Unaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Unaí
"Terra dos Grãos de Minas

Terra do Calor Humano"

Vista parcial de Unaí

Vista parcial de Unaí
Bandeira de Unaí
Brasão de Unaí
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 15 de janeiro
Fundação 31 de dezembro de 1943
Gentílico unaiense [1]
Prefeito(a) Delvito Alves da Silva Filho (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Unaí
Localização de Unaí em Minas Gerais
Unaí está localizado em: Brasil
Unaí
Localização de Unaí no Brasil
16° 21' 50" S 46° 54' 15" O16° 21' 50" S 46° 54' 15" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Noroeste de Minas IBGE/2008 [2]
Microrregião Unaí IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Cristalina (GO), Cabeceira Grande, Cabeceiras (GO), Buritis, Arinos, Uruana de Minas, Bonfinópolis de Minas, Natalândia, Dom Bosco, Brasilândia de Minas, João Pinheiro e Paracatu
Distância até a capital 590 [3] km
Características geográficas
Área 8 447,107 km² [4]
População 81 693 hab. IBGE/2013[5]
Densidade 9,67 hab./km²
Altitude 1001.0

Local: Serra do Bebedouro [6] m

Clima equatorial [7]  Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,736 alto PNUD/2010 [8]
PIB R$ 1 398 983,000 mil IBGE/2010[9]
PIB per capita R$ 18 030,46 IBGE/2010[9]
Página oficial

Unaí é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Antes da chegada dos europeus ao continente americano, a porção central do Brasil era ocupada por indígenas do tronco linguístico macro-jê, como os acroás, os xacriabás, os xavantes, os caiapós, os javaés, entre outros povos.[10] Ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII, inúmeras expedições compostas por descendentes de portugueses (os chamados bandeirantes) percorreram a região, em busca de pedras preciosas e mão de obra escrava indígena.

No século XIX, o fazendeiro Domingos Pinto Brochado se instalou, junto com seus familiares, numa área perto do Rio Preto chamada Capim Branco. Em 1873, esse povoado foi elevado à categoria de distrito pertencente a Paracatu, com o nome de Rio Preto. Em 1923, o distrito teve seu nome alterado para Unaí, que é uma tradução, para a língua tupi, do antigo nome do distrito, Rio Preto. Em 1943, Unaí se emancipou do município de Paracatu[11] .

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Unaí" é um termo oriundo da língua tupi que significa "rio da escuridão", através da junção dos termos una (escuridão) e 'y (rio)[12] . É uma tradução para o tupi do antigo nome da região, Rio Preto, o qual, por sua vez, é uma referência ao Rio Preto.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Situado na mesorregião do Noroeste de Minas Gerais e na microrregião de Unaí, tem uma área de 8 492 km², representando 1,443 por cento do estado, 0,9155 por cento da Região Sudeste do Brasil região e 0,0996 por cento de todo o território brasileiro. Sua população estimada em 2013 era de 81 693 habitantes (Estimativa 2013).

Entre os principais acidentes geográficos, destacam-se: [Gruta do Tamboril]com aproximadamente 1.178m de desenvolvimento, Gruta do Gentio, Lapa do Sapezal ou Gruta da Moeda, Cachoeira da Jiboia (140 metros de queda livre), Cachoeira do Queimado, Cachoeira do Rio Preto (dois quilômetros do centro do município), Gruta do Quilombo (o nome teve origem ainda no século XIX, quando os negros descontentes com as severas condições de trabalho nas minas de ouro de Paracatu, refugiavam-se na gruta), Pedra, Serra Geral do Rio Preto, Serra do Pico, Serra do Jataí, e o Córrego do Forró.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município está localizado na bacia hidrográfica do rio São Francisco.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é tropical úmido com temperaturas variando entre máximas de quarenta graus centígrados e mínimas de doze graus centígrados. A temperatura média anual é de 27 graus centígrados. A precipitação pluviométrica média anual é de 1 200 milímetros.

Segundo dados da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima registrada em Unaí foi de 2,3 graus centígrados, ocorrida no dia 1 de junho de 1979. Já a máxima foi de 40,9 graus centígrados, observada dia 28 de outubro de 2008. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 222,8 milímetros, em 2 de fevereiro de 2005.[13]

Administração[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

  • Alecrim
  • Canaã
  • Divinéia
  • Nova Divinéia
  • Primavera
  • Serenata
  • Barroca
  • Vila São Sebastião
  • Vila dos Militares
  • Vale Verde
  • Parque Canabrava
  • Sagarana
  • Capim Branco II
  • Capim Branco III
  • De Lourdes
  • Vila do Sol
  • Kamayurã
  • Cidade Nova
  • Floresta
  • N. Jardim
  • Malvina
  • Jacilândia
  • Riviera Park
  • Vale do Amanhecer
  • Novo Horizonte
  • Nossa Senhora do Carmo
  • Nossa Senhora Aparecida
  • Cruzeiro
  • Canabrava
  • Mamoeiro
  • Bela Vista
  • Santa Luzia
  • Iuna
  • Loteamento Rio Preto
  • Cachoeira
  • Jardim
  • Politécnica
  • Centro
  • Itapuã
  • Bairro Amaral
  • Novo Horizonte
  • Santa Clara
  • Água Branca I
  • Água Branca II
  • Dom Bosco

Esportes[editar | editar código-fonte]

A proximidade de Unaí com o Distrito Federal faz com que a cidade tenha um clube de futebol (Unaí Esporte Clube) que disputa o Campeonato Brasiliense.

Teatro
  • Grupo Anônimo de Teatro Universitário.
  • Grupo Asas do Vento
  • Os Casuais
  • Grupo Teatral Fênix
  • CIA Cínica de Teatro
  • Grupo Teatral Ador'arte
  • Grupo Teatral Shalon
  • Grupo Teatral Kirios
  • Grupo Ob-Cervantes (Extinto)
  • Grupo T.I.L (Teatro Interiorano Livre)
Templos
Cemitérios

Dispõe de dois cemitérios:

Bibliotecas
  • Biblioteca Pio XII (Colégio do Carmo e Faculdades INESC)
  • Biblioteca Humberto de Alencar Castelo Branco (Municipal)
  • Biblioteca Juscelino Kubitschek (Faculdade de Ciências e Tecnologia de Unaí)
  • Biblioteca Comunitária

No município de Unaí, destaca-se o sítio arqueológico Gruta do Gentio II, registrando-se vestígios de povos caçadores-coletores de mais de 10 000 anos, e de povos horticultores de quase 4 000 anos, que cultivavam, segundo abundantes vestígios vegetais: milho, amendoim, cabaça e abóbora. Temos aqui no município, também, o registro da mais antiga cerâmica brasileira, fora da Amazônia, datada de 3 500 anos. Além da Gruta do Gentio II, destacam-se as grutas Gentio I, [leitedelua.blogspot.com/2011/09/conheca-gruta-do-tamboril-unai-mg.html Gruta do Tamboril] e a Gruta Sapezal ou Lapa da Moeda de cerca de 80 metros de diâmetro, com várias formações de estalactites, estalagmites, além de um belo lago de água azul. Dista quarenta quilômetros da cidade de Unaí e se localiza dentro de uma montanha em terras particulares. Grande ênfase pode ser dada à Cachoeira da Jiboia, que está localizada a cerca de oitenta quilômetros de Unaí. A cachoeira é formada pelo Ribeirão Jiboia e possui aproximadamente 140 metros de queda livre.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior
  • Inesc (Particular)
  • Factu (Particular)
  • Facisa (Particular)
  • Unimontes (Estadual)
  • UFVJM em implementação (Federal) (Aprovado pela presidente Dilma a construção de um campus, que começará a funcionar em 2014 com previsão de sete cursos nas áreas de ciências da saúde e ciências agrárias.

Economia[editar | editar código-fonte]

Agricultura e pecuária

Unaí tem sua economia calcada desde o início de sua emancipação política na agricultura e pecuária, sendo um dos maiores produtores de grãos do Brasil tendo destaque ora como maior de feijão, ora como maior produtor de milho, além de um grande volume de soja, arroz, sorgo, trigo e outras culturas. É também um município com grandes áreas destinadas à plantação de hortifrúti. Possui granjas que fornecem frangos à região.

Já na pecuária, o destaque vem tanto para o gado de corte quanto para o leiteiro. No que diz respeito ao gado de corte, a região de Unaí conta com inúmeras propriedades rurais que se dedicam à criação de gados, tendo sua produção comercializada tanto nos mercados interno e externo. Já com relação à pecuária leiteira, o destaque vem para o manejo e criação de gado leiteiro, o que faz da cidade a terceira maior bacia leiteira do Brasil, seguido de Castro-PR (1° lugar) e Guaxupé-MG (2° lugar). No estado de Minas Gerais, é o 2° maior produto de leite.

Unaí alcançou o 1º lugar na produção de grãos em Minas Gerais, om o registro de 798 500 toneladas.

Em 2004, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística deu a Unaí o título de maior produtor de feijão do Brasil.

Turismo

Apesar de ter vários atrativos naturais como grutas e cachoeiras, o turismo ecológico em Unaí ainda não é muito explorado. Dentre esses atrativos, temos, como exemplo:

Energia

Em Unaí, está localizada a Usina Hidrelétrica de Queimado.

Lazer/festas

Unaí é conhecida pelas inúmeras festas que se realizam praticamente todos os finais de semana. As festas mais conhecidas são Baile Do Havaí, Exposição Agropecuária, Axé Unaí, Inhumas, Festa do Gado Bravo, Festa de São José Operário na [Lapa do Sapezal]. A cidade também é destino certo de diversas bandas e duplas sertanejas da atualidade. Há, no centro da cidade, uma parte onde se encontram alguns bares, restaurantes, pizzarias, choperias e onde encontra-se grande parte do movimento na cidade aos fins de semana e à noite. Há também bares de renome pelos diversos bairros da cidade.

Acesso e transportes[editar | editar código-fonte]

Unaí conta com a empresa Noroeste para fazer o transporte coletivo da cidade, passando por todos os bairros: Unaí está ligada ao resto do país por três rodovias asfaltadas:

Unaienses notáveis[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE Cidades@. O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 19 de agosto de 2009.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. DERMG. Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Página visitada em 19 de agosto de 2009.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  5. Estimativa Populacional 2013 (PDF). Estimativa Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2013). Página visitada em 25 de outubro de 2013.
  6. Municípios de Minas Gerais. O Estado: Municípios Mineiros. Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Página visitada em 01 de março de 2010.
  7. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Página visitada em 24 de fevereiro de 2010.
  8. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de julho de 2013.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 16 dez. 2012.
  10. CHAIM, M. M. Aldeamentos Indígenas (Goiás 1749-1811). Segunda edição. São Paulo: Nobel, 1983. p. 48
  11. PREFEITURA MUNICIPAL DE UNAÍ. O distrito, a emancipação, a origem do nome Unaí. Disponível em http://www.prefeituraunai.mg.gov.br/nossahistoria/index.php?page=nossa_historia.htm. Acesso em 7 de fevereiro de 2013.
  12. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. Terceira edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.
  13. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). Dados Meteorológicos - Minas Gerais. Página visitada em 12 de novembro de 2011.
  14. BR-251. DNIT. Página visitada em 14 de dezembro de 2012.
  15. Rodovias estaduais (PDF). DER-MG. Página visitada em 14 de dezembro de 2012.
  16. Rodovias estaduais de ligação (PDF). DER-MG. Página visitada em 14 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Unaí