Unione Sportiva Pro Vercelli Calcio 1892

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pro Vercelli
Nome Unione Sportiva Pro Vercelli Calcio 1892
Alcunhas Leoni, Bianche Casacche, i Bianchi Piemontesi, i Bicciolani
Fundação 1892 (122 anos) (como S.G. Pro Vercelli)
1903 (criação da divisão de futebol)
2010 (refundado)
Estádio Silvio Piola
Capacidade 8.000
Localização Vercelli,  Itália
Presidente Itália Massimo Secondo
Treinador Itália Maurizio Braghin
Patrocinador Carrefour, L´arciere
Material esportivo Errea
Competição Serie B
Divisão 2011 LPPD (A), 5º (promovido)
Website Site oficial
Kit left arm blackborder.png Kit body blackcollar.png Kit right arm blackborder.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm whitesmalllower.png Kit body whitecollar.png Kit right arm whitesmalllower.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Unione Sportiva Pro Vercelli Calcio 1892, conhecida popularmente por Pro Vercelli, é um clube de futebol italiano. O clube de Vercelli, foi fundado em 1892 para incentivar a prática da ginástica. Tanto que seu primeiro nome era Società Gimnastica Pro Vercelli 1892.

Aos poucos, outras modalidades esportivas foram incorporadas como esgrima, atletismo, ciclismo, tiro ao alvo e tamboréu. O futebol apareceu um pouco mais tarde, com a chegada do dirigente Luigi Bozino, que viria a se tornar presidente da Federcalcio e vice da FIFA na década de 1920.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1903, a Pro Vercelli foi inscrita na federação de futebol. Nas primeiras temporadas, não disputou torneios oficiais. Os Leoni só estrearam em torneios oficiais em 1906, na Segunda Divisão. No ano seguinte, o clube piemontês foi campeão dessa categoria, mas não subiu imediatamente. Em 1908, a Pro Vercelli protagonizou uma façanha inédita no Calcio. Foi campeã da Segunda Divisão e, na mesma temporada, conquistou o título da Primeira.

É verdade que a Pro se beneficiou do fato de Milan, Genoa e Torino terem sido excluídos do torneio por contarem com jogadores estrangeiros no elenco e com a desistência da Juventus após duas partidas. Inclusive, o Campeonato Italiano de 1908 foi um triangular entre Pro Vercelli, Milanese e Andrea Doria (um dos clubes que formariam mais tarde a Sampdoria). Os Leoni terminaram o torneio invictos, com 3 vitórias e 3 empates (contando os dois confrontos com a Juventus).

No ano seguinte não houve exclusões ou desistências. E a Pro Vercelli pôde legitimar o título de 1908. Passou por Torino e Juventus no grupo do Piemonte na primeira fase, bateu o Genoa (vencedor do grupo da Ligúria) nas semifinais e foi campeão às custas da Milanese (que havia eliminado Milan e Inter de Milão no grupo da Lombardia). Não havia mais como contestar o fato de a equipe da terra do arroz ser a melhor da Itália.

Em 1909-10, o Campeonato Italiano foi realizado já com a fórmula de pontos corridos (que só seria adotada definitivamente na década de 30). Internazionale e Pro Vercelli terminaram empatados na liderança, ambos com 25 pontos. O regulamento previa um jogo-desempate. A partida foi marcada para 24 de abril de 1910, o que desagradou os piemonteses. Como a Internazionale não aceitou o pedido de mudança de data, a Pro entrou em campo com uma equipe júnior, sendo derrotada por 11 a 3.

Porém, a derrota para os nerazzurri foi apenas uma pausa momentânea na seqüência de títulos da Pro Vercelli. O clube conquistou o tricampeonato entre 1911 e 1913 (esse último ficou famoso pelo fato de a Juventus ter sido rebaixada pela primeira - e única - vez na história e, posteriormente, “repescada”), batendo Venezia (duas vezes) e Lazio na final. Nesses três anos, somados, os bianchi perderam apenas duas partidas e, se tivessem vencido a final de 1910, completariam um até hoje inédito hexacampeonato italiano.

O sucesso da Pro Vercelli era tão grande que o clube, ao lado do Torino, foi convidado a fazer uma série de amistosos pelo Brasil. Os turineses tiveram melhores resultados. Na realidade, a Pro Vercelli decepcionou um pouco, perdendo a maior parte dos jogos. Mesmo assim, a chegada de dois clubes italianos ao Brasil inspirou a colônia do país em São Paulo. No jornal Fanfulla foi anunciada a intenção de criar um clube de futebol dos italianos que moravam no Brasil. E assim surgiu o Palestra Itália - hoje Palmeiras.

De volta à Itália, os Leoni não conseguiram o quarto título nacional seguido. Foram superados pelo Torino na segunda fase em um torneio interrompido pela Primeira Guerra Mundial antes da final (o Genoa foi declarado campeão). O Campeonato Italiano só foi retomado na temporada de 1919-20. A Pro caiu diante do Genoa na segunda fase. Mas se recuperaria nos dois anos seguintes, com um bicampeonato (vencendo Pisa e Fortitudo de Roma na final). Outro resultado histórico foi um empate contra o Liverpool FC em um amistoso.

Naquele momento, os Leoni já tinham 7 títulos italianos e eram, ao lado do Genoa, os maiores campeões do calcio, seguidos por Milan (3), Internazionale (2) e Juventus, Casale e Novese (1 cada). Porém, a década de 1920 marcava o início do domínio das equipes das capitais regionais e do profissionalismo. Aos poucos, a Pro Vercelli foi se ressentindo disso, teve poucas condições de competir com os clubes de Turim, Milão, Roma e Gênova. Ainda assim, restou o solitário orgulho de, em 1929, marcar o primeiro gol da história da Serie A italiana.

Em 1934-35, os Leoni terminaram em 16º (último) e foram rebaixados para a Serie B. Seis temporadas depois, o clube sofreu outro revés. Foi 18º (também último) e foi rebaixado para a Serie C. Com a reestruturação do futebol italiano após a parada da Segunda Guerra Mundial, a Pro Vercelli voltou à Serie B. Mas ficou apenas duas temporadas no segundo nível, pois foi novamente rebaixada.

A partir de então, o clube alternou temporadas na Terceira, Quarta e até Quinta Divisão. Nesse período, foi “repescado” uma vez por “mérito esportivo” (1964-65) e rebaixado administrativamente por problemas financeiros (1989-90).

As alegrias só voltaram em 1994. Os leoni foram os melhores da Serie D (Quinta Divisão) e conquistaram o título italiano amador. Era a esperança da pequena torcida de recuperar espaço no calcio. Porém, o clube empacou aí. Duas vezes chegou aos mata-mata para conseguir um lugar na Serie C-1, mas foi eliminado em ambas.

Em 2003-04, o clube entrou em crise e só não voltou às divisões amadoras porque venceu o Mestre (segundo time de Veneza) na repescagem. Na temporada seguinte, os Leoni também tiveram de jogar pela permanência na Quarta Divisão. Dessa vez, perderam para o Sassuolo e foram rebaixados.

Mas as perspectivas não são tão ruins assim para a Pro Vercelli. A crise econômica do futebol italiano fez com que muitas equipes (e não apenas o Napoli e a Ancona) fossem rebaixadas administrativamente ou declaradas falidas. Com isso, abriram-se vagas nas Series B, C1 e C2, o que permitiu a volta da equipe da cidade do arroz à Quarta Divisão. Com nova administração, o clube se reforçou.

A Pro Vercelli terminou a Serie C2 de 2005-06 em 6° lugar no Grupo A a 19 pontos do lider Venezia e se manteve nesta série. Após 64 anos sem jogar a Segunda Divisão italiana, a Pro obteve a promoção graças ao quinto lugar na Lega Pro Prima Divisione (Grupo A).

Elenco[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
1 Itália Alex Valentini
12 Brasil Marcão
Defensores
Jogador Pos.
2 Itália Marco Modolo Z
3 Itália Stefano Murante Z
4 Itália Alessandro Ranellucci Z
13 Itália Tommaso Cancellotti Z
16 Itália Angelo Bencivenga
(emprestado pelo Parma)
Z
TBA Itália Francesco Cosenza Z
TBA Itália Simone Sini Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
5 Itália Mauro Calvi M
6 República Dominicana Vinicio Espinal M
8 Itália Gaetano Caridi M
15 Itália Davide Nocciola
(emprestado pelo Alessandria)
M
17 Itália Manuel Scavone M
24 Itália Andrea Marconi M
27 Itália Andrea Rosso M
28 Argentina Alessio Innocenti
(emprestado pelo Milan)
M
TBA Itália Mauro Calvi M
TBA Itália Maxi Scaglia M
Atacantes
Jogador
7 Itália Matteo Di Piazza
9 Itália Gianmarco Zigoni
(emprestado pelo Milan)
11 Itália Pietro Iemmello
(emprestado pela Fiorentina‎)
18 Itália Giacomo Casoli
(emprestado pela Fiorentina‎)
19 Itália Umberto Germano
20 Itália Federico Carraro
(emprestado pela Fiorentina‎)
27 Itália Stefano Santoni
(emprestado pelo Alessandria‎)
29 Itália Andrea Rognone
Comissão técnica
Nome Pos.
Itália Maurizio Braghin T
Itália Alessandro Turone AS
Itália Stefano Bortolan PF
Itália Antonello De Giorgi TG

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]