Universidade Agostinho Neto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Agostinho Neto
UAN
Lema Ensino - Investigação - Produção
Fundação 21 de agosto de 1962 (52 anos)
Tipo de instituição Pública
Mantenedora Coat of arms of Angola.svg Ministério do Ensino Superior
Localização Luanda,  Angola
Docentes 832 (2011)[1]
Reitor(a) Orlando Manuel José Fernandes da Mata
Total de Estudantes 29.827 (2011)[1]
Campi Luanda
Viana
Afiliações AULP
Orçamento anual Kz$ 8.607.873.188,00 (2013)[2]
Página oficial www.uan.ao

A Universidade Agostinho Neto (UAN) é uma universidade pública[3] angolana, multicampi, sediada na cidade de Luanda. Estabelecida como universidade de Estado, isto é, aquela que deveria formar a base intelectual de Angola, é hoje a maior e principal universidade deste país, sendo também referência no ensino superior angolano.

A sua vocação inicial como universidade de Estado foi a de criar uma rede de faculdades cobrindo todo o território de Angola. Na sequência de uma reforma incisiva, realizada em 2008/2009, a sua competência foi entretanto limitada às províncias de Luanda e do Bengo. A UAN compreende, portanto, doravante apenas a sua sede e faculdades situadas em Luanda bem como o polo de Viana. As demais faculdades localizadas noutras províncias foram agrupadas em universidades regionais autónomas.[nota 1] Mesmo depois desta redução drástica, a UAN continua a ser a maior universidade de Angola.

História[editar | editar código-fonte]

O ensino universitário foi institucionalizado em Angola no ano de 1962, pelo (decreto-lei 44530, de 21 de Agosto), que criou os Estudos Gerais Universitários de Angola, integrados na Universidade Portuguesa.

Em 23 de Dezembro de 1968 o decreto-lei 48790 transformou os Estudos Gerais Universitários de Angola em Universidade de Luanda que compreendeu as Faculdades de Engenharia, Economia e de Medicina, situadas em Luanda, e a Faculdade de Agronomia e de Medicina Veterinária, situada no Huambo. Entretanto foi autorizada a criação em Luanda, pela Igreja Católica, do Instituto Pio XII de Educação e Serviço Social, compreendendo um curso superior de serviço social.

Em 28 de Setembro 1976, após a proclamação da independência de Angola em 1975, a Universidade de Luanda foi transformada em Universidade de Angola (portaria 77-A/76). Esta passou no dia 24 de Janeiro de 1985 a chamar-se Universidade Agostinho Neto, em memória do primeiro presidente de Angola e também primeiro reitor da universidade.[3]

No decurso dos anos 1980 e 1990, houve uma expansão sistemática da UAN, que chegou a ter faculdades em Benguela, Cabinda, Huambo, Luanda, Lubango e Uíge.[4] Em 1997, a realização das primeiras eleições para Reitor e Decanos das Unidades Orgânicas marcou a democratização da gestão universitária.

No entanto, já nos anos 2008/2009 chegou-se à conclusão de que uma universidade com esta extensão geográfica não era funcional. Por esta razão, as faculdades existentes fora de Luanda e Bengo serviram de base para a constituição de universidades regionais autónomas em Benguela (Universidade Katyavala Bwila), Cabinda (Universidade 11 de Novembro), Huambo (Universidade José Eduardo dos Santos), Lubango (Universidade Mandume ya Ndemufayo), Malanje (Universidade Lueij A'Nkonda) e Uíge (Universidade Kimpa Vita).

Organização[editar | editar código-fonte]

Actualmente a Universidade Agostinho Neto está organizada nas seguintes unidades:[1] [5]

Campi de Luanda[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Ciências

  • Biologia
  • Ciências da Computação
  • Engenharia Geográfica
  • Física
  • Geofísica
  • Geologia
  • Matemática
  • Química
Faculdade de Ciências Sociais

  • Antropologia
  • Ciência Política
  • Comunicação Social
  • Geodemografia
  • Gestão e Administração Pública
  • História
  • Psicologia (do Trabalho, Criminal e Social)
  • Sociologia
Faculdade de Economia

  • Contabilidade e Administração
  • Contabilidade e Auditoria
  • Economia
  • Gestão de Empresas
  • Gestão Financeira
Faculdade de Engenharia

  • Arquitectura
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Electrónica e Telecomunicações
  • Engenharia Electrotecnia
  • Engenharia Informática
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia de Minas
  • Engenharia Química
  • Engenharia de Petróleo
Faculdade de Letras

  • Filosofia
  • Línguas e Literaturas Angolanas
  • Língua e Literaturas em língua Francesa
  • Língua e Literaturas em língua Inglesa
  • Língua e Literaturas em língua Portuguesa
  • Secretariado Administrativo e Comunicação Empresarial
Instituto Superior de Ciências da Saúde

  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Psicologia Clínica
  • Psicologia Escolar
  • Análises Clínicas
Faculdade de Direito

  • Direito
Faculdade de Medicina

  • Medicina
Escola Superior de Hotelaria e Turismo

  • Gestão de Turismo

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Como as iniciais instalações da UAN em Luanda desde há muito não correspondiam às suas necessidades,[6] foi construído, em Kilamba Kiaxi, uma Cidade universitária que, a partir de 2012, passou a acolher o conjunto das unidades e serviços da UAN, situados na capital. As suas capacidades são calculadas para um máximo de 40 000 estudantes.[7]

Financiamento[editar | editar código-fonte]

A UAN é na sua quase totalidade financiada pelo orçamento do Estado e por dotações oriundas de empresas públicas, nomeadamente a Sonangol. Os estudantes não pagam propinas, a não ser em determinados cursos ministrados fora do horário laboral.

Membros Notáveis[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Tais campi foram os Institutos Superiores de Ciências da Educação (ISCEDs), que dependeram da UAN até 2009.

Referências

  1. a b c Boletim informativo sobre os órgãos de direção da UAN - Portal UAN
  2. Plano de acção orçamentária para 2013 - Portal UAN
  3. a b Acerca da UAN - Portal UAN
  4. Paulo de Carvalho, Víctor Kajibanga, Franz-Wilhelm Heimer “Angola”, in: D. Teferra & P. Altbach (orgs.), African Higher Education: An International Reference Handbook, Bloomington & Indianapolis: Indiana University Press, 2003, pp. 162-175
  5. Graduação - Portal UAN
  6. Memorando sobre o futuro Campos Universitário da UAN em Camama: GEPE-RUAN – Novembro de 2010 - Reitoria da UAN
  7. Luanda vai ter cidade universitária em 2012 - Jornal SOL

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Eugénio Alves da Silva, Universidade Agostinho Neto: Quo Vadis?, Luanda: Kilombelombe, 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]