Unisinos FM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Unisinos FM
Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Fundação Padre Urbano Thiesen
País  Brasil
Frequência(s) 103,3 MHz FM
Sede São Leopoldo, RS
Fundação 1995
Pertence a Unisinos
Género Classic Rock,jornalismo,esportes
Idioma Língua portuguesa
Prefixo ZYD-703
Sítio oficial Página Oficial

A Unisinos FM é uma rádio brasileira fundada em 1995. A rádio, que tem seus estúdios no Campus da Unisinos, em São Leopoldo, pode ser ouvida na freqüência 103,3 FM no Vale dos Sinos e Região Metropolitana de Porto Alegre ou pela internet. Transmite música e possui outorga como rádio educacional.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

A rádio Unisinos FM teve como idealizadores alguns professores do curso de Comunicação Social. Tudo começou com uma rádio interna montada pelo então professor de radiojornalismo Paulo Torino (responsável pela programação) e pelo professor Liceu Piovesan (parte técnica), apoiados pelo então Diretor de Centro, Professor Farina. Com o tempo diversos alunos se engajaram ao projeto, e anos depois, por acreditar nele a Universidade locou horário na rádio AM São Leopoldo para que os alunos de jornalismo tivessem a oportunidade de exercitar e colocar em prática as experiências de sala de aula. Esse foi o início da Rádio Unisinos FM 103,3.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Com concessão de rádio educativa, por anos a Unisinos FM foi dirigida pelo seu idealizador, professor Paulo Torino. A rádio surgiu com o intuito de tocar Blues, Rock e Jazz, complementado com um bloco de resumo das notícias do Brasil e da região a cada hora. Com a mudança dos estúdios para o Prédio do Centro 3 da Universidade, a rádio ganhou em estrutura e equipamentos, e adicionou à sua programação musical mais rock alternativo, dando espaço às novas tendências e bandas que destacavam no mundo. Além da direção de Paulo Torino, nessa época a rádio contava também com Flávio Bernardi (Programador Musical) e equipe de jornalismo formada pelas editoras Sibeli Fagundes (hoje na Gáucha AM), Patrícia Meira (Jornal Correio do Povo), Patrícia Weber (professora de jornalismo da Unisinos) e Aline Marques. Entre os apresentadores, a rádio ainda contava com Zé Fernando (hoje programador musical da FM Cultura), Luís Henrique Porsche (atual programador da rádio), Marco Mallman, Gabriel Izidoro, entre outros. Nesse período a Unisinos FM tinha extensa colaboração de estágiarios do curso de jornalismo, princípio que segue até a sua fase atual. Vários artistas do cenário musical foram entrevistados nos estúdios, como Rita Lee, Bezerra da Silva e Lobão. Entre as principais coberturas feitas pela rádio nessa fase destacam-se diversas Feira do Livro de Porto Alegre, o Rock in Rio III, e Mostra Internacional de Cinema do Rio de Janeiro.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Em 2003 a Unisinos FM teve uma mudança editorial. Nos lugares de Paulo Torino e Flávio Bernardi assumiram Isaías Porto (Gerente de Conteúdo e Programação) e Paulo Moreira (Programador Musical) e apresentadores com mais história no rádio, como Kátia Suman (Ipanema FM) e Flavinha Mürr (ex-Pop Rock, hoje coordenando a Rede Atlântida e o Patrola).

A nova proposta visava maior audiência do público jovem, com mais entretenimento e menos ênfase no jornalismo a cada hora, e alteração do slogan para "Unisinos FM: É Rock 'N' Roll". Nessa fase também passaram pela rádio os apresentadores Ricardo Padão (ex-Atlântida e Pop Rock), Dani Hillzendeger (Ipanema FM), Léo Felipe (programa Radar da TVE, hoje na Oi FM), além de nomes formados pela própria Universidade, como Tomás Bello e Leandro Vignoli. Em 2003, houve a primeira Festa Unisinos FM, com apresentação de diversas bandas no Ginásio Municipal de São Leopoldo, evento beneficente com ingressos apenas em arrecadação de alimentos não-perecíveis. O evento aconteceu anualmente durante quatro anos, e por ele passaram bandas como Ultramen, Cachorro Grande, Os Replicantes, Autoramas, Acústicos e Valvulados, Defalla, Superguidis, Cartolas, entre muitas outras. Outro destaque do período foi o chamado Kombão Do Rock, a unidade móvel estilizada com base no movimento 'flower-power' e que percorria as principais vias da região com serviço e brindes.

Fase atual[editar | editar código-fonte]

Após nova mudança ocorrida em 2006, o músico e jornalista Jimi Joe assume o cargo de Gerente de Conteúdo e Programação e Luís Henrique Porsche o de Programador Musical. A rádio volta a um perfil mais alternativo, dando prioridade às novas tendências musicais em sua programação, sem nunca deixar de enaltecer o chamado "classic-rock". O jornalismo também voltou a ser destaque, com entrevistas diárias no programa Blá Blá Blá, com prestação de serviço, dicas culturais e utilidade pública. A atual equipe conta com Rodrigo de Oliveira, Camila Kehl, Juliana Franzon, Dyeison Martins, Venise Borges, Fernanda Fauth, parte técnica com Alberto Valvassori, João Carlos Willers, Cláudio Cunha Santos e o diretor responsável José Moacir Gomes Pereira.Em 2014 a emissora contrata a Equipe Show de Bola,vinda da Rádio Progresso de São Leopoldo,que é comandada por Luís Fernando Fracasso.

Principais programas[editar | editar código-fonte]

Madrugada Blues: programa mais antigo da Unisinos FM, com o melhor do blues, um dos estilos mais antigos e importantes da história da música.

Freak Show: roda o que há de mais novo no underground mundial, do mais esquisito até aquilo que vai virar sucesso no futuro.

Mosh 103: um dos programas mais ouvidos, dá espaço ao heavy-metal, em todos seus estilos e épocas.

Valvulado: antigo Matador, é o espaço do rock 'n' roll clássico nas noites de sábado, é também um dos mais antigos da Unisinos FM.

Blá Blá Blá: É o espaço para entrevistas, com muita prestação de serviços, dicas de cultura, e utilidades.

Outros

Entre os programas diários estão:

  • Padaria (música e informação);
  • Sonora (música e informação);
  • Satélite (música e cultura pop);
  • Pista Livre (agenda cultural, de shows e principais notícias do dia);
  • Boogie Night (trilha sonora da noite, música nova e experimental).
  • Arena Esportiva(o debate sobre os clubes do Vale dos Sinos com a Equipe Show de Bola)

Outros destaques são: Almoçando com os Beatles, Allegro Ma Non Troppo, Superbacana, 80 Por Hora, Som Brasil e Programa do Aluno (espaço para os alunos de jornalismo da Unisinos exercitarem na prática).

Equipe Show de Bola[editar | editar código-fonte]

  • Jorge Baltar ,Daniel Felix e Ítalo Gall,narração
  • Zequinha Luz,comentários
  • Luís Fernando Fracasso,Paulo Bizzarro,Natan Rodrigues e Jeferson Couto,reportagens
  • Flávio Fiorin e Natan Rodrigues,plantão
  • Luís Fernando Fracasso,diretor-geral da equipe

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Página Oficial