Universidade Federal de Juiz de Fora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
UFJF
Universidade Federal de Juiz de Fora
Brasão da UFJF.png
Lema Lvmina Spargere (Espalhar a Luz)
Fundação 23 de dezembro de 1960 (53 anos)
Tipo de instituição Pública, Federal
Mantenedora Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Educação
Reitor(a) Henrique Duque de Miranda Chaves Filho
Vice-reitor(a) José Luiz Rezende Pereira
Sede Coat of arms of Juiz de Fora MG.png Juiz de Fora
Campi Coat of arms of Juiz de Fora MG.png Juiz de Fora
Brasao GovernadorValadares MinasGerais Brasil.svg Governador Valadares
Estado Brasão de Minas Gerais.svg Minas Gerais
Afiliações Andifes, CRUB, RENEX
Página oficial http://www.ufjf.br
Logo da UFJF.jpg
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) é uma instituição brasileira de ensino superior situada na Zona da Mata de Minas Gerais, na cidade de Juiz de Fora.

História[editar | editar código-fonte]

Placa de inauguração da universidade no Portal Norte.

A UFJF foi criada em 1960 por ato do então Presidente Juscelino Kubitschek, a fim de tornar-se um pólo acadêmico e cultural de uma região de 2,5 milhões de habitantes no Sudeste do Estado de Minas Gerais que tem como centro a cidade de Juiz de Fora.

Projeção do campus[editar | editar código-fonte]

Portal Norte (São Pedro).
Portal Sul (Av. Independência).

Estrategicamente, a instituição foi construída nos arredores da cidade, entre os bairros de São Mateus e de São Pedro a fim de que os estudantes ficassem distantes da vida comunitária em Juiz de Fora.

No entanto, a sua criação contribuiu em muito para transformar a economia e a sociedade juizforana, trazendo alunos de diversas localidades não só da Zona da Mata mineira, como também do Sul de Minas Gerais e de lugares próximos situados no Rio de Janeiro, como a cidade de Três Rios que fica na divisa entre os dois estados. E o seu campus, mesmo situado fora da urbes, é muito bem organizado sendo atendido por uma linha de ônibus urbana que transporta os alunos diariamente até lá, sendo, portanto, um lugar tranqüilo e bastante propício ao aprendizado.

Implantação de cursos de pós graduação[editar | editar código-fonte]

Tendo só tardiamente (década de 90) estabelecido a pós-graduação stricto sensu como pauta de seu desenvolvimento, a UFJF tem conseguido atingir um patamar de qualidade e competir vitoriosamente por recursos de fomento, notoriamente escassos nos últimos anos.

Algumas ações institucionais têm procurado afirmar a marca da UFJF como Universidade comprometida com o desenvolvimento regional. Por exemplo, tem-se o trabalho do CRITT (Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia) nas áreas de incubação de empresas de base tecnológica e de transferência de tecnologia (informática, fármacos, eletrônicos, agronegócios).

Além dessas iniciativas, a instituição sedia no seu campus dois agentes da Associação Brasileira para Promoção da Excelência do Software Brasileiro - SOFTEX: o Gênesis e o Agrosoft.

Contribuições para o desenvolvimento social[editar | editar código-fonte]

A par disso, a UFJF tem demonstrado seu interesse nas demandas mais dinâmicas e desafiadoras da transformação social brasileira através de um convênio com o MST (que possibilitou a realização do curso Especializações em Estudos Latino-Americanos, desde o ano 2000). As mudanças na área da geração de emprego e renda pela Universidade têm sido focalizadas através da incubação de 23 cooperativas populares desde 1998, pela sua participação na rede UNITRABALHO e pela montagem de um Observatório do Trabalho. Este órgão fará a análise das condições de trabalho e sua relações em diferentes cadeias produtivas no Estado de Minas.

Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Crises e dificuldades[editar | editar código-fonte]

Recentemente, a UFJF tem passado por um momento dos mais delicados de sua história. Por ocasião do REUNI (projeto de reforma universitária), a tensão entre o reitor e os estudantes aumentou. Depois de seguidos protestos dos discentes, a reitoria aprovou o projeto de reforma, causando grande descontentamento no meio acadêmico, que considerou a atitude como autoritária. O quadro foi agravado após da convocação de por volta de 150 policiais pelo reitor Henrique Duque para intimidar os estudantes e assegurar o andamento da reunião que decidiria pela adesão à reforma.

A instituição hoje[editar | editar código-fonte]

A UFJF reúne na atualidade 16 unidades acadêmicas, agregando 36 cursos de graduação, 26 cursos de mestrados acadêmicos, três mestrados do tipo profissional e nove cursos de doutorado, com quase 19.000 alunos matriculados. Atualmente (2010), são disponibilizadas 338 bolsas de mestrado e doutorado. Foram aprovadas 286 publicações em 2009, entre dissertações e teses, com mais de 800 artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais.

Além de atrair estudantes do Brasil inteiro, desenvolve um eficiente programa de intercâmbio, que, este ano, receberá 26 estrangeiros oriundos do Japão, Canadá, Equador, Angola, Congo, Gana e Cabo Verde; e 131 alunos selecionados seguirão para 32 instituições de ensino da Europa, América do Norte e Ásia.

A qualidade da graduação da UFJF é reconhecida nacionalmente, tem sido atestada de forma indiscutível pelos processos de avaliação implementados pelo Ministério da Educação e Cultura nos últimos anos. O crescimento da graduação, especialmente através das matrículas em cursos noturnos, que triplicaram nos últimos quatro anos, tem sido um dos instrumentos pelos quais a UFJF tem procurado tornar-se mais inclusiva, tendo realizado duas formas de processo seletivo: atualmente o SiSU e o PISM(Programa de Ingresso Seletivo Misto), que aumentam as chances do aluno de entrar na Universidade.

Educação a Distância (CEAD/UFJF)[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação a Distância (Cead), antigo Núcleo de Educação a Distância (Nead), existe desde 2005. Em março de 2010, foi institucionalizado como um órgão suplementar da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e, a partir de então, o Cead tornou-se responsável por coordenar, supervisionar e dar apoio às atividades de ensino, pesquisa, extensão, cultura e desenvolvimento institucional, científico e tecnológico relativas à Educação a Distância (EAD) da UFJF.

Atualmente o Cead assessora 7 cursos à distância de graduação e 8 de pós-graduação que somam cerca de 5000 alunos em 32 polos de apoio presencial. [4]

*Estes números não foram atualizados ainda, contando com mais de 50 polos [5], e 9 cursos de pós-graduação [6]. O número de alunos atualmente é maior que o citado. (15/04/2014)

Investimentos em 2009[editar | editar código-fonte]

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) está lançando, para 2009, seu maior programa de investimentos dos últimos dez anos. São mais de R$ 60 milhões em recursos para obras e equipamentos, conseguidos junto ao Governo Federal e também por meio e fontes de financiamento e de emendas parlamentares. O complexo de novos empreendimentos também inclui os que já foram garantidos pelo Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das universidades federais (REUNI) para o ano, que representam cerca de um sexto do total de recursos adquiridos. Os contratos totalizam R$ 60.589.819, sendo R$ 53.583.818 em obras e melhorias, além de R$ 7.006.001,92 em equipamentos[1] .

Principais Empreendimentos[editar | editar código-fonte]

Os recursos contemplam obras como a do novo prédio da Faculdade de Medicina, que funcionará próximo ao novo HU/CAS. Com cinco andares, em área de quase 10 mil metros quadrados, o prédio terá modernas instalações, com laboratórios com o que há de mais atual no ensino da área, além de um grande anfiteatro com capacidade para 500 pessoas.

A segurança no Campus também tem sido priorizada. Um dos projetos consiste na implantação de um novo sistema de vigilância e monitoramento, que contará com 204 câmeras espalhadas pelo anel viário, Biblioteca Central e Reitoria nesta primeira fase. A sala de monitoramento contará com dez monitores de LCD e equipamentos de rádio para dar suporte à vigilância armada presente hoje no Campus. Até a terceira fase, que ainda será licitada, todas as unidades serão cobertas, com um total de 929 câmeras. Também será implantado um novo sistema de iluminação, com a duplicação da linha de postes ao longo do anel viário.

Os recursos também irão contemplar a criação de um Centro de Convivência para os que utilizam o Campus para atividades de lazer. Será construído, ainda, um prédio para abrigar equipes do Corpo de Bombeiros,trazendo mais segurança e tranquilidade para a instituição. A implantação de uma usina de eletricidade movida a diesel irá trazer não só economia de gastos, mas também garantirá a continuidade das atividades desenvolvidas na UFJF em casos de piques ou cortes de energia.

Investimentos em 2012[editar | editar código-fonte]

2012 foi o ano em que a Universidade Federal de Juiz de Fora realizou o maior investimento de sua história, divulgado no fim do ano, com valores em torno de R$ 530 milhões. Tal montante deve impactar a vida acadêmica da universidade, com melhorias no ensino, pesquisa e extensão, mas também trará benefícios para toda a cidade e região.

Segundo o pró-reitor de Planejamento e Gestão da UFJF, Alexandre Zanini, apesar de a maior parte dos investimentos ser destinada à construção do campus de Governador Valadares, do Parque Científico e Tecnológico, do Planetário e do Jardim Botânico, uma parte significativa resultará em melhorias nos materiais de estudo e pesquisa da instituição. Ele afirma que R$ 48 milhões serão destinados a equipamentos, softwares, móveis, veículos e livros. “Num contexto de uma expansão planejada, estamos criando as condições objetivas para que nossa comunidade acadêmica possa desenvolver da melhor forma possível seu trabalho.”

Tal melhoria é sentida, por exemplo, pelos usuários e funcionários da biblioteca. Segundo a Coordenadora do Centro de Difusão de Conhecimentos (CDC – órgão que gerencia as bibliotecas da UFJF), Adriana Aparecida de Oliveira, houve um ganho quantitativo e qualitativo para as bibliotecas. “Do pequeno acervo que tínhamos há poucos anos, nós, em 2012, já conseguimos praticamente completar a bibliografia básica e complementar dos cursos de graduação. O acervo da pós-graduação também cresceu muito.”

Segundo Adriana, outra novidade foi o investimento em bases digitais, que são livros adquiridos em formato digital por um preço acessível, podendo ser consultados em leitores digitais portáteis, como um tablets. “Esse é um diferencial em relação a outras universidades. Democratiza o acesso à informação, além de servir a estudantes dos campi de Juiz de Fora e Governador Valadares.”[2]

Mais investimentos em 2013[editar | editar código-fonte]

Quanto às expectativas para 2013, o atual pró-reitor de Planejamento e Gestão da UFJF, Alexandre Zanini, afirma que será um ano de consolidação das ações implementadas nos últimos anos. O pró-reitor explica que, em 2013, além de iniciar as obras anunciadas no fim desse ano, novos investimentos devem ser feitos. Entre eles estão o lançamento das licitações da construção do prédio da nova reitoria, do novo complexo esportivo da Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid) e do Colégio de Aplicação João XXIII, do novo prédio da Faculdade de Comunicação e das reformas na Faculdade de Administração, de Direito e de Serviço Social. “Será um ano de muito trabalho. Hoje, para administrar uma universidade como a nossa, é preciso vivê-la intensamente a todo instante.”[3]

Cursos de graduação[editar | editar código-fonte]

Exatas

Humanas e Sociais Aplicadas

Saúde

Unidades[editar | editar código-fonte]

  • Instituto de Artes e Design - IAD
  • Instituto de Ciências Biológicas - ICB
  • Instituto de Ciências Exatas - ICE
  • Instituto de Ciências Humanas - ICH
  • Faculdade de Administração e Ciências Contábeis - FACC
  • Faculdade de Comunicação Social
  • Faculdade de Direito
  • Faculdade de Economia
  • Faculdade de Educação
  • Faculdade de Educação Física
  • Faculdade de Engenharia
  • Faculdade de Farmácia e Bioquímica
  • Faculdade de Letras
  • Faculdade de Medicina
  • Faculdade de Odontologia
  • Faculdade de Serviço Social

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

4. http://www.cead.ufjf.br/

5. http://www.cead.ufjf.br/index.php?option=com_content&view=article&id=58&Itemid=29

6. http://www.cead.ufjf.br/index.php?option=com_content&view=article&id=63&Itemid=18

Ligações externas[editar | editar código-fonte]