Uibaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Uibaí
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 22 de setembro
Fundação Não disponível
Gentílico uibaiense
Prefeito(a) Pedro Rocha
(2013–2016)
Localização
Localização de Uibaí
Localização de Uibaí na Bahia
Uibaí está localizado em: Brasil
Uibaí
Localização de Uibaí no Brasil
11° 20' 13" S 42° 07' 58" O11° 20' 13" S 42° 07' 58" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro Norte Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Irecê IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Presidente Dutra , Central ,Gentio do Ouro e Ibititá
Distância até a capital 536 km
Características geográficas
Área 550 994 km² [2]
População 13 625 hab. IBGE/2010[3]
Densidade Erro de expressão: caractere " " não reconhecido hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,617 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 37 315,900 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 635,30 IBGE/2008[5]
Página oficial

Uibaí é um município brasileiro do estado da Bahia.

História[editar | editar código-fonte]

Uibaí (antiga Canabrava do Gonçalo) localiza-se no noroeste do Estado da Bahia, na micro-região de Irecê a 536 km de Salvador, capital do estado.

Sua população está em torno de 13.625 habitantes segundo contagem do IBGE em 2010.

O município é composto pela sede , pelo Distrito de Hidrolândia e pelos Povoados : Quixabeira,Boca d'Aguá ,Olho d’Água,Lagoinha , Laranjeiras ,Zumba , Brasil, Poço, Altamira, Sobreira, Grama, Paraibinha, Caldeirão,Faz.Boa Sorte, Mandacaru e Circuito dos Baixões.

Uibaí (antiga Canabrava do Gonçalo) localiza-se no noroeste do Estado da Bahia, na micro-região de Irecê a 536 km de Salvador, capital do estado.

Sua população está em torno de 13.625 habitantes segundo contagem do IBGE em 2010.

O município é composto pela sede , pelo Distrito de Hidrolândia e pelos Povoados : Quixabeira,Boca d'Aguá ,Olho d’Água,Lagoinha , Laranjeiras ,Zumba , Brasil, Poço, Altamira, Sobreira, Grama, Paraibinha, Caldeirão,Faz.Boa Sorte, Mandacaru e Circuito dos Baixões.

Nos anos 40 do século XIX, o Brasil vivia no período da escravidão.As atividades que destacavam na região de Jacobina e Xique-Xique eram a pecuária e a atividade garimpeira, por isso necessitava de mão de obra escrava.Num lugarejo chamado Ventura, explodiu um garimpo nessa década, no qual Vicente Veloso, um escravo filho de português com escrava, amanheceu com dor de dente e segundo seu dono estava fazendo corpo mole para não trabalhar;Quando seu dono foi lhe bater,Vicente conseguiu pegar uma espada e lhe matar, fugiu.Descansou em uma toca na Matinha de Brito (Presidente Dutra), e seguindo nessa direção chegou em Canabrava, que ainda não tinha este nome, e se escondeu onde hoje é chamado de Toca das Cabras, permanecendo ali por dois ou três dias. Atravessou o riacho e chegou em um lugar chamado Conceição, próximo ao Mirorós, e pediu proteção ao Coronel Ernesto Augusto da Rocha Medrado, ficou a vida toda no vale do Rio Verde, onde conheceu Venceslau Pereira Machado, (Um dos fundadores de Uibaí), que era um pequeno criador e morava no povoado de São Domingos, na Serra do Açuruá.Vicente disse a Venceslau que havia passado por Canabrava e deu boas notícias do riacho e das terras férteis.Venceslau, interessado em comprar terras do outro lado da serra, veio para Canabrava, onde teve doze filhos com Francisca Pereira Machado: Isabel, Mariana, Rita, Luzia, Ana Rita, Mariquinha, Clemente, Joaquim, José, Balduíno, Felix José e Antônio. Canabrava foi vendida no dia 08 de março de 1847 para duas pessoas: José Pereira da Rocha (Cazuza Rocha) que comprou a metade, e para o seu sogro e sobrinho Venceslau Pereira Machado que comprou a outra metade.Canabrava foi vendida pelo Coronel Ernesto Augusto da Rocha Medrado, que tinha comprado aos herdeiros da casa da ponte. Venceslau faleceu no dia 08 de Dezembro de 1849 e Cazuza Rocha em 1883. Em 1854 Raimundo Pereira Rocha cunhado de Venceslau comprou as terras do Riacho de Areia, que deu origem à vila de Hidrolândia. O primeiro motorista da região foi Martinho Carvalho que morava onde hoje é a Rua do Cruzeiro. A Rua do Cruzeiro e a Rua Grande foram as primeiras ruas da cidade.A Cruz do Cruzeiro foi colocada no dia 06 de Janeiro de 1926, por João Ferreira dos Santos, que, além disso, madeirou a Igrejinha Velha, morreu de câncer de estômago.Jovito Machado que deu nome ao Fórum foi enterrado onde hoje é o Cruzeiro. Em 1904 a 1914 foi o período mais importante em Canabrava, pois foi a época da influência da maniçoba, a árvore da qual se extraia a matéria prima da borracha, que estava sendo muito importante nessa época(Primeira Guerra Mundial).Várias pessoas vieram para Canabrava, principalmente do Ceará e do Piauí. Em 13 de Maio de 1926, Uibaí estava praticamente destruído pelos revoltosos, que entraram em Canabrava e foram recebidos pela população por balas, eles revidaram com balas e começou a guerra, várias casas foram queimadas, por isso que em 1926 o Uibaí estava destruído. Em 1960, foi um ano muito destacado em Uibaí e no Nordeste, pois foi um ano de seca parecido com o ano de 1932. Clemente (filho de Venceslau) fundou a Lagoinha e lá implantou um alambique que foi a primeira fábrica da cidade, tinha também currais no caldeirão e era considerado um dos homens ricos da época. A Rua grande foi o principal palco da história de Uibaí.Zé Domingos era quem animava o lugar, pois era tocador de sanfona e Felix Machado era o artesão contador de histórias. A primeira feira de Uibaí foi na Rua Grande embaixo de um pé de Juazeiro, no ano de 1923 ou 1924. O Salão do Grêmio foi construído em 1932 e se tornou um ponto chamativo, um grupo político comprou-o no ano de 1950 e este foi utilizado principalmente para dar notícias ao grupo político que estava no poder.Primeiro foi casa, depois centro cultural e em 1970 Pedro Rocha doou o salão do grêmio para o grêmio estudantil do CNEC, que organizou os principais eventos culturais. No grêmio também teve votações inclusive as primeiras foram seguidas de mortes. O nome atual é Grêmio Cultural Voz do Povo. Pedro de Lázaro, Dominguinhos e Chico de Quinca foram os comerciantes mais destacados da década de 40, 50 e 60.Felipe Leandro, Clide, Manoel Jualeiro e Cleofo se destacaram na década de 70. O prédio da prefeitura foi construído durante o governo de João Ferreira nos anos 70 e o jardim foi construído por Domingão na mesma década. Manelão Carvalho era rezador, curador, cirurgião e considerado o mais alto, forte e um dos ricos da época. As primeiras casa de destaque em Uibaí foram construídas por André Machado e Pedro Machado.André Machado era ligado politicamente a Marinho de Carvalho e Pedro Machado era um agropecuarista e comerciante. Maria Lobar foi a mulher de uns dos fundadores de São Gabriel, Lourenço Lobar. Em 1888 existiu uma disputa entre Isabel e Clemente (filho de Venceslau) pelo local onde seria construída a igreja, Isabel queria que a igreja fosse construída na Rua Grande e Clemente onde hoje se localiza a Rua do Clube Canabrava.A igreja acabou sendo construída na Rua Grande ao lado da casa de Justino Rocha (filho de Isabel). Cassimira Maria Machado foi uma professora rígida que construiu a sua escola em 1928, era comerciante e pecuarista em sua juventude, ela não se casou nem teve filhos, seu corpo foi sepultado dentro da igreja. Zé Rufino foi uma criança abandonada pelos pais na terra de Uibaí, na seca de 1877 e casou com Margarida que era filha de Lobar. Mané de Chicão era um caboclo e famoso costureiro dos anos 30 e 40. Chicão Romero ficou famoso por ter ido 46 anos seguidos na Lapa, algumas de pé e outras de animal. Zezé Machado quando jovem foi um jagunço, nos anos 30 virou escrivão, depois comerciante e pecuarista. Nas mediações onde hoje é o Centro Paroquial, antigamente existia uma favela chamada de Fundo da Malmita onde morava os maniçobeiros; E onde existia também um brega.Este local ficou abandonado durante muito tempo, pois a Malásia produziu o látex mais barato, e começou em 1915 á 1932 a febre do algodão, deixando de lado a maniçoba.Depois de muito tempo abandonado foi construído no local o Centro Paroquial em 1980. Na década de 20 existiam dois grupos políticos que lideravam, o de Pedro Machado e o de Marinho de Carvalho. O primeiro colégio particular da antiga Canabrava do Gonçalo foi o Instituto Nacional Castro Alves, organizado por Antônio Machado de Souza.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Dentre as equipes que se destacam na cidade,podemos citar: Fluminense; Flamengo (Quixabeira); SxM (Boca D'Água); Botafogo (Boca D'Água); Cruzeiro FC (do Pov. do Caldeirão)e Sociedade Benfica FC.

O futebol local regido pela Liga Uibaiense de Futebol,situado no centro deste município.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 25 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2a/Flag_of_None.svg