Uludağ

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uludağ
Keşiş Dağı, Monte Olimpo da Mísia
Vista do Uludağ no verão
Uludağ está localizado em: Turquia
Uludağ
Localização do Uludağ na Turquia
Coordenadas 40° 4' 10" N 29° 13' 17" E
Altitude 2 543 m
Proeminência 1 504 m
Área geográfica Anatólia
País  Turquia
Região administrativa Mármara
Província Bursa
Cordilheira Domaniç-Yirce Dağları[1]
Vista do cume
Mina abandonada de volfrâmio

O Uludağ (AFI[uˈɫudaː]; "montanha sagrada" em turco), o antigo Keşiş Dağı ("monte dos monges") e Monte Olimpo da Mísia, é uma montanha situada a sul da cidade de Bursa, na parte ocidental da Anatólia, Turquia. Tem uma altitude de 2 543 m, o que faz dele a montanha mais alta da Região de Mármara, e uma proeminência de 1 504 m. Integra um parque nacional com o mesmo nome (Uludağ Milli Parkı), muito rico em flora e fauna. Aí se situa o maior e mais popular centro de desportos de inverno da Turquia,[2] [3] e de atividades de ar livre no verão, como o trekking e o campismo.

O cume mais alto do Uludağ é o Kartaltepe. A norte dele situam-se os altos planaltos de Sarıalan, Kirazlıyayla, Kadıyayla, and Sobra. Próximo do cume existe uma mina abandonada de volfrâmio. A mina e a fábrica anexa foram construídas em 1974 por 60 milhões de dólares e foram encerradas em 1989 devido aos elevados custos de produção.

História[editar | editar código-fonte]

Uludağ significa "montanha sagrada" em turco, mas também ainda é conhecido pelo antigo nome de Keşiş Dağı. Na Antiguidade, a cordilheira de que faz parte, que se estende ao longo dos limites meridionais da Bitínia, era conhecida como Olimpo. A parte ocidental, onde se encontra o Uludağ chamava-se Olimpo da Mísia e a parte oriental, Olimpo da Bitínia.[4] A cidade de Bursa, era conhecida como Prusa ad Olympum devido à sua posição próxima da montanha.[5] Na Idade Média existiam na região vários eremitérios e mosteiros, que constituíram um centro monático importante entre os século VIII e XI, cujo grande prestígio estava ligado à resistência de numerosos monges à política iconoclasta dos imperadores bizantinos e, posteriormente, à oposição latente ao monasticismo urbano de Constantinopla dos estuditas.[6] [nt 1] Um dos monges mais populares da cristandade oriental, o santo milagreiro São Joannicius (ou Santo Ioannikios ou Joannicus, o Grande), viveu como eremita nesta montanha.[carece de fontes?]

Parque Nacional[editar | editar código-fonte]

O maciço do Uludağ é a área mais alta da Anatólia Ocidental e é facilmente acessível de automóvel ou por funicular. O parque situa-se a 22 km a sul de Bursa. O funicular sobe desde Bursa, tem uma paragem intermédia nos prados alpinos de Kadiyayla, a cerca de 1 200 m de altitude e termina em Sarialan, a 1 630 m de altitude.[carece de fontes?]

Os habitats do parque vão desde maquis nas encostas mais baixas até aos prados alpinos dos níveis superiores, passando por florestas de caducifólias, faias e abetos. O parque é um refúgio para aves de montanha como o abutre-barbudo, a águia-real e mais de 20 espécies de outras aves de rapina. Outras espécies de alta altitude incluem a ferreirinha-alpina, a monticola e gralhas do género Pyrrhocorax. A área tem também algumas espécies orientais, como a Oenanthe isabellina, Serinus pusillus e Sitta krueperi — o Uludağ é a região mais ocidental onde podem ser encontradas estas últimas espécies.[carece de fontes?]

Nas densas florestas de abetos encontram-se a trepadeira-comum, o cruza-bico, o pica-pau (Dendrocopos leucotos) e o Aegolius funereus, uma coruja muito rara endémica da Turquia. Outra espécie endémica rara é a borboleta Parnassius apollo graslini. A área é também de grande interesse para os botânicos, nomeadamente pelas coloridas prímulas Primula vulgaris var sibthorpii cor-de-rosa, Doronicum orientale, Crocus siberi (púrpura), Crocus flavus (amarela) e o jacinto Muscari racemosum.[carece de fontes?]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Uludağ», especificamente desta versão.
  1. Ver Pedro de Atroa (monge do século VIII e IX perseguido pelos iconoclastas que fundou um convento na Bitínia).

Referências

  1. Mapa Físico da Turquia (jpg) (em turco) www.erisi.com. Faculdade de Geografia da Universidade de Ancara. Página visitada em 31 de dezembro de 2010. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2010.
  2. Sansal, Burak. Bursa (em inglês) www.allaboutturkey.com. All About Turkey. Página visitada em 31 de dezembro de 2010.
  3. Uludağ National Park (em inglês) LearningSki.com.. Página visitada em 31 de dezembro de 2010.
  4. Anthon, Charles. A System of Ancient and Mediæval Geography for the Use of Schools (em inglês). [S.l.]: Harper, 1850. 632 pp.
  5. Anthon, Charles. A Classical Dictionary (em inglês). [S.l.]: Harper, 1869. 1135 pp.
  6. Vauchez, Andre et al.. Encyclopedia of the Middle Ages (em inglês). [S.l.]: Routledge, 2000. 1046 pp.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Uludağ