Universidade Metodista de Piracicaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros.
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
UNIMEP
Universidade Metodista de Piracicaba
LOGOUNIMEP.JPG
Lema Ide e ensinai
Fundação 1964
Tipo de instituição Privada, filantrópica
Reitor(a) Gustavo Jacques Dias Alvim
Sede Piracicaba
Campi Piracicaba, Santa Bárbara d'Oeste e Lins
Estado São Paulo
Página oficial www.unimep.br
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep)[1] é uma instituição privada de ensino superior brasileira localizada no interior do estado de São Paulo. A universidade exerce atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1964 e reconhecida como universidade em 1975, é a primeira universidade metodista fundada na América Latina.[1] A instituição é mantida pelo Instituto Educacional Piracicabano (IEP) e atualmente possui quatro campi, dois deles localizados em Piracicaba, um em Santa Bárbara d'Oeste e o outro em Lins, todos no estado de São Paulo. A Unimep é uma universidade confessional ligada à Igreja Metodista do Brasil, que além da Unimep, é responsável pelas diretrizes educacionais de várias outras instituições metodistas.

Em 2010, a publicação Guia do Estudante, da Editora Abril, avaliou 30 dos 47 cursos de graduação oferecidos pela instituição e classificou 1 curso com cinco estrelas (nota máxima atribuída pela publicação), 8 com quatro estrelas e 14 com três estrelas, totalizando 23 cursos que foram estrelados.[2] De acordo com o relatório de 2009 do Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC), divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), a Unimep foi classificada com o IGC contínuo de 248 (em valores que vão de 0 a 500) e na faixa 3 (de 1 a 5).[3] [4]

História[editar | editar código-fonte]

Missionária estadunidense Martha Watts, fundadora do Colégio Piracicabano, de onde nasceu a Unimep.

Na cidade de Piracicaba em 1881 foi fundado pela missionária estadunidense Martha Watts a primeira instituição metodista de ensino do Brasil, o Colégio Piracicabano, de onde surgiu a Unimep. Passados 83 anos, em 1964 o Colégio Piracicabano passa a

oferecer cursos de superiores de Economia, Administração e Ciências Contábeis, primeiramente reunidos como Faculdades Integradas. Com essa expansão o Ministério da Educação reconhece a Unimep, em 1975, como a primeira universidade metodista da América Latina. Mais tarde mais dois campi foram fundados nas cidades de Santa Bárbara d'Oeste e Lins, também no interior paulista.[1]

A Universidade Metodista de Piracicaba nasceu a partir do movimento metodista, cujo líder precursor foi John Wesley (1703-1791), fundador da primeira escola metodista em 1748, na Inglaterra, a Kingswood School. Atualmente, a Unimep faz parte de um grupo de mais de 700 instituições espalhadas por 67 países e é mantida pelo Instituto Educacional Piracicabano (IEP), que também responde pelo próprio Colégio Piracicabano e a Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem).[1]

Atualmente além dos tradicionais cursos de graduação a Universidade Metodista de Piracicaba oferece cursos: sequenciais, superiores de técnologia, e cursos de pós-graduação de especialização (Lato Sensu) além de cursos de mestrado e doutorado (Stricto Sensu).

Regime Militar[editar | editar código-fonte]

Em 1980 a cidade de Piracicaba foi escolhida para sediar a 32º Congresso da União Nacional dos Estudantes, que foi realizado na Unimep que para receber os mais de 4 mil estudantes vindos de todo o Brasil decretou recesso acadêmico de 10 dias. Seria o primeiro congresso público da UNE depois de 13 anos de repressão por parte do Estado, embora um ano antes tinha se realizado em Salvador um Congresso sem intervenção policial os organizadores do evento temiam o confronto com as forças de repressão do regime já que tornando público o congresso a UNE recobrava e volta a legalidade.[carece de fontes?]

O movimento que uniu além do reitor da Universidade Metodista de Piracicaba, Elis Boaventura, lideranças católicas como Otto Dana e o pastor o metodista Nilo Belotto, além do então prefeito de Piracicaba. Em discursos inflamados essas lideranças reconheciam a legalidade da UNE assumindo os riscos de represálias por parte do regime. O evento também contou com a participação do presidente do Partido dos Trabalhadores, Luís Inácio Lula da Silva.[carece de fontes?]

Em 1982, Piracicaba foi sede do 34º Congresso da UNE, mas desta vez a tensão é maior por ser véspera de eleições para governadores, e também porque o presidente da UNE era um cidadão espanhol, Javier Alfaya, que tinha sua liberdade vigiada e diariamente comparecia a Polícia Federal e corria o risco de expulsão do paí

s por ser um estrangeiro ligado a atividades políticas.[carece de fontes?]

No período do 34º Congresso da UNE a inteligência do regime militar executou a Operação Pira que teve ação conjunta de 8 equipes do Exército, Marinha, Aeronáutica e Departamento de Polícia Federal. A operação Pira tinha como objetivo colher informações sobre os próximos movimentos dos estudantes e propaganda política.[carece de fontes?]

Pela primeira vez na história da UNE uma mulher torna-se presidenta da entidade, Clara Araujo]é eleita. Do 34º Congresso houve apenas dois contatos dos estudantes com a polícia, um deles de estudantes que portavam maconha e a prisão de Claudio Campos, diretor do Jornal Hora do Povo, que concorreria a ao cargo de deputado federal pelo PMDB.[carece de fontes?]

Campi e estrutura[editar | editar código-fonte]

A Universidade Metodista de Piracicaba possui 4 campi, sendo dois localizados na cidade de Piracicaba, um na cidade de Santa Bárbara d'Oeste e um no município de Lins, todos no estado de São Paulo.

Piracicaba[editar | editar código-fonte]

O Campus Centro é o mais antigo e é onde foi fundado, por Martha Watts, o Colégio Piracicabano em 1881. Parte do prédio é tombado pelo patrimônio histórico. Localizado no centro da cidade, esse espaço é reservado prioritariamente para atividades do Colégio, constituindo-se também em sede do Centro Cultural Martha Watts que contém peças e arquivos históricos centenários. Ali são mantidas a Clínica de Fonoaudiologia e a Farmácia-Ensino.[5]

O campus Taquaral possui setores esportivos, biotério, Centro de Estudos Aplicados em Psicologia e espaços para cultura, lazer e convivência. Além do Centro de Hospedagem na "Fazendinha Taquaral", o campus conta também com a Galeria Unimep, cujas lojas atendem às necessidades do cotidiano da comunidade. O complexo poliesportivo da Unimep além de ser utilizado no curso de educação física, serve para a promoção de atividades de qualidade de vida para alunos, funcionários e também a comunidade do entorno da universidade. Os serviços prestados são executados por alunos do curso de graduação em educação física sob supervisão dos seus professores. Além dessas atividades, em convênio com a prefeitura do município de Piracicaba a universidade mantém um programa de treinamento esportivo a jovens carentes recebem salário para exercer diversas modalidades de atletismo, essa equipe representa Piracicaba em jogos regionais.[6]

Santa Bárbara d'Oeste[editar | editar código-fonte]

Entrada de um dos prédios do campus de Santa Bárbara d'Oeste

Já o campus de Santa Bárbara d'Oeste que concentra os cursos da área de engenharia e tecnologia, arquitetura e urbanismo e direito, além da pós-graduação em engenharia de produção. Possui uma biblioteca especializada, oferece programas que, além de dar suporte ao ensino e à pesquisa, prestam serviços a empresas e instituições da região. O campus também conta com espaços especiais para a cultura, o lazer, a reflexão e a convivência comunitária.[7]

Lins[editar | editar código-fonte]

O campus de Lins abriga a Faculdade de Odontologia e também o curso de direito, tem modernas salas de aula, anfiteatros, biblioteca. Vale lembrar que as instalações do campus são abertas ao público e oferecem atendimento à população carente da cidade e da região.[8]

Cursos[editar | editar código-fonte]

Os cursos são oferecidos nos quatro campi da Unimep.[9]

Ciências biológicas e Saúde



Ciências exatas



mação

Humanidades



Espaços e eventos culturais[editar | editar código-fonte]

Centro Cultural Martha Watts[editar | editar código-fonte]

Localizado no centro de Piracicaba, o Centro Cultural Martha Watts promove diversas atividades culturais para a Piracicaba e região, alguma delas: exposições de arte, cursos artísticos, lançamento de livros, audições musicais, apresentações teatrais, saraus, cinema alternativo, consulta e pesquisa em acervos históricos, restauro e preservação de acervos fotográficos entre outros.[10]

Escola de Musica de Piracicaba[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1953, pelo Prof. Hans-Joachim Koellreutter então diretor da Pró-Arte de São Paulo, com auxilio dos seus alunos Ernst Mahle e Maria Aparecida Romera Pinto e o apoio de pessoas importantes da sociedade piracicabana. Utilizou o nome "Escola de Música Livre, Pró-Arte" até 1961, quando para obter permissão junto ao MEC para ministrar o Curso Técnico em Música e emitir diplomas passou a se chamar "Escola de Música de Piracicaba" (EMP). Ao Escola de Música completar 46 anos, em setembro de 1998, os casal Mahle transferiu ao IEP , mantenedor da Unimep, a responsabilidade de dar prosseguimento na missão de ensinar a arte musical, a escola mais uma vez muda de nome passando a ser chamada de "Escola de Música de Piracica Maestro Ernest Mahle" (EMPEM). Considerado patrimônio cultural brasileiro a EMPEM, possui em seus dois prédios salas de aulas, salas de concertos, instrumentos e uma diversificada Musicoteca, com cerca de 17000 partituras. A EMPEM e o maestro Ernest Mahle são também responsáveis pela fundação Orquestra Filarmônica de Piracicaba da Escola de Música (OFPEM).[11]

Projeto Cine Humberto Mauro[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 1998, no campus Taquaral, era uma sala de cinema dedicada a exibição de filmes brasileiros de todos os gêneros e épocas ou produções estrangeiras que não chegavam as salas de cinemas comerciais. O Cine Humberto Mauro promovia exibições no Cine Estação Paulista de filmes específicos de acervos de institutos e embaixadas, os filmes selecionados são de difícil acesso nas locadoras. Além destes dois locais de exibição, em parceria com a prefeitura municipal de Piracicaba promovia também a exibição do Cinema de Rua, que se dedica a exibição de filmes nacionais de curta, média e longa metragem.[12] O Cine Humberto Mauro parou de funcionar em 2008.

Salão Universitário de Humor de Piracicaba[editar | editar código-fonte]

A primeira mostra do Salão Universitário de Humor de Piracicaba, criado pela Unimep, acontece desde 1992 e conta com participantes universitários de vários países. Já participaram do Salão do Humor da Unimep os maiores nomes do cartum brasileiro, como: Flávio Rossi, Rodrigo Rosa, Pryscila Vieira, Páffaro e muitos outros.[13]

Teatro Unimep[editar | editar código-fonte]

O Teatro Unimep, localizado no campus Taquaral em Piracicaba, é composto pelas salas Carlos Wesley (com capacidade para 787 pessoas) e Vermelha (193 pessoas). Exibe variados espetáculos artísticos, produzidos pela comunidade acadêmica da Unimep e/ou outros grupos de arte do Brasil e do Mundo. Os campi de Lins e de Santa Barbara D'Oeste também mantém teatros e anfiteatros para eventos culturais diversos.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Universidade Metodista de Piracicaba. Histórico. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  2. Universidade Metodista de Piracicaba (8 de setembro de 2010). Unimep: 23 cursos ranqueados; 1 com 5 estrelas e 8 com 4 estrelas. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  3. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Indicador de qualidade das instituições de educação superior. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  4. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Índice Geral de Cursos da Instituição - IGC 2009 (Triênio 2007, 2008 e 2009). Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  5. Universidade Metodista de Piracicaba. Campus Centro. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  6. Universidade Metodista de Piracicaba. Campus Taquaral Piracicaba. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  7. Universidade Metodista de Piracicaba. Campus Santa Bárbara d'Oeste. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  8. Universidade Metodista de Piracicaba. Campus Lins. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  9. Universidade Metodista de Piracicaba. Cursos de Graduação. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  10. Universidade Metodista de Piracicaba. Centro Cultural Martha Watts. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  11. Universidade Metodista de Piracicaba. Escola de Música. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  12. Universidade Metodista de Piracicaba. Cine Humberto Mauro. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  13. Universidade Metodista de Piracicaba. Salão Universitário de Humor de Piracicaba. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.
  14. Universidade Metodista de Piracicaba. Teatro Unimep. Página visitada em 5 de fevereiro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]