Universidade Nacional Autónoma de México

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Nacional Autónoma do México
Escudo-UNAM-escalable.svg
UNAM
Lema Por mi raza hablará el espíritu
(Por minha raça falará o espírito)
Fundação 22 de setembro de 1910
Tipo de instituição Pública
Localização Cidade do México,  México
Funcionários 28.392 (2006)[1]
Docentes 42.347[2]
Reitor(a) José Narro Robles
Total de Estudantes 279.889 (2007)[3]
Graduação 172,444 (2007)[3]
Pós-Graduação 23,875 (2007)[3]
Campus Coyoacán, Acatlán, Cuautitlán, Aragón, Iztacala e Zaragoza
Cores da Escola Ouro e Azul
Mascote Puma
Afiliações ANUIES e CONAHEC
Orçamento anual $19.961.808.003 MXN (2007)[4]
Página oficial www.unam.mx

A Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM) é uma instituição de ensino superior mexicana fundada em 21 de setembro de 1551 com o nome de Real e Pontifícia Universidade do México com sede na Cidade do México. Passaram pela universidade a maior parte dos mais influentes cientistas, políticos, escritores e filósofos do México contemporâneo. Em 2005, contava com mais de 279 mil estudantes.[5]

História[editar | editar código-fonte]

O principal antecedente histórico da UNAM é a Universidade Real e Pontifícia do México, que inaugurou seus cursos em 25 de janeiro de 1553, situada no centro histórico da capital do México. Em 22 de setembro de 1910, durante o mandato de Porfírio Díaz, inaugurou a Universidade Nacional do México (sem seu carácter de autonomia).

Em 1921, o reitor de Universidade Nacional do México, Don José Vasconcelos criou o escudo e o lema da UNAM que perdura até os dias de hoje. O escudo da Universidade Nacional do México se caracteriza por conter um mapa da América Latina no centro, nas bordas contendo: um gavião real que representa o extremo norte e um condor que representa o extremo sul.

José Vasconcelos, criador do lema e do escudo da UNAM.

Com isso se busca representar a missão e o caráter da universidade como uma universidade latino-americana que ajuda a seguir adiante. Na parte inferior do escudo, se observa a paisagem do Vale do México com seus vulcões Popocatépetl e Iztaccíhuatl e a nopal (planta característica da região) na sua base.

Por outro lado, no lema da UNAM "Por mi raza hablará el espíritu" (português Por minha raça falará o espírito), há a clara referência a escritos de José Vasconcelos referentes à "raza cósmica" que não é mais que a raça latino-americana mesclada com várias culturas distintas.

Na década de 1970, se levou a cabo um grande programa de expansão da universidade, criando cinco sedes, o Colegio de Ciencias e Humanidades, assim como os cinco campi multidisciplinares que são: Acatlán, Cuautitlán, Aragón, Iztacala e Zaragoza, atualmente conhecidos como Facultade de Estudos Superiores "F.E.S.".

Em 2005 a UNAM foi reconhecida internacionalmente como a melhor universidade da América Latina, Espanha e Portugal pela revista The Times e a número 95 no ranking mundial. Ranking que coincide também com o ranking internacional da Universidade de Xangai.

No 2010 a UNAM completou 100 anos de fundação.

Os movimentos sociais[editar | editar código-fonte]

A história dos movimentos sociais para os universitários do México é muito ampla, especificamente na UNAM, as movimentações sociais começam a aparecer a partir de 1929 com a reforma universitária que se estendeu por toda América Latina. A participação de estudantes e professores pressionando o governo federal conseguiu que várias universidades do México conseguissem sua autonomia. A partir desse ano, a Universidade obteve seu nome definitivo: Universidade Nacional Autónoma de México.

Em 1968 a UNAM foi o centro dos protestos estudantis que terminaram na Matança de Tlatelolco ocorrida na Plaza de las Tres Culturas. Outros protestos já ocorreram na UNAM em 1987 e 1999 como resposta à intenção do governo de eliminar o caráter público e gratuito da educação superior.

Cidade universitária[editar | editar código-fonte]

Campus principal da Universidade Nacional Autónoma do México.

A UNAM obteve sua autonomia em 1929, anos mais tarde em 1954 mudou o campus para a região sul da Cidade do México arquitetada por Mario Pani, Enrique del Moral e Domingo García Ramos. A cidade universitária tinha uma extensão original de 2 milhões de metros quadrados, atualmente contém mais de 3 milhões ao todo, incluindo a reserva ecológica. A cidade aloja cerca de mil edifícios do quais 138 são bibliotecas com mais de 5 milhões de livros, uma sala de concertos chamada Nezahualcóyotl, uma biblioteca central e outra nacional, um estádio olímpico México 68, com capacidade para mais de 68 mil pessoas. A extensão total da universidade é muito maior que algumas importantes cidades da Europa e pequenos países como Vaticano, Mónaco e Tuvalu.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. SDEU DGPL UNAM. (2006). Pessoal Administrativo 2006.
  2. Agenda Estatística 2007. DGPL-UNAM.
  3. a b c [1]
  4. O Conselho Universitário aprova o orçamento 2007 $19.961.808.003 dos quais $17.641.056.003 foram de subsidio federal (que comparado à concessão federal de 2006 que foi $17.049.489.992 representa um aumento de $591.556.011) e $2.320.752.000 por conceito de rendimento próprios (estimados para 2007). DGPL UNAM.
  5. Número de estudantes na UNAM em 2005

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Universidade Nacional Autónoma de México


[[Imagem:|70x40px|Imagem: Campus Central da Cidade Universitária da Universidade Nacional Autónoma do México]] A Universidad Nacional Autónoma de México Universidade Nacional Autónoma de México inclui o sítio Campus Central da Cidade Universitária da Universidade Nacional Autónoma do México, Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg
Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.