CVA-59)
Ícone de esboço Este artigo sobre Porta-aviões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.