União dos Professores do Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

União dos Professores do Japão (日本教職員組合 , Nihon Kyōshokuin Kumiai?) também chamada de "Nikkyoso" (日教組, Nikkyōso?) é o maior sindicato de professores do Japão.[1]

Desde educadores de nível infantil até professores universitários, bem como as escolas profissionais, podem participar da Nikkyoso. A maioria dos seus membros são professores de escolas públicas.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em junho de 1947 após a Segunda Guerra Mundial, em parte incentivada pela Ocupação Aliada, como parte da promoção da democracia. A organização surgiu como o objetivo de melhorar os salários e as condições de trabalho dos professores e aumentar o seu status social e político, promover a democrácia,igualdade e a paz entre os alunos.[1]

Em 1951 teve como slogan a frase: "Não enviar nossos estudantes para a guerra outra vez".[1]

No seu auge, em 1958, 86,3 % dos professores da rede pública de ensino eram membros Nikkyoso. Mas sua influência diminuiu gradualmente, como a de todos os outros sindicatos no Japão ao longo dos anos.

Durante os anos 1950 e 60 empregaram táticas agressivas. Por exemplo, eles lutaram fortemente contra o sistema de avaliação dos professores que os conselhos de educação estavam planejando introduzir. Naqueles dias, eles fizeram greves, e os membros foram presos ou repreendidos.[1]

Em 2007, cerca de 290.150 professores de escolas públicas eram membros Nikkyoso, representando 28,3 % do número total de profissionais, sendo a mais baixa taxa percentual.[1]

Referências

  1. a b c d e f Nikkyoso: A 'cancer' of teachers? (html) (em inglês) Japan Times. Página visitada em 8 de maio de2010. Cópia arquivada em 19 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Japan.svg   Este artigo é um esboço sobre a União dos Professores do Japão. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-a.