Universidade Federal da Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
UFBA
Universidade Federal da Bahia
Brasao da Universidade Federal da Bahia.jpg
Lema Virtute Spiritus
Fundação 8 de abril de 1946
Tipo de instituição Pública Federal
Orçamento anual R$ 989,561,391.54 (2012)[1]
Docentes 1.768
Total de estudantes 27.549
Graduação 24.075
Pós-graduação 3.474
Reitor(a) Dra. Dora Leal Rosa
Vice-reitor(a) Dr. Luiz Rogério Bastos Leal
Campi Salvador e Vitória da Conquista
Estado Bahia
Afiliações CRUB, RENEX
Página oficial http://www.ufba.br/
Flickr - Ministério da Cultura - VI ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (1).jpg
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) é uma instituição de ensino superior pública brasileira, considerada a maior e mais influente universidade do estado da Bahia, com sede na cidade de Salvador e mais dois campus avançados no interior do estado: um localizado na cidade de Barreiras e outro em Vitória da Conquista. Instituição pública mantida pelo Governo Federal do Brasil, vinculada ao Ministério da Educação, possui regime jurídico de autarquia. Dados de 2009 informam que ela possui 113 opções de curso,[2] sendo 97 cursos de graduação nos dois campi da capital, onze em Barreiras e cinco em Vitória da Conquista,[3] além de 93 cursos de pós-graduação (a maior parte stricto sensu, com apenas cinco lato sensu).[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A UFBA guarda o primeiro curso universitário do país: a Escola de Cirurgia da Bahia (atualmente Faculdade de Medicina da Bahia ou Fameb), fundada por Dom João VI logo após a família real portuguesa desembarcar em Salvador. Suas atividades iniciaram em 18 de fevereiro de 1808 e simbolizaram o início da independência científica e cultural do Brasil. Foi elevada à universidade em 8 de abril de 1946,[4] sendo composta inicialmente pelos seguintes estabelecimentos de ensino superior: Faculdade de Medicina da Bahia e suas escolas anexas (Odontologia e Farmácia), Faculdade de Direito da Bahia, Escola Politécnica da Bahia, Faculdade de Filosofia da Bahia e Faculdade de Ciências Econômicas.

Teve como primeiro reitor o médico e professor Edgard Santos que, em regência situada no período imediato ao pós Segunda Guerra Mundial, foi o principal articulador do convite para que artistas e intelectais da vanguarda européia, então em dificuldades para encontrar trabalho por lá, ensinassem na UFBA. Esta iniciativa foi decisiva para a formação de uma nova geração artístico-cultural na Bahia, que promoveria posteriormente as sublevações do Cinema Novo e da Tropicália com relevantes contribuições para a cultura nacional.[5]

Em 1952, o brasão da Universidade foi criado pelo beneditino Paulo Lachenmayer, porém desenhado originalmente por Vitor Hugo Carneiro Lopes.[6]

Em 2013, o QS World University Rankings classificou a UFBA como a 11ª melhor universidade federal brasileira, bem como a 18ª melhor universidade do país, tendo ocupado a 58ª entre as instituições da América Latina.[7] [8] [9] [10] [11]

A UFBA também foi classificada no primeiro semestre de 2010, pelo Webometrics Ranking of World Universities, orgão da Espanha, bancado pela União Europeia e que avalia o volume do conteúdo da instituição na web e o impacto dessas publicações, como sendo a 16ª universidade da América Latina, a 11ª do Brasil e a 7ª entre as universidades federais.[12]

Expansão Universitária[editar | editar código-fonte]

O antigo campus de Agronomia, em Cruz das Almas, foi cedido para a criação da então Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e em Agosto de 2011, foi anunciada a implementação de mais um Campus da UFBA em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

Unidades universitárias[editar | editar código-fonte]

A UFBA possui 33 unidades universitárias, que estão divididas em escolas, faculdades e institutos universitários.[13] Abaixo estão listadas as unidades.

Escolas
Faculdades
Mapa da Bahia com os municípios com campi existentes (amarelo escuro) e futuros (amarelo claro).
Institutos

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]