União do Povo Africano do Zimbábue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Zimbabwe African People's Union ("União do Povo Africano do Zimbábue") ou ZAPU, é uma organização comunista militante, posteriormente transformada em partido político (já extinto), que lutou pela liberação nacional do Zimbábue desde a sua fundação, em 1961, até sua fusão com a Zimbabwe African National Union ("União Nacional Africana do Zimbábue"), em dezembro de 1987.[1]

O partido foi formado em 17 de dezembro de 1961, 10 dias depois do governo da Rodésia ter banido o Partido Nacional Democrático (NDP). Fundado por Joshua Nkomo, seu presidente, Parirenyatwa como vice-presidente, Ndabaningi Sithole como diretor-executivo, Jason Moyo, Robert Mugabe como secretário de informação e publicidade, Leopold Takawira, seu secretário-externo, e a pedido de Joseph Msika (atualmente vice-presidente do país), o partido foi banido em 1962 pelo governo colonial da Rodésia, e posteriormente se envolveu numa guerrilha contra ele. O braço armado da ZAPU, conhecido como Zimbabwe People's Revolutionary Army (ZIPRA, "Exército Revolucionário Popular do Zimbábue"), foi comandado pelo general Lookout Masuku. ZIPRA é o único movimento militar no mundo que conseguiu derrubar um avião com uma mina terrestre. Depois que a Força Aérea Real da Rodésia começou a bombardear alvos civis em Moçambique e na Zâmbia, a ZIPRA começou a derrubar aviões civis, que estavam sendo utilizados para transportar soldados e materiais para a frente da Rodésia; isto forçou a administração rodesiana a negociar com a ZAPU, e conceder direitos para os negros do Zimbábue.

Referências

  1. Sibanda, Eliakim M. The Zimbabwe African People's Union, 1961-87: A Political History of Insurgency in Southern Rhodesia. Página 1

Ver também[editar | editar código-fonte]