Ulrico III de Mecklemburgo-Güstrow

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ulrico III
Duque de Mecklemburgo-Güstrow
Ulrich3mecklenburg.jpg
Ulrico III de Mecklemburgo
Governo
Consorte Isabel da Dinamarca
Casa Real Mecklemburgo-Güstrow
Vida
Nascimento 5 de Março de 1527
Morte 14 de Março de 1603 (76 anos)
Filhos Sofia de Mecklemburgo-Güstrow
Pai Alberto VII de Mecklemburgo-Güstrow
Mãe Ana de Brandemburgo

Ulrico III (5 de março de 1527 - 14 de março de 1603) foi um duque de Mecklemburgo-Güstrow, um território partidário do [[Ducado de Mecklemburgo, entre 1555-56 até à sua morte em 1603.

Família[editar | editar código-fonte]

Ulrico foi o terceiro dos dez filhos do duque Alberto VII de Mecklemburgo-Güstrow e da princesa Ana de Brandemburgo. Os seus avós paternos eram o duque Magno II de Mecklemburgo-Schwerin-Güstrow e a princesa Sofia da Pomerânia-Wolgast. Os seus avós maternos eram o eleitor Joaquim I de Brandemburgo e a princesa Isabel da Dinamarca. [1]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ulrico é educado na corte da Baviera, estudando depois Teologia e Direito. Após a morte do seu pai passa a residir em Bützow e acompanha o seu primo, o duque Magno III de Mecklemburgo-Schwerin, como administrador do principado-episcopal de Schwerin em 1550, vindo a casar-se depois com a viúva de Magnus, Isabel da Dinamarca, filha do rei Frederico I da Dinamarca.

Após a morte do seu tio, o duque Henrique V de Mecklemburgo-Schwerin, Ulrico participa no governo nacional, principalmente durante a participação de Mecklemburgo na Guerra de Schmalkaldic que rebenta devido a uma disputa de heranças resolvida pelo "Ruppiner dictum" do eleitor de Brandemburgo.

Reinado[editar | editar código-fonte]

A 17 de fevereiro de 1555, Ulrico sucede ao seu irmão, João Alberto I, no território particionado de Mecklemburgo-Güstrow. Em 1556 recebe, ao mesmo tempo que mantém o governo do estado com o seu irmão, a parte oriental de Mecklemburgo com a capital de Güstrow, enquanto João Alberto recebe a parte ocidental com capital em Schwerin. Após a morte do seu irmão em 1576, Ulrico passa a ser o guardião dos seus filhos, entre os quais se encontra o seu sobrinho e sucessor João Alberto II. Ulrico constrói o Castelo de Güstrow que se torna a sua residência principal.

Ulrico era um príncipe moderno, educado e um luterano devoto, tornando-se um dos mais celebrados príncipes da dinastia Mecklemburgo. Após a sua morte deixou uma fortuna de 200,000 florins. Participou nas discussões cientificas entre Thycho Brahe e David Chytraeus e correspondia-se com humanistas como Heinrich Rantzau. Em 1594, como chefe do circulo da Baixa Saxónia, organiza a assistência militar e financeira contra a ameaça turca.

Ulrico é também um mediador na disputa entre o rei Frederico II da Dinamarca e o seu cunhado, o duque João Adolfo de Holstein-Gottorp, tendo melhorado as relações entre os dois. Foi sucedido pelo seu neto, o príncipe Ulrico da Dinamarca, como administrador do principado-episcopal de Schwerin.

Referências

  1. Alison Weir, Britain's Royal Family: A Complete Genealogy (London, U.K.: The Bodley Head, 1999), page 249.