USS Wasp (CV-7)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
USS Wasp (CV-7)
1940
USS Wasp (CV-7)
USS Wasp (CV-7).jpg
Batimento da quilha 1 de abril de 1936
Lançado ao mar 4 de abril de 1939
Comissionamento 25 de abril de 1940
Situação Afundado em 15 de setembro de 1942
Estaleiro "Bethlehem Shipbuilding Co.", Quincy, Massachusetts
Sistema de propulsão 6 caldeiras com 565 psi (libra por polegada quadrada de pressão), acopladas a turbinas a vapor ; 75.000 shp (cavalos de força)
Comprimento 741 pés (225,8 m)
Boca 80 pés (24,3 m)
Calado 19 pés (5,8 m)
Deslocamento 19.116 toneladas (aproximado) carga total
Velocidade 29,5 nós
Aviões 80
Tripulação 2.367
Armamento 8 canhões de cinco polegadas (five-inch guns), 16 canhões de 1.1 polegadas (1.1-inch guns) e 16 metralhadoras calibre .50
Classe "Classe Wasp"


USS Wasp (CV-7) foi um porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos e o oitavo navio desta marinha a ostentar este nome. Participou da II Guerra Mundial no Atlântico e no Pacífico, sendo afundado por um submarino japonês nas Ilhas Salomão, em setembro de 1942.

História[editar | editar código-fonte]

Lançado ao mar em abril de 1939, participou do desembarque de aviões e soldados na Islândia em agosto de 1941, ainda sem participar efetivamente da guerra e quatro meses antes de ataque a Pearl Harbor, uma medida de prevenção tomada pelos EUA contra uma invasão nazista da ilha, liberando forças britânicas para atuarem em locais mais necessários à sua defesa, como parte do plano de ajuda que os norte-americanos já prestavam à Grã Bretanha nesta fase da guerra. No período seguinte, até a entrada do país na II Guerra Mundial, o USS Warp participou de patrulhase treinamentos na costa dos Estados Unidos e no Caribe, de maneira a proteger a neutralidade americana na guerra e os comboios de navios mercantes no Atlântico Norte.

Grumman F4F Wildcat e Douglas SBD Dauntless no convés do USS Wasp (CV-7)

Com o início da Guerra do Pacífico, o Wasp, ainda no Atlântico, se tornou o primeiro porta-aviões a receber em seu convés um avião britânico, quando se encontrava na base naval escocesa de Scapa Flow. Em abril e maio de 1942, atravessou o Estreito de Gibraltar para ajudar os britânicos lançando aviões Spitfire de seu convés para reforçar a defesa da ilha de Malta, no Mar Mediterrâneo, atacada dia e noite pela Luftwaffe alemã.

Em maio, enquanto o Wasp ajudava a mandar aviões britânicos para Malta, no Oceano Pacífico aconteciam as batalhas do Mar de Coral e logo depois a de Midway, que terminaram deixando os Estados Unidos com apenas dois porta-aviões operacionais em toda o oriente, se tornando imperativo que o Wasp rumasse para aquele teatro de guerra.

Voltando rapidamente para o porto de Norfolk, na costa leste americana, para alguns reparos e melhorias, o Wasp partiu em seguida para o Pacífico atravessando o Canal do Panamá em 10 de junho e aportou em San Diego, aonde procedeu ao embarque do restante dos aviões que compunham sua equipagem e dali se dirigiu ao sul do Pacífico, liderando a escolta de transportes anfíbios que carregavam um regimento de Marines para a guerra.

Em julho de 1942, enquanto o Wasp se dirigia ao Pacífico Sul, os japoneses desembarcaram na ilha de Guadalcanal e o comando aliado planejou expulsá-los dali antes que se estabelecessem mais firmemente no arquipélago das Salomão, do qual Guadalcanal faz parte. Junto com os porta-aviões USS Saratoga e USS Enterprise, sob o comando do almirante Frank Fletcher, o Wasp integrou a força tarefa de apoio aéreo às tropas de invasão.

O USS Wasp afunda em chamas após ser atingido por torpedos.

Em 15 de setembro, enquanto escoltava e dava cobertura aérea a navios transportando mais tropas para Guadalcanal junto com o USS Hornet, os dois únicos porta-aviões norte-americanos no Pacífico naquele momento da guerra, o Wasp foi localizado pelo submarino submarino japonês I-19 em patrulha na região e recebeu uma salva de três torpedos no casco às 14:45 da tarde. Dois outros torpedos da mesma salva de tiros, num lance de grande sorte dos japoneses, atingiram um encouraçado e um destróier da esquadra que navegavam à distância do Wasp, afundando o segundo.

As explosões jogaram aviões do convés na água e criaram um grande incêndio a bordo, atravessando os hangares e o interior do navio. Os tanques de água existentes para combater incêndios a bordo se tornaram inúteis porque foram despedaçados pelos torpedos. Com a explosão de tanques de combustível, o mar em volta do porta-aviões começou a pegar fogo e o comandante Sherman deu ordens de abandonar o navio, que já adernava.

Os barcos de apoio resgataram 1.946 oficiais e marinheiros que conseguiram abandonar o navio junto com seu comandante. As 21:00, carregando apenas os corpos dos que não sobreviveram ao ataque, o USS Wasp afundou no Oceano Pacífico.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.