União da Esquerda para a Democracia Socialista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
União da Esquerda para a Democracia Socialista
Fundação janeiro de 1978
Dissolução abril de 1986
Sede  Portugal
Ideologia Socialismo, Autogestão, Socialismo ético, Esquerda democrática, Republicanismo, cooperativismo e Trabalhismo
Afiliação nacional Frente Republicana e Socialista
Partido Socialista
Cores Vermelho

A União da Esquerda para a Democracia Socialista (UEDS)[1] , referido também por União de Esquerda Socialista Democrática[2] foi um partido de esquerda português fundado em Janeiro de 1978 na Convenção da Esquerda Socialista e Democrática. O partido tem as suas origens na Associação de Cultura Socialista - Fraternidade Operária, uma organização socialista, no MSU e em grupos de pessoas independentes ligadas ao Partido Socialista.[2]

O partido participou nas eleições legislativas de 1980 em coligação com o Partido Socialista (PS) e a Acção Social Democrata Independente (ASDI), sob a denominação de Frente Republicana e Socialista (FRS), tendo eleito quatro deputados.[3] No ano anterior já tinha concorrido sozinho às eleições intercalares, tendo obtido menos de um por cento da votação.

Nas eleições seguintes, os membros do partido integraram as listas do Partido Socialista, tendo eleito de novo quatro deputados que formaram um agrupamento parlamentar.[3]

Nas eleições presidenciais de 1986 os membros do partido separaram-se, uma parte apoiando Mário Soares e a outra Maria de Lurdes Pintasilgo.

Foi seu líder carismático, António Lopes Cardoso, tendo também sido eleitos deputados por este partido, António Vitorino, César de Oliveira[4] , Dorilo Inácio[5] , Francisco Pessegueiro[6] , João Oliveira[7] , Joel Hasse Ferreira[8] , Octávio Cunha[9] e Teresa Santa Clara Gomes[10] .

Do grupo de personalidades ligadas à UEDS, podemos referir Maria de Lurdes Pintassilgo e Fernanda Lopes Cardoso, esposa de Lopes Cardoso e co-fundadora do partido.

O partido foi desactivado em 1986 embora o seu cancelamento só tenha ocorrido em 1997. Alguns dos seus membros mais destacados inscreveram-se no Partido Socialista.

Resultados em eleições
(o ano liga à página da eleição)
Ano Coligação Tipo de Eleição Votos % Mandatos
1979
UEDS
Legislativas
43 325
0,7%
0
1980
FRS
Legislativas
1 606 198
26,6%
4 (71)(a)
1983
PS
Legislativas
2 061 309
36,1%
4 (101)(b)

Notas:

↑(a) PS (66 deputados), ASDI (4 deputados) e UEDS (4 deputados).

↑(b) Quatro deputados da UEDS e três deputados da ASDI constituíram agrupamento parlamentar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Glossário de Siglas Partidárias Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  2. a b União de Esquerda Socialista Democrática CNE - Comissão Nacional de Eleições. Página visitada em 28 de novembro de 2009.
  3. a b Resultados Eleitorais Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  4. César de Oliveira Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  5. Dorilo Inácio Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  6. Francisco Pessegueiro Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  7. João Oliveira Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  8. Joel Hasse Ferreira Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  9. Octávio Cunha Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  10. Teresa Santa Clara Gomes Assembleia da República. Página visitada em 9 de maio de 2009.



Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.